Guilty Crown – Crítica do Anime: Ação, Romance e Filosofia! – O Homem em busca de ser Humano

E vamos para a Crítica do anime Guilty Crown, uma das que mais deu trabalho para este que vos escreve. Muita ação, Romance e também Filosofia, nesta obra aonde o homem busca ser Humano. Boa leitura!

Guilty Crown – Crítica do Anime: Ação, Romance e Filosofia! – O Homem em busca de ser Humano

guilty-crown-page
Veja também o nosso Cosplay da Inori – Gata da Semana Especial: Guilty Crown

Finalmente a crítica de Guilty Crown — meu anime favorito. Venho prometendo isso desde que vim para o blog. E em vez de serem dois textos, farei somente um com SPOILERS. Eu sei, eu sei, mas pense que assim vai me dar menos trabalho oras!

But Primeiro, the mine Sinopse!

GUILTY.CROWN.full.843643

Ouma Shu é um jovem meio triste que não se dá muito bem como ninguém na escola — não me diga — que sempre foi fã da banda EGOIST e da sua linda vocalista Inori Yuzuriha. Mas o que ocorre? A própria Inori acaba roubando algo das tropas da GHQ [uma especie de ONU] e sangrando pede ajuda a ele. A verdade é que o Japão sofreu um ataque de arma biológica, que ficou conhecida como Lost Christmas e acabou pedindo ajuda aos estrangeiros. Numa sucessão de eventos, Shu utiliza o artefato roubado por Inori — o Genoma do Void — para salvar a todos das tropas do GHQ…maas….

Só lembrando que Guilty Crown é um anime de Mistério, Sci-fi, Mechas, Ação, romance, psicologia, filosofia e um pouco de teologia, que fica bem clara no decorrer da animação. — quanta coisa! E sim, essa critica será divida em Roteiro e Direção, Trilha Sonora, Character Design e Personagens, Historia e Sentido da obra.

Roteiro e Direção

guilty_crown

Lindo de mais…até hoje não sei porque o Void da Inori é uma espada

O Roteiro é quase perfeito. Para falar a verdade eu sou completo fã de roteiros de mistério/ modernos, porque não precisam falar de mais e explicar o desnecessário. O problema é que algumas vezes ele pode acabar não ficando claro o suficiente — ocorre em Serial Experiments Lain. Todas as falas são bem dosadas, e o ritmo da primeira temporada é perfeito.

guilty-crown0004 Diria que o único erro dele foram os 5-6 episódios iniciais da segunda temporada, porque fizeram os episódios “power rangers“, que em vez de seguir com a história, contaram o “plano de fundo” dos outros personagens. Alguns amaram ver o episódio da Ayase Shinomiya “voando” com seu void — o que foi uma boa sacada — mas acabou-se perdendo o “fio da meada“. Tudo só volta aos eixos depois.

Guilty Segai_watches_videoTambém adorei a Direção. Bons cortes, bons detalhes. Ambos foram talvez do mesmo nível. Adorei as cenas em que o Segai Waltz Makoto, ou melhor, o francês, eram utilizadas para explicar em que ponto estávamos. Perguntas sensacionais do tipo: “Todos querem saber aonde está o Gai“, “Afinal, ele está vivo ou não?

Guilty-Crown0124 segao

Esse cara foi muito interessante durante toda a história/Foi muito bem utilizado pelo Diretor

Sem dúvida ambos, na primeira temporada, foram perfeitos. Diria que a primeira alcançou uma nota muito superior à segunda, apesar que foi na última que entendemos o argumento central da história.

Trilha SonoraGuiltyhead [editado]

A trilha sonora é outra perfeição. Músicas bem feitas, arranjos, vocais femininos lindíssimos. Até mesmo as letras são realmente muito boas, por além do que, contarem o que se passa. Conseguem de fato transmitir em todos os momentos da animação a sensação que deveriam, nos imergir nas cenas.  Acredito que cada um deva ter as músicas que mais gosta da banda Supercell — Egoist no anime.

Parece que as músicas foram cantadas por uma menina de 17 anos chamada Chelly, escolhida num concurso entre 2000 participantes; apesar que as primeiras músicas foram cantadas por outra moça — parece que se chama Koeda. Sigam o [Link] e tirem suas dúvidas.

De cá, gosto bastante da música cantada por Inori para reverter o vírus, e também a minha favorita, BIOS, na qual Shu tira o void — o si — da Inori. Uma pena que justo essa música foi pouco usada na segunda temporada

Character Design e Personagens

Guilty_Crown_[editado]

Moe!!

O Character Design é muito bonito. Sinceramente não gostava do moe que é usado em excesso na Inori e nas outras meninas, mas depois de tanto tempo vendo anime até que me acostumei, rs. Consigo identificar no primeiro olhar a maioria dos personagens. Nada a reclamar mesmo — a não ser os exageros no “fracês”, hehe. Traços bem condizentes, não vi nada de fato desnecessário. No geral dou um muito bom.

Guilty-Crown-02-6D1930E8.mkv_snapshot_18.03_2011.10.22_01.04.14

Tem uma cena do episódio 5-6 que é um primor, de Shu salvando a Inori

Agora…Os cenários são lindíssimos. As cenas dos episódios 1, 5-6, 12, e os penúltimos da segunda temporada são um show de animação. Vou dizer, se o primeiro episódio não fosse tão lindo e com roteiro tão misterioso, dificilmente teria acompanhado o anime.

Sobre os Personagens, no começo eles vão te conquistar por um misto entre moe/kawaai. E claro a incrível fodide de Gai, rsrs. O autor foi inteligente em colocar dois personagens centrais em constante transformação — Shu e Inori — junto daquilo que é o mais habitual nos animes, ou seja, um personagem líder.

guilty Arisa Kuhouin

Coitada…se apaixonou pelo charme do Gai, rs. O final dela foi realmente um dos mais tristes e a situação foi terrível.

Contudo, mesmo que vejamos certa profundidade em  personagens como a Arisa Kuhouin, a Hare Menjou [muitos otakus droparam quando ela morreu, mas foi preciso para a mudança de Shu] e do Yahiro Samukawa [a morte do irmão dele também ajudou a mudar o Shu e a ele mesmo], diria que o central são os dois casais e as razões do vilão, Shuichiro Keido, O Bigode, mesmo que nele não vá além da questão de ser mau. Mas é um baita vilão.

guilty Jun_and_Yahiro

A vida nos muda?

A Mana foi genial no seu drama de dupla-personalidade na primeira temporada — foi esquecida na segunda. Queria muito rever a Mana lutando com o vírus, o seu redescobrir diferente dele — dois seres em um —  e até que ponto ela se tornou um com ele. E tudo foi abordado rapidamente no episódio que entendemos finalmente o mistério todo — uma pena!

Gai que faz tudo por sua amada, assim como Shu, dispostos a tudo para salvá-las. Ele que aprendeu a ser forte. Sem dúvida Gai foi quase uma “ideia geral” daquele que teve de mudar por conta do meio, assim como Arisa e Yahiro. Há decisão nisso? Penso que nele há um pouco — buscar Mana.

