Top 10 Desenhos Brasileiros que todo Brazuca precisa Conhecer!

Olá meus bons amigos e amigas, aqui quem fala é seu amigo Admintb. Não, o site não voltou, mas o canal Os Escudeiros acabou de colocar no ar um videozinho novo chamado… Top 10 Desenhos Brasileiros que todo Brazuca precisa Conhecer! baseado num post aqui mesmo do afontegeek. E aí, vamos lá ver o video?

Então pessoal depois de algum tempo sem postar videozinhos, eu e o querido amigo Aldair voltamos para trazer a vocês mais um especial feito com muito carinho — e um trabalhão dele, principalmente.

E dessa vez nem posso dizer que, caso vocês queiram ler aqui no site o Top 10 Desenhos Brasileiros… porque dessa vez o video teve várias mudanças com relação ao post, inclusive de vários lugares na lista e mais citações de menções honrosas, ou seja, vale à pena mesmo ver o video.

Mais Menções Honrosas

Um desenho que infelizmente não tive oportunidade de ver — porque está na Netflix… e eu ando bastante ranzinza para ver coisas novas — é o Superdrags, lançado exclusivamente para a plataforma. Na verdade a ideia inicial do video era o nosso editor falar um pouco da animação, porque ele a assistiu e adorou o desenho, achando super engraçado, mas né? Muita trabalho mesmo com a edição do video (vocês viram quantos desenhos aparecem no top?) e problemas com a quarentena acabou que não deu tempo dele falar da animação no video.

Como eu não vi e não conheço… a animação foi criada por Anderson Mahanski, Fernando Mendonça e Paulo Lescaut, produzida na Combo Estúdio e conta com a sinopse de que o desenho ‘acompanha as aventuras de Patrick, Donizete e Ralph, amigos que trabalham em uma loja de departamentos e se tornam três heroínas: Lemon Chiffon, Scarlet Carmesim e Safira Cyan, as “Super Drags”‘ [tirado direto da Wikipédia]. O desenho que é +18 foi criado também em 2018, conta com a dublagem do Guilherme Briggs e contou com 5 episódios (já cancelado pela Netflix).

Fica ai a nossa menção para o desenho… apesar de eu não ter assistido como falei no vídeo, porque que obviamente tem desenhos br br hue hue que não conheço. Mas e você, viu as Super Drags? Curtiu, não curtiu? Conhecem mais desenhos brasileiros? Comentem pessoal! E sim… sem Treta kk.

Sem treta, menino luke.

Então é isso pessoal, espero que curtam o video, abração!

Sankarea – Review: Um anime de uma Gatinha Zumbi (Sem Spoiler)

Quem gosta de um anime ecchi… com Zumbi?! Só japoneses pra inventarem uma coisa assim mesmo. Recomendo darem uma olhadinha nesta review de Sankarea, uma anime com uma linda gatinha zumbi e um protagonista mais ou menos… vídeo com a edição do grande Aldair e SEM SPOILER.

Sankarea – Review: Um anime de uma Gatinha Zumbi (Sem Spoiler)

Olá meus amigos e minhas amigas, mais um video dos escudeiros, mas um post aqui no site para dar aquela força. Esse vídeo teve o roteiro feito por mim, baseado num texto que vocês podem ver aqui (postado aqui mesmo no site), e meio que trata-se mais de uma indicação que uma review em si. Por isso sem spoiler, por isso tão curtinho.

Acho que vocês vão gostar até como uma possível apresentação do anime para quem não o conhece ou para aquele ou aquela que quer ver um anime ecchi, mas com uma historiazinha marota por trás, coisa que só japonês mesmo poderia pensar. E sim, eu apareço no vídeo! Confesso que pela primeira vez fiquei envergonhado, mas a tendência sou eu aparecer em mais reviews ou perfil de personagem lá no canal.

E sim, curtam o canal do Aldair o Rascunho. O cara manja demais.
Abração!