E Shu que envolve toda a humanidade que o anime buscou. Aquele que mesmo não sabendo quem era, mesmo que errando em suas decisões mostrando o lado terrível e falível que somos, e por último, o lado mais belo que podemos ser — nossas decisões em prol do próximo. E ainda assim, muito do que fez foi por Inori.

guilty_crown_guilty_crown_picture_230311_suemura_preview inori e mana

Na verdade todo o argumento do anime gira em torno da Inori. “O que eu sou“,  “O duvidar de minhas sensações“,  “O nomear” — Gai me deu um nome — e por último, “não importa o que sou, basta para mim que eu sou eu“, nos revelando por fim todo o argumento Cartesiano. — o conjunto de minhas sensações e consciência delas, que difere das da Mana.

Filosofia. Eu como seu estudante, pude notar com clareza o argumento de Descartes da dúvida do sensível — ela não não sabia o que eram as coisas, se as sentia, e Shu lhe diz “você a Inori” — o argumento do “deus enganador” representado por Mana em quase toda a segunda temporada, e por fim, o “não sou outro, mas eu sou este que sou“, numa clara alusão ao filósofo. Eu que na época o estudava, fiquei em êxtase. Para falar a verdade, ainda estou.

Historia e Sentido da obra

guilty Hare_crying

Muitos não queriam que a Hare morresse

Acerca da história, penso que a maior parte dela foi melhor explicada no episódio que aparecem o pai do Shu e o nosso querido Bigode, então não vejo necessidade de recontá-la. Se é assim, penso que ela poderia ter sido melhor roteirizada, principalmente na segunda temporada aonde ela se desenrola.

guilty yuuComo expliquei acima, no roteiro, houve uma grande perda de tempo com os primeiros episódios, o que acabou fazendo que ela parecesse corrida depois. Mas falo isso sabendo que se trata de um roteiro moderno, o que é muito comum que a ‘história’ seja contada só no final.

Também creio que é bom dar uma ideia falar sobre os conceitos: Daath que parece ter vindo da Cabala, algo sobre conhecimento — “ele mesmo se chamou a “vontade da humanidade personificada”. E também do Void: o vazio, ou o em si da alma, como o que aparece no último episódio: “Só quando Shu está perto de ser morto, a alma de Inori aparece do cristal da flor”. Talvez por ela ser um clone da Mana, seja o mesmo Void…

Guilty-Crown-guilty-crown-25907830-985-622E o que pode ser um erro da tradução para o Pt-Br, Gai nos diz no último episódio que tinha como objetivo reviver a Mana e assim fazê-la morrer, porque só com ela completa com o corpo da Inori, poderia morrer em paz — caso contrário seria clonada pela Daath eternamente:

guilty_crown-06-gai-smile-sly-cunning

Gai…

Here Gai explains…” [Wikipedia e Wikia]

[Tradução] “Aqui Gai explica que o único meio de parar o Quarto Apocalipse era deixar Mana cumprir seu destino de começá-lo e depois, quando ela finalmente pode descansar em paz, foi esse o motivo dele ter se junto à Daath. Se ela não o fizesse, Daath iria ressuscitá-la de novo, e de novo. Como Gay abraçou mana, o Virus envolve os dois e se despedaça. O Genoma do Void de Gai é transferido para Shu, quando ele acorda e encontra inori, parcialmente cristalizada e cega procurando por ele.” Dai o motivo de Gai. guilty-crown-inori-girl deskotContinuando: enquanto Shu estava sugando todo o vírus à sua volta, Inori que voltava ao seu corpo meio cega, resolve tomar para si todo o vírus e se sacrificar por ele — já que ela havia conhecido “a pessoa mais humana que já viu”. Aí o porque de Shu ter ficado cego também. É como se a vida de Inori fosse para ele.

Em ambos os sites — Wikipédia e Wikia — têm a mesma explicação. Dificilmente temos um erro no roteiro porque duas fontes diferentes contam a mesma história. Penso que ou foi nossa tradução…Ou será que só eu não entendi isso na época? Enfim.

guilty-crown-21-large-28

A luta Shu e Daath foi o clímax do anime; o final ele contra Gai foi totalmente anticlímax, e com esses motivos, era para ser mesmo. — ou não!

Sobre o Sentido, temos pelo que vi, porque bom, ninguém é perfeito, hehe:
4 Argumentos Principais. O primeiro é o argumento teológico do Salvador, que seria Shu rivalizando com a ideia de Adão e Eva recriando a humanidade. Argumento esse que não é o principal por que tanto Shu quanto Gai nunca ligaram para isso, pelo contrário, sempre tiveram como objetivo principal, salvar suas amadas. Esse é o argumento romântico da história. Engraçado…Se Inori é Clone da Mana, carrega a mesma carga genética dela..e Mana é irmã do Shu…

Tem o argumento da Inori que perpassa todo o anime e que expliquei acima — da existência de si mesma, “eu sou eu” — eu sou as minhas afecções, minhas crenças, minhas decisões. — É o que mais gosto.guilty_crown inori wall

E por fim o mais amplo de todos, o argumento da Humanidade representado por Shu. Ele é o que nós somos. Erramos, tentamos acertar, queremos mudar, e podemos ser de fato humanos: como quando Shu salva um soldado da ONU nos últimos episódios — “Shu é a pessoa mais humana que conheci“. E isso claro, volta ao argumento Teológico do Salvador. A Referência é clara e quem conhece a bíblia lembra do Mestre.

Eu de cá, considero o final romântico. Não vou mentir, depois de entender melhor a história com toda a pesquisa, respeitei mais o autor. Não concordo porém…Acho que Shu morrendo seria mais “bonito”, mas talvez, não desse o sentido que ele queria.

Então finalmente é isso…ufa!
Abraços!

Fontes e Ficha do Anime:
Wikipédia: [Link]/ Wikia: [Link]
Mesmo Diretor de Death Note [Link]: Tetsurō Araki
“Quase” mesmo autor/roteirista de Code Geass [Link]: Hiroyuki Yoshino
Episódio 22 via Wikia [Link]

Nota:
8,5, onde só Aria the Animation é 10!

47 Respostas para “Guilty Crown – Crítica do Anime: Ação, Romance e Filosofia! – O Homem em busca de ser Humano

  1. muito boa a sua crítica, muito boa mesmo, me ajudou a entender o final q não tinha ficado muito claro para mim… (Mesmo assim eu preferia os dois juntos :p).
    e para mim esse anime merece um 10 u.u

  2. Olá! Eu já vi o anime e gostaria de discutir algumas questões:

    O Shu é o personagem mais humano de todos, o personagem que tenta satisfazer várias pessoas ao mesmo tempo e que também só quer ter um momento de paz com a pessoa que ama. Sei que teve gente que chorou quando a Inori disse que não sentia nada pelo Shu e que o Gai mandou ela falar que “era dele” e que “o seguiria para onde quer que ele fosse”.