5 Curiosidades do Chaves (Escudeirostv)

Olá meus bons amigos e minhas amigas, como vão? Hoje venho trazer para vocês mais um vídeo do canal Os Escudeirostv, desta vez se tratando de 5 Curiosidades do Chaves. Foi um video bem gostoso de fazer e garanto que vocês vão curtir de saber um pouquinho mais desse seriado. Vamo lá!

5 Curiosidades do Chaves (Escudeirostv)

Pois é meus amigos, esse vídeo com roteiro e narração minhas, baseado no artigo que fiz aqui no blog chamado 5 Curiosidades do Chaves que nem a Dona Florinda sabe (vocês podem ler o artigo seguindo link), foi mais um videozinho feito por mim com a edição do grande mestre Aldair que sabe fazer umas edições bem maneiras.

Espero que curtam, que vejam as fotinhas — até da “bruxa do 71” — e se divirtam. Dá trabalho mas a gente gosta de fazer esses vídeos para vocês. Aquele abraço!

ps: O Afontegeek continua parado pessoal, mas os posts do Escudeiros vão continuar.

Top 3 HQ Mundos Paralelos (EscudeirosTv Youtube)

Olá meus bons amigos e amigas, trago para vosmecês um video feito por mim (Roteiro e Voz) com edição do nosso amigo Aldair trazendo um Top 3 HQs de Mundos Paralelos de minha escolha. Lembrando que este vídeo não se trata da volta do Afontegeek, mas sim de uma continuação do nosso canal do youtube, Escudeiros Tv. Espero que gostem!

Top 3 HQ Mundos Paralelos (EscudeirosTv Youtube)

Primeiro de tudo quero que vocês saibam: esse Top 3 não tem “numeração” de primeiro ou terceiro colocado. Digamos que vocês vão saber qual eu curto mais enquanto lerem. Segundo, eu deixei fora dessa lista Batman: Cavaleiro das Trevas, de Frank Miller, porque eu quis mesmo. Não tem muito o que dizer sobre — mesmo sendo a minha graphic novel preferida. E Claro, não teremos spoilers.

Antes que alguém pergunte… este vídeo foi feito baseado no meu Top 3 HQs de Mundos Paralelos que você deve Ler HOJE que você pode ler clicando no link.

Tudo avisado? Vamo lá ver o vídeo!

Uma Despedida e um Até Breve – História das Mídias Sociais e como fazer Reviews (Podcast)

Como se dá adeus, não é verdade? Geralmente a gente fala tchau. Mas este é um post de despedida aqui do Afontegeek. Basicamente o último post oficial aqui do bloguizinho que está no ar há 8 anos, e 7 anos sob minha direção. Mas vamos explicar melhor o assunto aqui no texto. E quem sabe, um até breve.

Uma Despedida e um Até Breve – História das Mídias Sociais e como fazer Reviews (Podcast)

Bom pessoal aqui quem vos fala é AdminTB num comunicado. E não é clickbait. Depois de algumas idas e vindas principalmente nos últimos dois anos, decidi que é hora de fechar o site. Não se preocupem, nenhum post vai sair do ar. Nenhum link do AMSScan será retirado do ar. Tudo permanece aonde está e como está. O que muda na realidade é que não tenho mais tanto fogo de escrever ou manter o site ativo com constância.

Talvez postando menos (bem menos) mas na verdade fazendo sempre que possível, podcasts no canal osEscudeiros é a forma que decidi me manter ativo na internet. Nada mais de grandes resenhas, grandes reviews ou algo do tipo.

Explico melhor tudo isso no podcast, além de contar um pouco sobre como foi a evolução da internet ao longo dos anos — e explico um pouquinho também o método que utilizo na produção das reviews/ críticas.

Acho sinceramente que não tem muito o que dizer, até porque já falei amiúde no podcast. Motivos de sair e dele fechar, tudo bem explicadinho — ouçam ele vocês vão curtir. Lembrando também que a página do Afontegeek no facebook permanece Ativa, principalmente com os posts do #mago que está bem empolgado.

E para o site voltar… hummm… Talvez se houver algum aporte financeiro ou algo do tipo. Qualquer coisa deixo aqui mesmo meu Email caso seja de algum interesse. Têm vários posts meus e dos outros editores aqui no site além do midiakit dele com todos os dados sobre. Se você amiga ou amigo gostar do nosso trabalho, basta nos procurar.

Primeira logo

Meio que me despeço com sabor de dever cumprido. O site fez ao longo desses anos +3MILHÕES de visualizações, mesmo quando o youtube e o instagram começaram a bater firme nos sites nerds. Senão me engano peguei ele em 2013 com menos de 1mi então eu tenho mesmo um completo sabor de dever cumprido. No mais, ouçam o podcast.

Fiquem com Deus, ou com a entidade que vocês mas gostarem, ou consigo mesmos se não houver nenhuma. Aquele abraço fraterno do seu amigo do bairro, AdminTB. E bom… havendo vontade minha escreverei aqui mesmo no afontegeek de forma esporádica além de postar os podcasts que fizer aqui também.

Aquele Abraço!

ps: Sim, eu sou melodramático mesmo, rs.
ps²: Curti demais fechar o site com uma mega review da obra de Ah! Megami-sama. Se você curtir as deusas, recomendo a leitura.

Ah! Megami-sama (Oh My Goddess!) – Review da obra: Descobrindo e Redescobrindo as Deusas

Você já teve uma obra que acompanhou durante anos e sempre gostou mais do que como um fã, um verdadeiro admirador que aprende e vivencia junto a ela? Pierrot Gluton e eu fizemos esta bela review falando sobre nossa história e também uma análise do mangá e do anime das deusas de Ah! Megami-sama. Estão prontos? Espero que estejam.

Ah! Megami-sama (Oh My Goddess!) – Review da obra: Descobrindo e Redescobrindo as Deusas

A vida é um conjunto de experiências e vivências que se complementam e transformam ou tornam nossa existência naquilo que ela é, o céu ou o inferno, e existem algumas insignificâncias perante os demais olhos que para outros são referências que influenciam como verdadeiros parâmetros, ideais mesmo.

E dentre essas situações especiais o romance do mortal Keichii Morisato e a divindade Belldandy se enquadra perfeitamente.

Esse é o verdadeiro pano de fundo de Ah! Megami-Sama/Oh! My Goddess.

Sou de um tempo em que animes eram novidades que apareciam nas tevês (todas abertas, não haviam​ canais fechados), de um tempo antes.da.minha alfabetização, onde assistia Speed Racer, Sawamu, As aventuras de Cacá… depois assistia mais Rei Arthur e os Cavaleiros dá távola Redonda… Andei afastado.

Não me animei com Cavaleiros do Zodíaco (quem assistiu moero Arthur não curte). Gostei do Dragon Ball com Goku de rabinho… e me afastei… retomei depois de anos, através de canal fechado… Naruto… comprei os DVDs… 12… E devagar recomecei… Sakura card captors… Samurai X… e aí veio a internet… e fui recomeçando… achei um site.

Um que foi muito famoso… e resolvi fazer uma escolha para começar a assistir firme e forte… não queria algo famoso ou modinha… queria redescobrir… fui por ordem alfabética e por simpatia a primeira vista…

A minha escolha… Ah Megami-sama… Oh! my Goddess…

À primeira vista, a primeira impressão pode nos influir em muito na permanência ou não de continuar assistindo. Mas já no primeiro episódio aquela história me atraiu… não era um anime para crianças. Trazia os dilemas de um jovem recém admitido numa universidade… e longe de um padrão nerd ou intelectual… encontramos um azarado supremo… um calouro explorado por seus senpais… que fica de “castigo” enquanto seus colegas de república saem pra gandaia.
Ele ficou para avisar a irmã de um dos senpais que ele estava ocupado com algo. Avisou… e na sequência o telefone toca…

Aí realmente começa a história… uma deusa fala com ele pelo telefone… ele acha engraçado. Mas ela aparece para falar com ele pessoalmente… ela iria atender a um único desejo… qualquer coisa… ser o homem mais rico… mais poderoso… ou destruir o mundo… qualquer coisa… ele pede: “Eu queria uma deusa como você por toda a minha vida…”. E a magia acontece.