    De fato, o Shu é a humanidade do anime: quem aceitaria um convite de um grupo terrorista para se envolver numa batalha de vida ou morte e ter uma morte aparentemente sem sentido? Num anime normal, o assustado protagonista aceitaria, mas GC me surpreendeu quando Shu rejeitou o pedido de Gai.

    O amor dele pela Inori, bem, podemos dizer que foi “à primeira vista”. Não foi aquele amor “ai-eu-te-vi-e-já-te-amo-e-vamos-nos-casar-agora”, não. Foi um amor mais comedido, mais escondido e sublimiar, que foi crescendo até que chegamos ao ápice: o episódio 12, onde Shu salva Inori do Belchior… digo, do Shuichiro que, apesar de tudo, morreu com honra no episódio 22.

    O fato é que Shu e Gai são iguais: fazem tudo por suas amadas, respectivamente Inori e Mana. Gai só virou o FDP do epi 17 em diante pois sabia que Shu iria pará-lo de modo a libertar Mana de seu papel de Eva do Novo Mundo ( #RaitoFeelings ) e deixar que ele e mana pudessem descansar em paz.

    Já o final me pareceu meio paradoxal: o Void do Shu tomava para si tudo o que havia de negativo e acumulava no próprio Shu. Então, como a Inori eliminou o vírus, morrendo no processo? É uma das semelhanças com Mirai Nikki que gosto de apontar: os protagonistas não são bons em lidar com as pessoas, foram arrastados a uma batalha de vida ou morte contra a sua vontade e uma garota de cabelos cor-de-rosa que é sua parceira é praticamente a sua única chance de sobreviver. São traídos em algum ponto da história, mas se reconciliam com o delator. Também se apaixonam pela parceira, cujos sentimentos são recíprocos (passam a ser, no caso da Inori). No fim, eles desejam morrer para salvar a garota, até estão desejando isso (morrer por ela…), mas é ela quem morre, abalando o psicológico de ambos, em algum grau (Shu conseguiu se manter mais calmo por causa de tudo o que passou, já Yukiteru entra em depressão profunda e praticamente destrói o 2º Mundo por causa da Yuno).

    A morte da Inori foi um dos momentos mais FDP’s do anime. Quer dizer, o Shu eliminou o vírus, matou o Gai, fez a Mana deixar de ser Eva… pra Inori morrer? É um anticlímax extremo, que deixou o anime, de certa forma, vazio de objetivo, já que o objetivo do Shu é um: proteger a Inori. (Até estou escrevendo uma fic crossover baseado nisso…)

    Mas enfim, o anime é muito bom, crítica idem e esse é o meu ponto de vista sobre alguns eventos que ocorreram. ^^

    • Sério mano q o pessoal chorou quando a Inori deu o fora nele? rsrs Aquela hora pra mim foi um dos momentos chave do anime. A surpresa foi tão grande que me deu mais força pra ver. Mas concordo, o amor foi mesmo à primeira vista. E sim, como amante das obras da Key (cito Clannad), acredito em amores à primeira vista. No fundo, conheço poucos amores à primeira vista que se deram com toda velocidade, acho que só lembro de Romeu e Julieta (e mesmo assim não li a obra original, então n posso falar muito.)

      Sobre Gai e Shu, deles lutarem por suas amadas concordo e assino embaixo, mesmo tendo Shu papel central no argumento da humanidade que falei na crítica. Sobre o fato da Inori tomar para si tudo oq Shu havia tomado (todo o virus para salvar o mundo) eu acabei pensando nisso quando reli a crítica. O Argumento é esse mesmo, Inori Não queria q “a pessoa mais humana” que ela conheceu se destruísse, mas em forma lógica, talvez ela pegasse o Genoma do Void de Gai (apesar de achar q ele foi pro shu), ou mesmo, por ser ela ainda o “corpo da Mana”, e portanto o virus, pudesse tomar tudo pra ela. Lembrando que se Shu ficou sem seu Void, então ela tbm levou o Genoma do Void. Fico com a hipótese “do corpo da Mana”.

      Interessante vc citar Mirai, um anime que vi há muito tempo, e q ri demais com. Acho que em Mirai temos é a uma relação distinta, como entre o “sequestrador e o sequestrado”, claro que é a Yuno que é o sequestrador. O Yuki se apaixonou por ela pq disso, por ela ser sua única chance de sobreviver, e ser seu “sequestrador” ao msm tempo, não seu parceiro, penso eu. Tem uma doença psicológica a respeito (Síndrome de Estocolmo) , e acredito q foi isso q o autor tentou demonstrar no anime. (Opinião minha, o cara que parece com o Near é quem amava mesmo o Yuki, rsrsr, calma é só opinião, rs.)

      Já o caso de Inori e Shu, talvez por serem do ‘mesmo autor’, me lembram mais Ougi e Villetta Nu de Code Geas. Cara bonzinho encontra moça que não sabe nada da vida, ela recobra a consciência (no caso de Inori, foi Shu que a ajudou a descobrir a si mesma), e por ai vai. Mas achei interessante vc relacionar Mirai e Guilty, pq são animes q guardam a ‘síndrome da menina de cabelo rosa’, e a inori tinha dentro de si um monstro (bakemono), mesmo que ‘a inori fosse só a inori’.

      Sobre o final sem clímax, esse é o ponto, foi mesmo um Anticlimax. A luta de Shu e Gai era esperado q fosse “boba”, comparada com a dele contra o Daat, até pq eles eram amigos. E tem todo o sentido q o autor quis passar, de deixar o ser humano mais ‘humano’, vivo no mundo. O caso foi, que em certo ponto do anime, Shu não queria só salvar a Inori, mas impedir o Lost Christimas, Salvar a humanidade (o argumento teológico do salvador que eu citei.) Mas lembrando q só estamos conversando, é so o que eu acho, e eu nao sei tudo, rsr — daí ele n cair em depressão, Shu era um cara ‘grande’, eu acho.

      Gabriel, me procure no Face [ https://www.facebook.com/tassiosBruno?ref=tn_tnmn ] pra gente conversar sobre sua Fanfic; ela poderia ser publicada aq no Afontegeek e ajudar na divulgação de seu trabalho. Qlqr coisa, tamos ae. E sim, demorei pra responder pq seu coment foi Muito bom, fiquei pensando em cada coisa q vc falou.

      Abração!