Uma história de para Sempre

Nesses anos todos acompanhando essa história vimos uma relação de amor profundo… muitas risadas… e algo que me tocou profundamente… uma poesia intrínseca a toda história… o amor pelo resto da vida… Quem pode estar com a gente pelo resto dá vida?

Keichi escolheu uma deusa (Beldandy)… E essa história se mostrou realmente mágica e divina… mantendo nossas atenções e pensamentos nessa relação literalmente mágica… vimos deuses, deusas, demônios… famílias, desejos e sonhos se transformando em realidade… o amor acontecendo. Mas o anime termina sem encerrar as histórias desse casal… o que nos resta?

Clique e conheça o AMSScan

Mangás… achamos pela internet… devoramos… quando no grupo do Orkut (pouco tempo né) acho um grupo de admiradores que acompanhavam o mangá… comentávamos quando saía os capítulos… ali conheci o ValhallaKnight, mas… eis que pararam de traduzir o mangá… a história continuava… os fansubs em inglês continuavam… procurei contato com fansubs pra ver se alguém continuava… nada… nenhuma resposta.

Dane-se… fui no Orkut e perguntei se alguém topava fazer a tradução comigo… o ValhallaKnight topou… quem faz as primeiras traduções do nada, sem um tutorial sofre… mas se diverte… e cada capítulo era delicioso de trabalhar… sem domínio pleno de inglês, pegamos as edições do inglês…

O fim?

Traduzimos na forma mais grosseira (sim, Google tradutor) e depois fazíamos a edição final… limpávamos os balões e escrevíamos. Claro que estávamos as traduções… e descobrimos que traduzir é diferente de transcrever… por vezes alteramos traduções que não diziam o que estava ali… buscávamos em outros idiomas… comparávamos… às vezes destruíamos e reconstruimos…

Mas… veio a notícia do fim do mangá… e para nossa tristeza… porque ainda queríamos mais dá história… ela acabou… foi uma das traduções que nós temos mais orgulho de ter feito… foi linda, poética e amorosa… como deve ser o amor por uma deusa.

Às análises

A obra foi iniciada em agosto de 1988 e finalizada em abril de 2014 por Kousuke Fujishima, ou seja 26 anos, que devem ter sugado boa parte da alma do autor. Existem duas coisas a se salientar na evolução, o traço e a forma de abordar em seu argumento:

O traço e a Arte

Capa da primeira edição

ams001
Capa da primeira edição

Próximo do Capitulo 150

ams005Capítulo 300

ams011

Pode-se observar como foi evoluindo gradualmente o traço, até porque o mangá começou a ser publicado em 88, e seguia-se a estética da época, claro que o traço melhorou muito aos nossos olhos.

Quanto ao argumento nos roteiros, em alguns arcos existem partes não tão queridas assim, mas vamos combinar, difícil manter o pique sempre, mas na maioria das vezes o enredo sempre foi bom, mas a elaboração deles foram se melhorando. No começo era algo meio rústico até, mas com o passar do tempo até mesmo os encantamentos surgiram mais bem elaborados.

O autor desenvolveu bem a habilidade de deter o leitor querendo levar ao próximo, nem sempre porque a narrativa é linear, mas porque existem semeaduras esparsas, pontas… mesmo no encerramento ficou um ar de que quem sabe um dia…


Vou até um pouco mais longe meu bom amigo PierrotGluton

Fujishima no começo da obra tinha uma arte com dois tons distintos. O primeiro deles era focado mais para as obras de “comédia romântica” da época, tanto que se você olhar bem, as deusas têm lembranças dos traços de Video Girl Ai.