    • Não Antonio, A mana e a Inori não são a mesma pessoa. O anime todo é para provar a existência da Inori como um ser em si, uma pessoa, um sujeito. Mas o corpo da Inori foi feito para colocar a alma da mana+virus. Se a mana nao morresse mesmo, como foi o final junto com Gai, ela poderia voltar d verdade, desde q houvessem outros corpos como o da inori — a inori é um clone da mana, então, se existissem outros clones.
      Abração!!🙂

  3. Ae Brunão… muito obrigado por essa crítica/review, eu não havia entendido muito o final do anime (fiquei muito triste por eles n terem ficado juntos), qnd a Inori morreu e tal, tipo.. pq ela havia morrido no lugar do Shu?!, mas como vc disse, ela se sacrificou por ele, a única pessoa mais humana q ela ja havia conhecido, e com essa sua pesquisa toda sobre o anime e sua critica eu consegui entender melhor o pq disso ter acontecido e o pq do Shu (grupo) ser o tal salvador. O cômico, de certa forma, é q aquela q seria salva pelo salvador (a Inori) no fim das contas salvou o msm. O salvador é quem foi salvo.Lendo e relembrando tudo oq aconteceu com o Shu durante todo o anime um pouco mais, a respeito sobre ele “ser a pessoa mais humana q ela havia conhecido”, entendi um pouco mais, oq ela quis dizer com isso, pois analizando bem… Shu retratou durante toda a história, como os seres humanos podem ter duas caras… podem ser bons e/ou mal… podem fazer coisas ruins, mas q num futuro podem trazer coisas boas a todos os seus semelhantes e próximos a sua volta e tmb como o ser humano pode ser bondoso, gentil e humilde assim como o ser humano pode ser uma barreira para proteger todos a sua volta. Shu, infelizmente não foi, não é e nunca será um ser humano real, mas eu sinceramente, gostaria alguem como esse personagem do anime nascesse ou ate msm eu gostaria de me tornar como ele… capaz de aguentar o sofrimento e lutar pelos outros… posso em certas situações ser um covarde assim como o Shu foi em muitas, mas gostaria de arranjar a coragem de fazer oq ele fez, alem de enfrentar seus inimigos ele teve de enfrentar a si msm e passar por cima de si msm, ser odiado e ficar sozinho para proteger a todos. Bom, eu acabei escrevendo aki tudo oq eu passe a pensar após assistir GC e olha….. eu n imagina tantas coisas assim antes, fico feliz por ter visto esse anime q me ensinou a nãp abaixar a cabeça para as adversidades da vida. Há muito pela frente, muitas coisas ruins ainda virão, mas tmb haverão muitas coisas boas em minha vida q tmb virão e q pelas quais valem a pena lutar. Abração Bruno, tudo de bom pra vc!!! ( quero ler mais posts seus enh… descobri hj msm e por acaso pesquisando sobre GC esse seu site aki.. muito bom.. ja li varios artigos.

    • Gustavo meu amigo, esse trecho do seu comentário foi excelente: “O cômico, de certa forma, é q aquela q seria salva pelo salvador (a Inori) no fim das contas salvou o msm. O salvador é quem foi salvo.” Sim, o salvador foi quem foi salvo. Pq Inori, no alto de si mesma, n podia deixá-lo morrer (quem entre nós o salvaria?).

      Eu gostei muito mesmo do seu comentário. Me emocionei muito. No texto de Angel Beats [ https://afontegeek.wordpress.com/2012/09/08/conversando-sobre-angel-beats-o-lindo-encontro-entre-uma-anja-e-um-rapaz-de-coracao-sagrado/ ] tem outro personagem ainda mais humano ao meu ver, aonde citei o Taoísmo em referência ao Otanashi ter o “coração sagrado”. Ao meu ver em GC (sou teísta, n escondo) a referência até certo ponto é o Mestre, ao Salvador — isso é tanto com relação ao Adão, qnt ao Mestre mesmo; isso é bastante claro alias, qnd o Shu salva da morte o soldado inimigo (em relação ao argumento teológico).

      Sim Mano, fico felizão não só de vc ter gostado da crítica, entendido melhor o final — eu só vim entender depois da pesquisa, rs — e de tudo mais. Faço convite para ler os meus outros artigos, e tbm os dos nossos editores, tamos aq pra isso!

      Abração cara, fica na paz!

  4. Você pode me ajudar com algumas explicações? Eu só não entendi por que o Gai podia ver os Voids, como a Inori deu a louca no episódio que ela destruía os Endlaves e como o Gai ressuscitou! Obg

    • Quanta coisa mano, rsrs Vou tentar responder🙂

      Gai podia ver os voids pq estava infectado pelo virus e ia morrer (quem é infectado pelo virus pode ver o virus). A cura era o sangue da inori, por isso ela transferia o sangue pra ele de tempos em tempos, e por isso qnd ela cantava o virus sumia.

      Ela deu a louca no ep q ela destruia os endlaves, pq ela entendeu q ela era ela, mesmo sendo um clone da mana. Sim, pelo jeito clones tem poderes estranhos e dao loucas, tipo o ep q ela matou uns amigos do Shu q queriam atrapalhar os planos deles.

      Gai ressuscitou ‘mais ou menos’, aquele era um clone do gai, so q alma dele foi colocado no corpo (no clone; como s tivessem clonado o corpo dele). Diferente da inori, q antes da alma da mana+virus ser colocada no corpo dela, Gai roubou ela do laboratório do ‘bigode’ e da D’aat. Daí q ela virou a inori, e foi por isso q o Gai deu um nome pra ela.

      ps: Foi por isso q Gai precisou matar a mana de novo, pq se nao iam sempre reviver ela em outro clone (corpo clonado) *-*

      Espero ter ajudado mano!

  5. Bem um amigo pediu pra comentar sobre o anime aqui e eu irei comentar eu nunca , vejo um anime com olhar de um mero espectador todo anime traz algo a mais dentro dele , geralmente algo relacionando a uma seita , uma religião , o que o personagem passa durante o anime ou passou pq ele está sofrendo isso ou aquilo eu escrafuncho o anime todo procuro entende-lo do principio ao fim e o que muitos pecam em Guilty Crown ao meu ver é a gente o q muitos falam o anime é bom mas a Inori morre , Inori n morreu (ao meu ver) ela está viva bem viva e vou dizer por q isso , essa palava é conhecida de todos vcs Daath um vilão que aparece no anime , ninguém se perguntou ou se imaginou ou parou pra pensar quem é Daath ou o q é Daath e pq toda história do anime mudou quando esse cara apareceu .Eu venho dizer a vcs a teoria da não morte de Inori .Então Lets Go .

    Inori VIVE by:Alucard ou Aluca para os íntimos
    Acho q todos que assistiram o anime se lembra q quando Daath apareceu no anime fatos horrendos aconteceram o pior deles foi a conversão de Inori uma Inori má ,(Ham o q Aluca?)muitos devem se perguntam é uma Inori má ai eu respondo “Eu sou Eu” dualidade pq essa dualidade pq essa procurar do ser do existir , essa é uma teoria cabalistica todo anime é uma teoricamente fundamentado na cabalah e é claro só quem procura entender a fundo o anime e o q ele passa pode entender o final do anime e falar INORI N ESTÁ MORTA pois Daath salva ela, sei q muitos pensaram isso agora . Quando eu falo de Inori má eu falo de Mana que n é um clone e sim a Inori má( o eu perverso) a qual Daath (o abismo ) veio trazer a tona .
    Vocês entenderam agora o que eu digo ,vamos falar de Cabalah ( A Cabala procura definir a natureza do universo e do ser humano, a natureza e o propósito da existência)”Eu sou Eu”;dentro da Cabalah Daath é o 11 Sefiroth,Os Sefirot emanados são, na sequência:

    Kether – Coroa
    Chokmah – Sabedoria
    Binah – Entendimento
    Chesed – Misericórdia
    Geburah – Julgamento
    Tipareth – Beleza
    Netzach – Vitória
    Hod – Esplendor
    Yesod – Fundamento
    Malkuth – Reino
    Cada Void ali representava um Sephiroth ou suas emanações(leiam a descrição a cima e veja se n combina com muitos personagem).
    Como Daath é a Sefira da que representa o abismo por isso Inori que representava a vida ou Netzach(vitoria) de Ouma Shu; no caso ele usava ela pra lutar usava a sua Sefira para enfrentar o mal que foi trazido a tona por Daath a sefira do abismo sendo q na Cabalah o DaaTh é considerado um portal para as qliphoth, as sephiroth adversas. Então Inori n morre ela a Inori boa se torna uma Sefira adversa ou seja sendo consumida pelo abismo (Daath) é tanto que quando ele aparece coisas estranhamente acontecem , o q virou a Inori má(Mana) e passada pelo Daath(abismo) pois foi a chegada dele que desperta o “clone” (lado negro da Inori) se tornado a Sefira boa ou a seferia adversa ao q é mal uma sefira boa .Na árvore da vida os Sefirot estão alinhados em três pilares(obs:No final do Anime mostra Inori sentad em uma arvore seria isso sugestivo?Inori n morreu?) conectados entre si por meio de vinte e duas ligações. Também se dispõem em três camadas triangulares e sucessivas, cada uma delas associada a um mundo (Atziluth, o Mundo das Emanações; Beriah, o Mundo das Criações; e Yetzirah, o Mundo das Formações), mais Malkuth na base (correspondendo a Asiyah, o Mundo das Ações).Se vc perceber no anime cada personagem q possui um VOID ou seja uma Sefira eles se enterligam tem ligações entre eles assim como as Sefiras Então galera minha resposta é objetiva e direta INORI N MORREU ela faz parte da arvore da vida o Netzach de todo anime.

    • Fala meu velho, fui eu mesmo que pedi para vc colocar sua interpretação do anime, rs, dont worry. Confesso que nao entendo necas de cabala — como viram no post, minha area é filosofia, entendo um pouco de taoismo… enfim. É uma interpretação interessante — que não preciso dizer que Discordo. Mas achei ela bem lógica e conta como uma ótima visão da obra.

      Lembrei de um amigo que tbm pensa que a inori está viva, e virou o laço que o shu leva no pescoço, o que também é bastante possível. Eu n posso realmente comentar a questão da cabala — n posso falar nada do coment — mas acredito que alguns fãs podem ter um olhar diferente com o coment — que só para frisar, continuo com minha opinião exposta na critica, rs.

      Mas taí, agradeço ao joel pelo esplêndido comentário, volta mais vezes mano, acho que bons comentários assim só enriquecem o site.

      Abração!

  6. Amei mito este anime , eu com meu conhecimento sei o que são bons animes e ruins , sempre admirei muito animes , sou otome haha , mas este anime me surpreendeu , quando nós achamos uma coisa acontece completamente ao contrário , tenho emoções a cada ep ainda estou no ep 18 agr passando para o 19 e estou super curiosa so uma pergunta o que acontecerá com a inori e o shu ??

  7. Tassio,
    eu terminei recentemente de ver GC e no fim eu desconfiei que o Shu podia ver/sentir a Inori quando ele ouvia aquela música que ele cantava pro vírus diminuir. Tanto que no fim,já nos créditos, podemos o ver ouvindo a canção e ele a encontrava.
    Ótimo texto Parabéns.

    • Oi Luca, meio que conheci muita gente que pensa dela estar viva, ou pelo menos um pouco. falaram do cachecol, falaram de algo envolvendo a cabala (acho que ambos comentários deixaram aqui no texto). Vou te dizer, que se ao menos o Shu puder sentir a alma, o coração da inori, deixa o anime bem + bonito.

      Um abraço meu velho!

  8. cara eu chorei no final . e eu sou homem , realmente me emocionou muito , e ainda me emociona , eu n paro de ouvir a musica do anime , tão linda , o anime ainda mexe muito comigo , meu deus , se você ficou assim no final , me diga como n ficar assim triste , estou depressivo a 5 dias já😦

  9. bem mano , eu achei o anime bem triste na verdade , ele cria grandes expectativas , mas o final é drástico , mas todos sabemos que eles dois continuam juntos espiritualmente , ela continua ao lado dele , mas eu chorei no final , só quero que façam uma segunda temporada , por que ainda quero vê eles dois juntos , nem que sejam em outro mundo ( céu) já que eles fazem referência ao cristianismo !

    • Bom James kkk… complicado. Acho que á uma coisa boa pensar que eles estão juntos espiritualmente sim. Alguns dizem que foi o “cachecol do shu” que na vdd tinha algo a ver com o DNA da Inori… mas pra mim o que fica é a boa lembrança que uma mulher maravilhosa deixa na vida de um “salvador”. E sim… acho que espiritualmente eles estao junto tbm, é uma boa forma de ver as coisas.

      Sobre o final, eu me surpreendi com o final trágico de GC apesar de n ter chorado — chorei mais no fim da 1 temp e em animes como Angel Beats e Clannad. Sim… lágrimas masculinas mano kkk. E cara, vou contar aq oq sempre falo pra galera boa: Guilty Crown é o melhor anime q eu vi até agora, dos mais de 150 na lista. Tem um conhecido meu q sempre ta revendo GC de tanto amar o anime — acho que ele já reviu umas 6x kk.

      Para passar a tristeza, veja algum anime assim… bom n sei sua vibe, mas eu indicaria algum harem rs. Um Mashiro iro Symphony, um Denpa Onna, Love-hina também.

      Eu vou dar uma op a mais do final de GC. Acho que além do fato do Shu ser mesmo a representação do Salvador e ter toda aquela questão teológica e cristã mesmo (que eu trato na crítica), acho interessante pensar oq eu falei acima: como uma mulher (ou uma pessoa) muda para sempre nossas vidas. Para o bem no caso. Acho que esta lembrança de coisa boa, fica pra sempre mesmo.

      INORIIIIII kkk

      Abração man!