Mas o outro ponto era A MODA. Todas as deusas e demais personagens tinham traços que lembram MUITO como estilistas desenham em seus croquis, assim como também os próprios trajes do começo do mangá, sempre são extremamente antenados com a moda dos anos 80-90. Se você olhar bem, até mesmo os formatos dos rostos — e não apenas as roupas e os traços longilíneos de seus corpos– lembram manequins.

Quase “Chibi”

Depois disto, os traços foram mudando chegando ao que eu chamo de “infantil estilizado” que foi o do meio dos anos 90 (que é a arte dos ovas aonde muita gente conheceu as deusas). Mas aí mesmo no meio dos anos 90, começou a se formar o ponto mais marcante da arte do Fujishima: Os cabelos e os olhos.

Até que no começo de 2000, essa arte “infantil estilizada” que já era a base para o MOE de todas as obras de romance que tinham como referencia AMS, ganhou o tom que temos hoje — o primor. Algumas capas do mangá não são simples “capas de mangá”, são obras de arte. Toda a arte é perfeita e bem cuidada em seus mínimos detalhes, e reza a lenda que durante o filme, o próprio Fujishima cuidou de desenhar os cabelos das deusas.

Capas perfeitas assim são o “normal” em AMS

A história das deusas se confunde

A história da obra de Fujishima se confunde com muitas outras histórias. Com a história dele mesmo como um grande e sensível autor, um cara capaz de falar com à audiência seinen sobre uma história de amor de aparência piegas com perdão da palavra, “bobona”. É bem aparente a inspiração tanto em VGA como naqueles filmes dos anos 80 das “mulheres perfeitas” que na verdade, se tornam maravilhosas justamente pelas suas imperfeições dignamente humanas.

É lindo a primeira vez, tanto no anime como no mangá, quando a Belldandy, o suprassumo da perfeição (canta, dança, guerreira, fala várias línguas, é paciente, carinhosa, entende de física quântica…) sente Ciúme. Ou quando no mangá, ela zomba do K1 a primeira vez (Bell zomba dele todo o tempo no mangá para quem não sabe… zomba mesmo, não é pureza e inocência como aparenta no anime).

É interessante porque a Belldandy nada mais é do que a “garota misteriosa” que tanto os shonen de romance (e os shoujos têm também a sua contraparte) gostam. Ela acabou de chegar na cidade parar mudar “up side down” o mundo do protagonista. Só que essa namorada, é… uma deusa! Basicamente temos dois clichês ai… um plot de aparência tudo o que você conseguir pensar. E no fim ela acaba se tratando de uma obra magnânima.

Yamato…?

E é interessante para mim que antes sempre gostei mais da Urd, da Peorth e hoje olhar especificamente para a Bell. Ela é um símbolo (ao menos deveria ser) das “Yamato Nadeshiko”. Não tem muita comparação aqui no ocidente. É difícil falar de outra cultura a partir de uma visão ocidental e não vou me adentrar nisso.

As Yamato nos animes porem têm a personalidade da Belldandy. Cuida, ama, mas tem uma coisa que não se encontra numa Margie Simpsons da vida, ou em qualquer outro arquétipo de submissa como a Padmé de Star Wars. Ela… espera. Do seu “escolhido”. Belldandy espera que ele seja cavalheiro, forte, ético, corajoso. E o escolhido não tem de suplantar cada uma dessas exigências na esperança de se tornar um “chosen one”… ele tem de Ser para Merecer o coração dela.

Ah! Megami-sama é o Hokuto no Ken das obras de Romance

Moooeeeeeeee

No fundo AMS que se confunde com a cultura pop ocidental e japonesa, que traz a figura da forte mulher japonesa, que espera um forte samurai para ser seu parceiro (e este é o Keiichi), que se confunde com a história da moezição dos mangás e animes, que ele começou.

Foi o Fujishima com seu trabalho meticuloso de arte, cuidado dos olhos, cabelo, roupas como se fossem croquis de moda, e colocando amor ali. AMS fazendo um paralelo muito acertado, é para indústria japonesa o Hokuto no Ken das histórias de amor.