  10. Falaaaaaaaaaaaa … Primeiramente parabenizar o trabalho. Grande critica, épica.. assim como o anime! Épico!
    Uma produção de 2011, lançado juntamente com o seu manga e que bate todos os animes até 05/2015 rsss… na minha opinião.
    A arte gráfica, a trilha sonora, a historia, o romance, a vida escolar, o drama, o suspense, o mistério, tudo é muito bem encaixado sem nenhuma falha… Arrisco dizer que é perfeito!
    Sou suspeito para dizer tudo isso, até porque sou fã de carteirinha e já assisti completo 3x sem parar (sem pausa entre os episódios heheh ) e já revi vários episódios em separado que já até perdi a conta.. O episódio 4 é um deles.. “Ei, Inori me diga… posso acreditar em você??”
    Essa fala resume a perfeição da cena, que não deixa dúvidas que a ação e o contexto foram perfeitamente balanceados..
    Inori e Shu… personagens principais, que são a salvação de um e de outro, ambos se salvam, se completam… O Shu se vê como um insignificante, um mero estudante que não consegue fazer nada além de ficar de boa no seu canto e buscando “crescer” como pessoa. Inori buscando o seu “eu” verdadeiro, na duvida se é um monstro ou uma pessoa normal… E linda, muito linda!! kkkk
    O primeiro episódio já mostra que a historia terá rumo certo, Shu descobre o Void, o Poder do Rei, mas Shu já era o Rei!😀 isso que já é interessante.. o passado, os flashs que geram duvidas, suspense.. e o famoso “Lost Christmas” … Lembro que isso me instigava cada vez mais..
    No decorrer vemos tudo de maravilhoso que a obra traz. Tudo é muito bem contado, muito bem mostrado… utilizando romance e ecchi na dose certa… sempre.. sempre tudo na dose certa…
    Mana e seu trágico destino, influenciada por Daath se despedaça por dentro e por fora, espalhando-se por todos, transformando em vírus a sua obsessão pelo Rei…
    Voltando para a busca eterna do Shu em mudar algo, entra na causa de Gai e se espelha para tentar ser, pelo menos parecido, como o vilão não tão vilão assim, entendam como quiser ..
    A causa apocalíptica de Gai chega a causar uma dúvida se é para o bem, ou para o mal… mas no decorrer descobrimos que é uma causa egoísta.
    Shu se perde, Daath aparece – não entendi muito sobre Daath, mas creio que seja uma entidade que vive em função dos Void, ajudando a rainha a ter seu rei, enfim — Gostei da explicação do Joel ..
    Me diz o que é a cena da maçã?! Aquilo é o simbolismo entre a religião e ceticismo.. Se Shu escolhe entre o “mal” ou a “salvação” bom, aquilo foi perfeito! O autor da critica explica bem isso….
    Shu demonstra no decorrer do anime crescimento, o que ele mais esperava ocorreu de forma gradual sem forçar em nada.
    Um dos pontos que eu mais gosto, é o fato da expressão do rosto de Shu mudar sempre quando tira o Void da Inori, mas só muda com ela, reparem…
    Na minha opinião, o anime pode ter várias interpretações, mas para mim, o fato da busca pelo “eu”, do bem e do mal, da salvação são os pontos chaves. O anime consegue demonstrar o desenvolvimento dos personagens, e olha que não são poucos… O objetivo de cada um, os defeitos, as qualidades.
    A profundidade entre a relação de Shu e Inori vão além Mana, o que causa uma sensação de predestinado, que estava “escrito”, que tem que ser assim, por mais que tudo seja abalado no final, porém como dizem Inori vive! Está em tudo, está em todos que salvou, está no lenço, unidos espiritualmente, enfim…
    Inori é um casco, que se preenche pelo amor de Shu… .. e Shu é um fraco, que se fortalece com o coração de Inori…
    Talvez eu assista pela 4ª vez, porque ainda instiga, ainda arrepia, ainda gera suspense.. A sensação ao ver esse anime é como o mesmo representa todas as coisas bonitas.. toda a esperança.. de tudo e todos..
    Abraçoss

    • Muuurilo meu velho, eu achei que vc já tinha comentando aqui a Crítica de Guilty Crown. Como de costume eu vou responder os pontos do coment pq somos manos!!

      Você tocou um ponto interessante: “Shu é um fraco”. Me fez pensar um pouco naquela coisa de “cachorro vira-latas” que vai progredindo e envolve o publico (presente em Karete Kid e Rocky 1 por ex), mas acho que o publico japones (e enfim, o que veem anime aq no ocidente) n gostem mt dessa coisa de herói fraco — até pq n vejo Shu só como heroi.

      Na vdd a grande particularidade do shu e da inori, foi oq vc colocou “mas para mim, o fato da busca pelo “eu”, do bem e do mal, da salvação são os pontos chaves. O anime consegue demonstrar o desenvolvimento dos personagens, e olha que não são poucos… O objetivo de cada um, os defeitos, as qualidades.” — um anime completo e complexo que buscar desenvolver bem (e mt bem) seus personagens, demonstrando defeitos, qualidades e mudanças — que é oq nos caracteriza como seres humanos. Essa mudança de nuance, n ficando só no “preto e no branco” e na vdd mostrando um “crescendo” dos personagens, é uma das muitas e muitas graças de Guilty Crown — o descobrir de si mesmo, ou do “eu” q vc falou.

      Na vdd GC se trata de fato de uma grande obra, completa, perpassando por todos os caminhos, e mesmo assim, ainda dando lugar a vários tipos de interpretações diferentes — graças as suas mt referencias — que é oq tbm, da o “q a mais” do anime. Espero sinceramente, q os novos otakus, ou quaisquer pessoa que goste de uma boa obra, “ganhe seu tempo” se descobrindo ao ver Guilty Crown, olhando o exemplo de Shu, e aonde Shu (o autor) se mirou para em algumas pequenas partes, construir seu personagem.

      Engraçado o falar aberto da espiritualidade e das referências a Cristo… coisa que muitas obras ocidentais hoje têm tanto medo de fazer. Enfim.. certeza q vc vai ver a 4x mano kkk

      Abração e tamo junto!

  11. Em pleno 2015 assistindo Guility Crown hehehe ,gostei do seu post esclareceu muitas coisas mas fiquei com algumas duvidas ainda , se conseguir me responder, poderei dormir em paz hahaha
    Vamos la ! Qual o significado do void da inori ser uma espada (ou algo do tipo) ? Porque Mana se torna má ? Quais as diferenças do manga e do anime? ouvi falar q no manga , shu morre e inori fica viva . Se reviveram Gai e Mana tão facilmente , pq nao revivem Inori =((? Assistiu o OVA ? tem uma certa relaçao, nele aparece o Daath e o doidão com olho bionico ( com olho e como ele perde ele)

    • Fala Alessandro! Que bom que vc gostou da review man — deu maior trabalhão kkk.

      Então man… sobre o Void da Inori ser uma Espada… cara vou ser sincero contigo, não tenho ideia do porquê. Eu posso arriscar a dizer que por ela ser um Clone (viu q ela vira um monstro?) daí o void dela ser “tão poderoso”. Mas tô falando assim… sem certeza viu man. Talvez tenha a ver com a personalidade dela… ou da Mana, quem sabe? kk

      A Mana “ficou má”, porque ela foi o primeiro ser humano a ter contato com o virus, e ele escolheu ela para ser “A nova Eva”. Então ela na infância (até a primeira Explosão do Lost Christimas quando ela morre) ainda tinha algo da Mana real nela… quando ela já estava como “virus” e depois no corpo da Inori, ela era só virus mesmo — oq é uma pena, porque eu adorei o ep final da 1temp com “ela e o virus” lutando naquele corpo frágil — a questão de “dupla personalidade” abordada também em Elfen Lied.

      Sobre o manga… olha o Manga de Guilty Crown é um “Spin Off”. Guilty Crown é um “Anime Original”. Eu sei que “nóiz BR”, temos dificuldade de entender isso, porque geralmente primeiro “fazem o mangá e depois fazem o anime”. Mas no caso de “Animes Originais” como foi Guilty Crown, Primeiro fazem o ANIME e depois lançam o mangá de Spin Off aproveitando o sucesso que foi a animação. Então mano… Guilty Crown é nascido e obra do Diretor e do Roteirista do Anime… o Mangaká coloca o final que ele pensar melhor (como eu não li, mt provavelmente é uma obra diferente) — lembrando que ele fez o mangá “inspirado” na animação, e mt provavelmente recebendo uma grana boa por isso kk.

      Vou deixar 2 Exemplos de “Anime Original” (primeiro veio o anime, depois fizeram o manga): Madoka Magica e Code Geass. Ambos têm reviews aqui no site: Review de Madoka Magica; Review de Code Geass Vale à pena viu man.

      O Ova mano… foi feito na verdade para vender o Game — sim Guilty Crown tem um GAME! Eu não sei te dizer sobre o carinha… certeza pra mim só que a menina é Outro Clone da Mana — assim como a Inori.

      Espero ter ajudado leke, aquele abraço!
      AdminTB

  12. cara melhor critica que eu já li sobre o melhor anime que já foi feito, foi um dos finais em que eu fiquei tenso e pensando: “Porra o cara enfrenta meio mundo pra salvar a Inori e ela simplesmente morre ?”. Mas o final me deixou mais tranquilo (apesar de estar chorando muito) quando ele estava sentado no banco colocou os fones e fechou os olhos e estava abraçado com ela no mesmo mundo que ela havia se perdido, tirei a conclusão que a visão dele tinha ficado com ela lá e eles poderiam se encontrar toda vez sempre que ele fechasse os olhos, teve a morte do Gai também (a primeira morte) que foi a primeira vez que chorei no anime. Todo o desenvolvimento foi perfeito, é um ótimo anime.

    • Opaa Tekai como ta? Valeu mano, a gnt tenta sempre fazer o melhor msm, brigadão. Então leke… vou falar oq tbm né? kk Sou fã de GC como tu ja sabe e é isso ai. Guilty ainda continua como o anime q mais gosto tbm, até hoje

  13. É Tassio meu amigo,lembro de quando havia alguns coments… que bom que a galera vem assistindo e tomando conhecimento dessa obra maravilhosa…
    Bom.. vim aqui comentar somente sobre o void da Inori… todos se perguntam o porquê do void ser uma espada… mas depois de muito assistir e quase jogar um sapato no monitor quando shu diz.. “.. entao por isso seu void ..” mas a fala morre ali .. sem nada.. rss
    Havia pesquisado um pouco e lembro de um dicionario de simbolo na net.. o que me deu a resposta exata conforme abaixo:

    A espada:
    O poder que a espada representa tem um duplo aspecto: de um lado é destrutivo e pode ser uma destruição injusta, aplicada pela maleficência, e por outro lado é um construtivo e justo, podendo ser usada para estabelecer e manter a paz.
    Enquanto emblema real, a paz e a justiça também são simbolizadas pela espada. Quando aparece associada à balança, a espada representa a separação do bom e do mal, golpeando o culpado.
    Fonte: http://www.dicionariodesimbolos.com.br/espada/

    E é um void lindo né.. pqp.. fala sério!!
    É justamente como inori.. bem e mal … paz e justiça .. separação do bem e do mal.
    Bem encaixado para mim …

  14. Eu realmente fiquei estasiada com perfeição da trilha, não só a Inori cantando, como também as partes onde as cenas de ação se passam, possuem uma sincronia e ritmo muito bons.
    Eu também fiz ligações com Mirai Nikki, o cabelo e tal rs, mas n só isso, a falta de coragem e constante conflito interno (no inicio por Shu) que os personagens principais tem (Shu e Yukiteru) porém a evolução que o Shu tem como pessoa é louvável até se tornar o Salvador, sendo que Yuki continua o merda de sempre ( desculpa as palavras, mas é o que eu acho) o cara continua num paradoxo tentando achar a saída mas n consegue e quando tenta dar um jeito descobre que tá errado.
    A sua observação em que o anime faz alusão a Descartes super concordo. E também achava que o Shu deveria morrer junto com a Inori mas n ia ter o mesmo proposito que autor queria. Chorei horrores na morte da Hare mas acho que foi necessário. E ainda fiquei com confusa com o breve interesse que Daryl teve pela Tsugumi, mas acho que era para torna-lo mais “humano” pra depois ele ser salvo.
    Outro ponto, desde que o Gai se tornou “o mal” da história já tinha notado que ele tinha um proposito porque tem uma parte onde ele ameaça tirar a vida do Shu pra pegar o Void, mas n o faz. E depois quando ele volta reivindicando a ” Mão do Rei” ele n mata o Shu, (obvio que ele n ia poder morrer mas dá um pouco de clareza)
    Mas pra finalizar, gostei muito do anime mesmo quando a nossa heroina morreu, pq houve um equilíbrio bom entre os personagens, o que n deixou ficar massante.

    • Adorei o comentário Emely e sim, as vezes temos alguma comparação da inori com a yuno (o complexo das gurias de cabelo rosa kk) e do yuki mas meio que como vc mesma notou, a coisa muda completamente de figura porque shu e inori mudam com o decorrer do anime — até pq GC tem um sentido mais amplo mesmo.

      E poxa, só fico feliz q vc gostou da review e gostou tbm do anime como eu — e fico feliz q apesar de ter chorado mt na morte da Hare não desistiu kk como disse, conheço mt gente q “dropou” pq gostava mt dela e n queria q ela morresse — coisa necessaria para maior desenvolvimento do shu.

      Enfim, abração linda tamos ae!

  15. eu achei o anime muito complicado de entender. So fui entender lendo os comentarios e sua critica. depois que eu li me fez pensar melhor no anime e ate gostar. a unica coisa que eu gostei do anime foi as musicas. quando a hare morreu o anime ficou muito estranho. pq o shu se tornou outra pessoa e nao entendi nada. mas o que ainda nao entendi foi aquela parte OVA 1 o que aquilo. ninguem falou nada nos comentarios e nem vc. poderia explicar por favor ? aquilo e uma continuação? um novo anime?