Alicia Florence (ARIA, obra de Amano Ai)
Alicia Florence (ARIA, obra de Kozue Amano)… Bell aqui e ali rs
Sento de Amagi Brilliant Park

Em todos os sentidos. Quando vemos a arte de autoras como a Kozue Amano, claramente e totalmente inspiradas no Fujishima, ou obras menores como de Amagi Brilliant Park até gigantescas como Fate/Zero.

A dubladora da Irisviel de Fate/ Zero por exemplo, bebe muito da dublagem feita pela Kikuko Inoue para Belldandy, além tomar inspirações  de personagens como a Maetel, para que ela mesma pudesse criar a sua própria visão de Yamato.É impossível na verdade, desassociar Ah! Megami-sama do resto. De todo o resto.

Sobre minha vida…

PierrotGluton já contou como nos conhecemos e como começamos a traduzir AMS. Foi uma tradução de suor, amor e lágrimas. Eu adorava na realidade. É triste de se pensar que um mangá que vendeu tanto no ocidente (USA) não ter uma tradução oficial aqui no Brasil (até o fim). Hoje por motivos muitos estou afastado dos “animês” mas sigo acompanhando de longe. Como amante de várias outras obras… É tão estranho.

Ah! Megami-sama não é um drama, apesar de ter momentos de drama. Não é uma obra de ação, mesmo tendo cenas de ação da Belldandy lutando contra demônios ou outras entidades para salvar seu namorado, como a Valkyria que ela é — ou do Keiichi fazendo o mesmo mas não de um modo tão épico.

AMS no fundo, só fala de seres humanos no seu dia-a-dia e nas decisões fáceis e difíceis que tomamos. Na relação engraçada da Belldandy de amar “objetos velhos”, como toca-fitas e tvs de tubo sempre dizendo, “só precisava de carinho para funcionar”. Ou do Keiichi falando “está delicioso” para o almoço que sua esposa fez para ele.

Até isso é digno de nota: o encontro da Bell e do K1 é um “casamento acertado japonês” sem interferência de pais ou da família. Apenas duas pessoas que se conheceram e por motivos estranhos, moraram juntas até surgir o amor. E decidiram morar juntas para sempre.

Esta obra marca. Deixe-a marcar sua vida também.

Esse é o verdadeiro pano de fundo de Ah! Megami-Sama/ Oh! My Goddess.

Era Venenosa (Poison Ivy) Cosplay – Gata da Semana Especial

Depois dos especiais e das cosplayers da Arlequina que tal mais uma linda vilã da DC ganhar um especial? A escolhida de hoje foi a Era Venenosa, também conhecida como Poison Ivy pelos gringos. Eu explico um pouquinho da história da personagem além de trazer as belíssimas cosplayers. Vamo lá!

Era Venenosa (Poison Ivy) Cosplay – Gata da Semana Especial

Mais uma das clássicas vilãs do Batman. Amiguinha da Arlequina, e uma das personagens mais fortes no geral do universo DC. Sim… Era se trata de mais uma dos vários vilões do Batman com Graduação — botânica é a dela. Quase todos os vilões do morcego têm alguma formação a nível de terceiro grau e a Era Venenosa segue a regra.

Claro que como muitos de vocês, conheci a personagem a partir daquele clássico desenho Batman Animated series, e a única coisa que mais me marcou da personagem — além dela ser doida de pedra e preferir salvar uma planta que uma vida humana… Humm não me parece muito diferente da realidade isso mais não… — foi a voz dela. Pois é. Engraçado como mesmo depois de velho ainda lembro com carinho da voz da dubladora… Mas aqui falamos de cosplayers.

Como sempre caso estiverem com pressa, vão logo para o fim do post. Curtam com moderação amiguinhos e amiguinhas. E vamo lá conhecer um pouquinho mais da Poison Ivy, conhecida por aqui como Era Venenosa

Quem é a Era?