    • Oi Claudia, tudo bom linda?

      Então cara… eu comentei o lançamento daquele OVA umas 2x aqui no site, se vc procurar vai encontrar as noticias. Tem duas “histórias” por tras do lançamento daquele ova. A Primeira delas é que ele foi lançado para alavancar as vendas do GAME que foi feito baseado na historia do ova e no proprio Guilty Crown. Exatamente isso… o ova foi feito por causa de um GAME de Guilty Crown.

      A segunda é a seguinte… a historia do OVA se passa ANTES dos acontecimentos de Guilty Crown — Shu, Inori, Gai e todo mundo. Basicamente, a menina que aparece no ova é outro clone da mana (assim como a inori), mas os detalhes da historia em si, sobre quem é o carinha e como esse “prequel” se desenvolve, só mesmo jogando o game.

      Se vc me perguntar, AdminTB… oq vc acha do ova? Eu vou te dizer: Marketing.
      Aquele abraço😉

  16. Ótima pesquisa e resenha! Por favor, só me tira umas dúvidas. O Gai fugiu com a Inori antes dela receber a alma da Mana mais o vírus? qual foi o contexto disso e o que realmente aconteceu? Outra coisa, já estava nos planos do Gai “perder” aquela batalha contra o Shu? Porque ele tinha o plano dele de deixar a Mana começar o Apocalipse e depois libertá-la dessa fardo, mas depois que o Shu alcança a flor da Inori e ganha dele, ele parece deixar isso acontecer e também consegue seu objetivo. O que aconteceu ali?

    • Fala Joe! Vamos tentar né? kk Tem ANOS q vi o anime, tomara q minha memoria esteja boa kk. Vc fala ja na 2temp do anime né? Qnd o gai pegou o void do shu, a inori se entregou para salvar o shu e ele tinha o plano de colocar a alma da mana nela. então sim, nessa parte a mana-virus ainda n estava na inori. O contexto era simples: colocar a alma da mana no corpo da inori, haja visto que os clones da mana foram feitos para isso msm.

      Pois é… sobre ele perder a batalha para o Shu… Eu posso dizer que sim, estava nos planos. Mas vamos com calma: Se ele n perdesse a batalha pro shu, ele ainda tinha a mana. Mas a ideia do gai SEMPRE foi dar o descanso eterno para a Mana, isso desde a 1temp — só que para fazer isso, so matando a alma dela encarnada em algum clone. Então… sim. É tanto que ele “meio que pede perdão” ao shu porque a inori iria morrer no processo de qlqr jeito. N dava pra ele chegar “hey mano eu quero q minha garota tenha o descanso eterno, da pra vc me emprestar a sua pras duas morrer?” por isso a treta inteira.

      Sobre a flor… é simbólico. A flor era a alma da Inori.

      Espero ter respondido tudo man — demorei de responder pq ando doente, o pc ficou quebrado por duas semanas… aquela coisa kk. Aquele abraço!

      • Pera aí, trocamos todas as bolas quase kkk Vamos lá: Gai sabia que perdendo pro Shu, a Inori ia se sacrificar? Sobre a flor, eu já tinha sacado, na verdade eu nem tinha perguntado disso, mas tá de boas kkk Agora, o ponto chave: quando falo da fuga do Gai com a Inori, é a que acontece no passado, antes dos eventos de GC. Pelo o que entendi, ficou assim:

        A Daath quer zerar o mundo com o Vírus do Apocalipse, e a Mana, como teve o primeiro contato, é escilhida como sendo a Eva.

        Gai é selecionado entre vários garotos como sendo o mais ideal pra ser o Adão, mas fica com medo e foge (ou seja, cortou as relações com a Daath)

        Gai é encontrado por Mana. Ela escolhe Shu como seu Adão. Gai vai contar pra ele e Mana explode (Gai queria ser ainda o Adão dela?)

        Mana é transferida pra Inori

        Gai cresce e vira líder da Funerária, fachada pra ele conseguir a Mana (ela está com GHQ?), e a Inori já está com ele. Como chegou nesse ponto? Essa é a minha dúvida. A Funerária, aparentemente, não tem relações com a Daath.

      • Ahh vc ta falando dela láaa no comecinho do anime né? Então… se ela sabia q ia se sacrificar? Eu n sei… n lembro de ter nenhum ponto no anime q fale disso. N man vc ta confundindo perai kkk e pior, confundindo minha memoria tbm kk tem um ep na 1temp e outro na 2temp q explicam tudo oq acontece nesse período em q eles eram crianças.

        Gai FOGE dentre os meninos q estao sofrendo experimentos e acaba indo parar numa lugar que está a familia de shu com mana. Nesse local que é perto da praia, que mana encontra pela 1x o virus (ela encontra o virus ANTES do Gai fugir por questão lógica e temporal). Pronto agora a linha de tempo do anime está correta — acho q era essa a sua duvida.

        Hummm man essas TEORIAS PÓS ANIME feitas por fãs — alias feitas por fãs de tudo, desde HQs até de romances — e que fogem ao que a obra apresenta eu geralmente discordo. Eu poderia dizer simplesmente que a inori vive no coração de shu (falando isso de modo metaforico), ou posso dizer que o shu “sugou” a alma da inori qnd ele fez isso para sugar o virus de tudo e de todos, inclusive o dela. Mas vamos lembrar q ele terminou sem void (sem Genoma do Void tbm) e se essa teoria for por ai ja sabe q seguindo um padrão logico fica dificil.

        Mas se vc for ver todos os comentarios aq listados, cada um mostra razoes e motivos para a inori ficar viva de algum jeito. Eu sempre dou força pq cada pessoa pode interpretar uma obra do seu jeito, como diz seu coração, desde que o tenha entendido pelo menos a mensagem que qlqr historia passe. Se entendeu a msg, as interpretações (até mesmo sobre qual mensagem é essa kk), mas apresenta bons argumentos para defender a sua op, e todos de forma razoável, eu acho legal — sincero.

        Agora no caso EU, sendo malvado msm kkk, como disse, considero que a obra (seja qlqr q ela seja) deve falar por si mesma, independente do que o autor diga depois dela pronta, do que ele achou depois de fazer ela, ou de qlqr interpretação poetica e etc e tal. Mas essa é a forma como eu faço analises aqui no site brodi e como eu leio/vejo qlqr q seja a obra.

        Mas como eu disse, acho legal n so q se tenham varias interpretações de uma mesma obra — acho ainda mais sensacional que ela seja lembrada tantos anos depois. Isso que dizer que guilty crown se tornou um anime cult e uma obra referencia no meio — que todo fã de anime e de boas obras deve conhecer.

        Aquele abraço!

  17. Verdade que seria mais bonito o final onde o Shu morre afinal grande parte da vida da Inori foi dentro de uma máquina ou lutando contra a GHQ, maas eu sou mais fã de um final meloso onde ele e a Inori tem o seu happy end

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s