E mais uma pesquisa curtinha só mesmo para pegar os desavisados e informar mais ou menos a personagem. Se vocês querem pesquisas ultra bem feitas, vejam as histórias da Power Girl, Super Girl e Mulher Maravilha. Aqui só mesmo aquela pincelada pra ninguém ficar perdido. Então, a personagem foi criada por Robert Kanigher (escritor) e Sheldon Moldoff (artista) e apareceu a primeira vez no distante ano de 1966 Batman #181.

Ela já teve três versões, sendo a Pré-crise das Infinitas Terras, a Pós-Crise e a atual dos Novos52 que com algumas mudanças, segue na Rebirth (Renascimento). Não vou me ater muito nelas, mas no geral a Pamela Lillian Isley (nome verdadeiro dela) foi seduzida pelo seu prof. de Universidade (as versões variam sendo que na pós-crise o professor é de botânica) e injetou doses mortais de veneno na moça que acabou sobrevivendo por milagre.

Quando curada acabou se tornando a linda ecoterrorista que nós conhecemos e amamos, cuja única amiga (às vezes mais que amiga) é a psicóloga e doida de pedra, Arlequina.

E.. sim ela tem poderes… ao menos segundo a wikia. Como ela acabou sobrevivendo a este veneno ainda quando jovem, e depois no seu trabalho de eco-terrorista espalhando venenos pelo mundo (que ela acabou se envenenando ainda mais deliberadamente…), Isley acabou ficando imune a muitos venenos (inclusive o soro do Coringa) e resiste à várias e várias doenças, sejam viroses, bactérias ou fungos.

Ela tem uma espécie super imunidade. Além disso a Era Venenosa tem um “toque mortal” e como bem sabemos, usa venenos e feromônios para controlar super-herois e super-heroínas desavisados/as. Sem preconceitos.

Vamos agora ver as cosplayers?

E quem são as gatas Cosplayers da Era?

E lá vamos nós para colocar aqui todas as lindas cosplayers que escolhi da Era Venenosa. Lembrando que as que têm link aqui no post é porque têm especiais aqui mesmo no site e basta clicar. As outras basta aos amigos e amigas buscarem os nomes no google que encontrarão.

Enfim, as cosplayers da Era de hoje são: Talixoxo cosplay, Starship cosplay, Ladylemon, Elena Blueskies, Callie cosplay, Nicole Marie Jean acompanhada da Ivy Doomkitty (em 2 imagens), as brasileiras Vivian Vee (Era Venenosa) e Starship cosplay (Arlequina) fazendo ensaio juntas, Jaqueline Abrão (br), Adami Langley (br) fechando com a linda Dy chan (br).

poison ivy era venenosa cosplay sexy Vivian Vee in love Harley Quinn Starship Cosplay

Espero que gostem da seleção que fiz, escolhida a dedo, com muito carinho e a minha mão somente. E lembrando sempre meninos e meninas, apreciem com moderação. Curtam a Galeria de Imagens de cosplays da Era Venenosa aqui embaixo. Até a próxima!

Cosplays da Poison Ivy (Era Venenosa)

Cosplay Poison Ivy gata sexy Dy Chan Era Venenosa Harley Quinn Vi Cosplay sexy
starship cosplay poison ivy era venenosa cosplay sexy gostosa
starship cosplay poison ivy era venenosa cosplay sexy gostosa
poison ivy cosplay era venenosa sexy Vivian Vee gata

Fonte: Batman.fandom (ING) [Link]

Ravena Cosplay – Gata da Semana Especial

Já tivemos Power Girl, Super Girl e Mulher Maravilha, agora é hora das cosplays da linda Ravena, nossa heroína que faz parte dos Teen Titans! Sei que muitos de vocês (inclusive este que vos fala) conheceu a personagem graças aquele desenho sensacional, começo dos anos 2000, e para sempre ela ficou nas nossas mentes… Vamo lá ver as cosplayers da Ravena!

Ravena Cosplay – Gata da Semana Especial

Ravena ou Estelar, quem você gosta mais? Eu não vou mentir para vocês senhoras e senhores que conheci ambas as personagens no desenho Jovens Titans… o original, lembram? Meados de anos 2000. Lembro que muita gente gostava da Ravena, principalmente as meninas e alguns meninos também. Eu nunca tive um gosto especial por nenhuma das duas… tirando acho eu que as belas pernas da personagem. Não tem como não gostar.

Mas como não estamos fazendo um especial da Estelar também, vamos focar na bruxinha, contar um pouquinho da história dela e também vou dizer um pouco de minha opinião dessa personagem, que parece ter uma ligação com a Feiticeira Escarlate da Marvel — pois é. E claro, caso o amigo ou amiga estiveram com muita pressa vão logo no fim do post e apreciem as belas cosplayers… com Moderação.

Vamo lá!

Quem é a Ravena?

E lá vamos noiz… Desta vez não vou colher tantas informações como geralmente faço e fiz nos posts da Power Girl, Super Girl e Mulher Maravilha. Enfim, Ravena foi criada por Marv Wolfman e George Pérez sendo que sua primeira aparição foi Teen Titans, DC Comics Presents volume 1, grupo que até hoje faz parte. Mas a personagem como bem sabem (ou não sabem) já foi rebootada e apareceu na Terra Primária por Dan Didio e Brent Anderson na Novas52 Phantom stranger.

No geral em ambas as versões (pré novos52 e a das novos52 da terra primal) Ravena é filha de Trigon que é um demônio muito poderoso que conquista várias dimensões, e uma uma humana que na versão original, possivelmente é de Gotham, chamada Angela Roth (também conhecida como Arella).

No geral ela tem poderes de Telecinesia, projeção astral, absorver a dor dos outros para se curar com rapidez (e assim curar a outra pessoa), pode projetar a sua alma (geralmente em forma de corvo) e ela também se teletransporta… mas na verdade como ela mesma disse ao Mutano, ela viaja entre dimensões.

Na versão dos novos 52 Trigon diz que na verdade ela tem muito mais poder interior; mas por exemplo, na versão original, ela só conseguiu seu poder de voar depois de trocar de corpo com uma menina adolescente… não me perguntem como foi isso. E claro, ela também foi criada pelos monges de Azarath, que são também uma sociedade pacífica interdimensional.

Não mudou muito nas duas versões e nem na versão do desenho original dos Jovens Titans. Basicamente ela lembra uma Jean Grey e essa história de “troca de corpos” e ela ser toda dark, também me lembrou a Psylock.

Enfim, vamos ver as cosplayers escolhidas!

As cosplayers escolhidas da Ravena

E lá vamos nós para colocar aqui todas as lindas cosplayers que escolhi da Ravena. Lembrando que as que têm link aqui no post é porque têm especiais aqui mesmo no site e basta clicar. As outras basta aos amigos e amigas buscarem os nomes no google que encontrarão.

Enfim, as cosplayers da Ravena de hoje são: Juliana Nasome, Cynthia cos, Kahsan cosplay junto com o Nate-cos (mutano), Kinpatsu, Ladylemon, Nadyasonika, OMG Cosplay, Panchancosplay, Chelzor, a brasileira Giu hellsing junto da Karen (Estelar), Jackie cosplay, Tenledi, Ryuu-lavitz e fechando com a mais que perfeita erocosplayer Swimsuit succubus.

Espero que gostem da seleção que fiz, escolhida a dedo, com muito carinho e a minha mão somente. E lembrando sempre meninos e meninas, apreciem com moderação. Curtam a Galeria de Imagens de cosplays da Ravena aqui embaixo. Até a próxima!

Galeria Imagens Cosplay Ravena

Fontes: Dc.fandom (ING): New Earth (original) [Link]/ Prime Earth (Novos52) [Link]

A maior fonte sobre Cultura-Pop da internet

<span>%d</span> blogueiros gostam disto: