Arquivo da tag: review

Guerra Civil HQ – Review: Fórmula de Menos Roteiro e Mais Porrada

Aqui nosso querido e bom amigo Aldair se encheu de coragem para fazer uma review da HQ Guerra Civil… mas lembrem-se hq e não o filme. A gente sempre vê todo mundo falando bem demais dela… mas essa hq é tudo isso mesmo? É o que a gente vai descobrir no texto.

Guerra Civil HQ – Review: Fórmula de Menos Roteiro e Mais Porrada

Esse vai ser meu texto mais complicado ou será que não?! Enfim vou deixar de lenga, lenga e adiantar minha análise sobre esta “fantástica” HQ. Ah sim… com muitos spoilers. Bora lá.

Roteiro

Serei breve: o roteiro nos apresenta um ideal governamental “fascista” que admito ter me fascinado porém, a perda de controle do Capitão América para tal ideal já deu uma esfriada nos ânimos por ser deliberadamente exagerada. Mal sabia eu que essas situações aconteceriam durante toda a leitura.

Os Heróis saem na porrada como se fosse algo natural lembrando aquelas velhas rixas de guris, claro, maquiado pelo roteiro principal que foi completamente mal aproveitado ou talvez apenas pra ter um propósito que justifique a porradaria sem sentido.

A Brutalidade contida nos atos de violência são uma piada de mal gosto. Porque falo isso? Simples! Pare e pense: os vilões que aparecem são geralmente mortos pelo Justiceiro; os que atacam o Homem Aranha também são fatalizados só que são vilões medíocres e desconhecidos, traduzindo da melhor forma: são sem um mínimo de relevância, o nome disso é *laranjada (*gíria baiana).

Mortes sem Sentido nenhum

Um Hero Também acaba morrendo durante as muitas lutas que ocorrem e tem o mesmo significado dos vilões, quer dizer nenhum! Sua morte tá ali pra “encher linguiça”.

E a Arte?

O Traçado tem varias baixas dando prioridade a faces de muitos personagens (dos principais até figurantes) que chega a ser grotesco. Os Heroes ficam com um visual grosseiro e altamente bizarro, poucos se salvam. Pelo menos pra mim não agradou nem um pouco.

Mas e então, presta?

O Plot principal do roteiro é sólido e maduro, propondo um futuro grandioso durante a leitura. Só que o que é entregue na verdade é um desenvolvimento banal, medíocre e ocioso.

Poderia ser algo tão maravilhoso de teor adulto e de suprema inteligência com situações dramáticas, intenso a medida que o próprio roteiro fosse se aprofundando e renderia um clímax angustiante mas ele se resume em um Street Fighter entre Heróis com a história principal perdida bem o fundo (bem lá no fundo) e com 99% de concentração em porradaria desvairada e nonsense.

Conclusão – Mortes e Pontapés

Para concluir, há algo debatido durante o desenrolar da trama, além dos socos, pontapés e ofensas entre os “salvadores da pátria” que é o trabalho e importância dos Super Heróis para o planeta e a sociedade. Poderia ser um elogio em meio a tantas reclamações que eu estou fazendo (bem que eu queria mas não é).

Mas a “cereja do bolo” é quando se chega ao final e o Capitão se dá conta que tudo que fez foi causar mortes e destruição eu lhe afirmo que é o cumulo da ignorância e obviedade que desde as primeiras páginas estava exposto, sendo assim a HQ dá seu golpe final demonstrando que foi total perda de tempo.

Se tu gosta gosta de HQ que o foco é luta sem sentido da forma mais primitiva possível, parabéns, Guerra Civil foi feita sobre medida pra você.

Spice and Wolf: Light Novel Original da Loba Ganha Nova Sequência!

Quer dizer então que você é um fã da sabia loba Horo e está doido para continuar viajando com ela e seu namorado, o caixeiro viajante Lawrence de volta para o seu lar? Então temos uma boa noticia: Spice and Wolf vai ganhar uma nova sequência na sua Light Novel Original!

Spice and Wolf: Light Novel Original da Loba Ganha Nova Sequência!

spice and wolf project brasil

Eu sou um eterno suspeito para falar de Spice and Wolf, porque sou realmente um fã do anime. Infelizmente nunca parei para ler o mangá, e o que pouco que li da Light Novel original, não me chamou muito a atenção. Mas saber que o autor original da LN vai voltar a escrever, mesmo que só um pouco… é fantástico!

Sou tão fã da sabia lobo Horo que ela ganhou seu Especial Cosplay aqui mesmo no site, assim como as duas temporadas do Anime de Spice and Wolf têm uma Review postada aqui também no Afonte Geek. Mas voltando a noticia…

cosplay horo holo spice and wolf sexy wallpaper
Clique na Imagem para ver o Especial Cosplay da Horo

A noticia apareceu no 48º volume da Kadokawa’s Dengeki Bunko Magazine, revelando que o autor Isuna Hasekura (o original que escreveu a light novel de Spice and Wolf) estava escrevendo uma continuação para comemorar os 10 anos de aniversário da serie e também os 10 anos do primeiro lançamento da novel de Spice and Wolf em fevereiro de 2006.

Esta sequência (deve) aparece no 49º volume da Dengeki Bunko Magazine que a Kadokawa já trouxe em abril. E outra coisa boa é que a Horo vai ganhar uma ilustração feito pelo desenhista oficial da LN, Jū Ayakura. A nova história tem o nome de “The story of Holo the Wise Wolf and the peddler Lawrence is set in motion once more!!” (A estória da Sabia Loba Horo e o caixeiro viajante Lawrence está mais uma vez em Ação).

spice_and_wolf_01

Para quem não sabe Hasekura publicou incríveis 17 volumes da light novel de Spice and Wolf, de 2006 até 2011 — que chegou a ser publicada na América do Norte também.

Se alguém me perguntar “Hey AdminTB, você acha que Spice and Wolf vai voltar como Light Novel?”, eu responderia que NÃO. Mesmo se a repercussão deste capítulo de “10 Anos da série” for bem grande, acho muito difícil que a Light Novel continue, ou que tenhamos uma tão sonhada 3º Temporada do Anime.

spice and wolf primeira temporada

Mas quem sabe né? Já queimei minha língua outras vezes — e essa seria uma daquelas vezes que ficaria feliz em queimar de novo.

Fonte: ANN [Link]

Subconscious Cruelty – Critica do Filme: Doentio e Perturbador!

E lá vamos nós para mais um filme sanguinolento, gore e hediondo, que nosso querido amigo Aldair taaanto gosta! Se você, amigo/a leitor gosta do gênero, se prepare porque esse aqui você vai encontrar tudo isso e mais um pouco — e o editor também adooora o gênero. Bom filme pessoal!

Subconscious Cruelty – Critica do Filme: Doentio e Perturbador!

Subconscious Cruelty

Um Começo Único

Para descrever este filme, vou fazê-lo de uma forma totalmente diferente do habitual. Falarei dele como um todo a partir dos seus 4 segmentos. Sendo assim, poderá ser interpretado como possuindo 4 sinopses ao quais tentarei me esforçar a não dá spoilers.

Lembrando a todos que essa película é extremamente doentia em se tratando de enredo e conteúdo forte, com blasfêmia agressiva, loucura perturbadora e realce à originalidade de questões humanas levadas ao pé da letra.

Violência  e demência andam juntas. Aqui não há emoções, só o lado racional por pior e mais frio que ele seja. Atente-se que o filme passa ideais e seja maduro ao avalia-los. Mesmo assim é um filme a que muitos odeiam ou não entendem.

Enfim, sem mais delongas, Sejam Bem Vindos!

podsoznatelnaya-zhestokost-sce

1° Segmento – Ovarian Eyeball

Neste primeiro segmento nos é apresentado o ideal do filme e como suas ideias serão tratadas. É um segmento bastante curto e com dialogo narrativo. O que podemos visualizar é uma mulher nua e uma mão feminina há explorando em um local escuro e silencioso.

Aqui já gera as primeiras perguntas sobre o que realmente o filme nos deseja passar e logo os aviso que o filme pode ser interpretado de varias formas. Sendo assim o que eu vejo com certeza não será o que você vê.

screenshot016

2° Segmento – Human Larvae

Neste segmento mais uma vez narrado, veremos a historia de um homem que é apaixonado e ao mesmo tempo odeia sua irmã que está  grávida. Vamos seguir sua historia que muda de sentido ao decorrer da narrativa.

Há um amor não correspondido, sonhos doentios, revelações do próprio por seu desejo incestuoso, filosofia sobre o dom da criação e a importância do homem e da mulher nisso tudo.E seremos cúmplices de um plano que será apresentado no final do segmento.

Por mais que seja louco, a  frieza da realidade imposta neste segmento é algo de assombrar. Antes que me esqueça a trilha sonora deste segmento é incrível pois mescla pureza, beleza e melancolia.

19d78f23a10e

3° Segmento – Rebirth

Este segmento é extremamente curto e sem falas, apenas ações, tornando-o um dos mais dementes e doentios. Não basta ter pessoas nuas se esfregando com a terra, mas a cada dano que a mesma sofrer há faz sangrar.

Não satisfeitos, eles aparentam gostar e sentem prazer chegando a ter um cena que claramente é insinuação de sexo com a terra tendo um final de segmento literalmente medonho. Por mais uma vez pode ser levado a varias interpretações inclusive religiosas ou até a nenhuma e ser visto como nada por sua loucura.

subconscious_cruelty_1-e1347466779161

4° Segmento – Right Brain/Martyrdom

O Ultimo segmento é tratado (para mim) como a conclusão do que foi explicado no começo do filme e é retratado suas consequências. Porém vamos por partes por que acredito que há muito o que se falar sobre ele.

Logo no começo assistimos a um personagem solitário que desempenha seu trabalho de forma eficaz. Aparentemente a parte mais normal do filme a não ser pela trilha que é rock e bastante frenética.

Até ela terminar, vamos a uma cena de masturbação um tanto quanto longa que terá como clímax o confronto do personagem para com sua própria mente (classifiquei assim mais acredito que possa ser visto com variadas concepções) que o punirá por seus atos o difamando por ser religioso e praticar o pecado tão naturalmente  a partir disso nos é cortado para uma cena controversa e bastante ofensiva.

subconscious-cruelty-7

Esta poderia ser mais um segmento se não fizesse parte do anterior. O que veremos nesta cena é uma personificação de Jesus e uma espécie de comunhão (similar ao que ocorre na igreja católica), porém levado ao lado extremo com adição a insinuação de sexo, canibalismo, depravação, necrofilia e masturbação. Uma cena perturbadora e bastante sanguinolenta.

Depois disso veremos o fim do personagem do 4° segmento junto a conclusão do filme.

Poster 1

Prós e Contras

O filme é medonho e tem um contexto que por mais louco, doente e agressivo não deixa de ser realista dando ênfase a maldade humana apelando para o lado racional.

Também se torna algo curto por ter apenas 80 minutos e mesmo que se exagere em cenas de nudez e sexo não podemos classifica-lo como “pornografia”, pois seu foco acaba sendo outro e o sexo só é uma das grandes consequências.

Porém ao meu ver o filme foi um tanto fraco. Não me causou impacto e consegui assimilar o enredo sem me abalar com nada: suas cenas de gore são de baixo orçamento ou costumeiras, tornando-o um filme tedioso por este aspecto.

Mas como seu contexto  é elevado em consideração pela minha pessoa, o filme se torna hediondo e bem marcante (simplificando o enredo se sobressai mais do que suas cenas na minha opinião).

subconscious cruelty poster

Conclusão: Doença Sem Cura

Um filme com uma excelente trilha sonora, historias curtas e de enredo realista, aonde a violência, a maldade, a perversão e a imoralidade que estão presas na mente se liberdatam o que temos em troca são resultados frios, macabros, dementes, depravados e severamente perversos.

Estou cada vez mais acostumado a filmes com esse enredo. Contudo isto é um lado pessoal. Enfim, se criar interesse em assistir a esta película esteja ciente do que irá encontrar.

Espero que tenham gostado e até a próxima.

Martyrs – Critica do Filme: Violência, Perversidade, Loucura e Etecetera

E nosso bom amigo/editor Aldair aqui do Afonte Geek empolgado com a recepção da critica que ele fez do filme 30 Dias de Noite, resolveu fazer uma serie de reviews sobre filmes de terror, gore, sanguinolentos e com muito sangue jorrando para todos os lados. Começando com a de Martyrs. Espero que curtam!

Martyrs – Critica do Filme: Violência, Perversidade, Loucura e Etecetera

martyrs-poster

Sinopse

Esta película nos apresenta de inicio uma garota que consegue fugir de um cativeiro onde sofreu maus-tratos. Logo nos é passado a amizade que ela acaba tendo com outra garota e também sobre uma entidade que a persegue. A partir disso, somos jogados 15 anos a frente e veremos a busca pela vingança desta garota acompanhada de sua amiga.

A confrontação da mesma com a tal entidade e a revelação do que ela é em si. Por fim o real objetivo do enredo que nada mais é que uma seita religiosa que busca torturar pessoas (preferencialmente mulheres) até chegarem ao “Martyrs” onde acreditam que seja o momento em que se pode conectar ao “outro lado”.

01

Violência Ininterrupta

Esta película nos deixa relaxados apenas por 10 minutos logo depois deste tempo é violência seguida de violência com assassinatos brutais, auto flagelação, tortura psicológica, agressão física bem elevada, condicionamento e tudo isso segue continuo. Os Diálogos logo são arrancados por situações explosivas de violência crua e sanguinolenta.

06

Brutalidade e Loucura

As cenas de confronto entre a protagonista vingativa e a entidade que a persegue são regadas de auto flagelação. Observar a entidade é meio angustiante (tá certo, nem tanto se já estiver acostumado a este tipo de filme) com seu corpo definhando, sagrando e coberto de fendas além dos gritos e movimentos retorcidos fazem desta cenas um prato cheio ou melhor dizendo…uma panela de sopa de sangue (risos).

07

Cativeiro Doentio

No começo do filme, pouco é mostrado sobre o passado da protagonista que busca vingança e sobre seu cativeiro ou o que sofreu. Mas ao decorrer do filme acabamos descobrindo sobre outros que também sofreram, e acabamos vendo atos desumanos em busca de um objetivo que se diz “religioso e divino” abusando do medo e da moral das vítimas desta doutrina que é imposta de forma perversa.

05

Conclusão Hedionda 

Quando chegamos ao fim esperamos uma conclusão de impacto já que o filme foi assim o tempo inteiro e de forma tão eficaz. Contudo ele se prova ainda mais perverso no fim, porque nos dá uma pergunta sem resposta e uma conclusão um tanto quanto podre e real do próprio ser humano.

O que posso adiantar sem que se torne uma spoiler escroto é que o mal do ser humano é que quando ele busca por sabedoria ele se torna ainda mais egoísta.

Curiosidade Mórbida: Amizade X Amor

04

Este filme é notório por que não me deixou perguntas a cerca dos personagens, sendo que isso é um spoiler e ao mesmo tempo não, porque varia de sua interpretação ou não (risos).

É que se parar pra analisar a amizade entre as protagonistas… ela é bem forte. Mas acredito que por trás disto existe o inexplicável sentimento que pode ser uma faca de dois gumes (na minha concepção) que é o amor (pelo menos por parte de uma).

E para lhe dar ênfase e fortalecer esta teoria lhe deixo a imagem acima. Assista para tirar sua própria opinião sobre o assunto e ficar por dentro deste filme um tanto quanto violento e perverso.

Espero que tenham gostado e até a próxima!

Versos De Um Crime – Critica do Filme: Poemas, Drogas, Amor e Ódio

Aqui nosso bom amigo Aldair volta a sua (velha) boa forma, nos trazendo a critica do filme Versos de um Crime. Filme este que alguns considerariam como “cult”, aonde Daniel Radcliffe (o Harry Potter) atua e temos diversas cenas que com certeza geraram polêmica entre os cinéfilos e fãs. Boa critica e bom filme!

Versos De Um Crime – Critica do Filme: Poemas, Drogas, Amor e Ódio

c98f1Y2D1cUMnVyjZHiw0DjG1vs

Sinopse

Para o filho obediente Allen Ginsberg, a Universidade de Columbia é a Meca das artes, do intelecto, cultura e liberdade — tudo o que sua cidade-natal, Patterson, em Nova Jersey não é. Quando Allen é aceito na Universidade Columbia, seu pai Louis, um poeta proletário, o motiva a deixar sua mãe, Naomi, que está abalada emocionalmente, para trás e ir a Nova York para seguir seus sonhos.

Um Começo de Multiobjetivos

Voltando com Reviews de filmes depois de um tempo. Estranhamente em um gênero de filme que nãos sou muito habituado. Enfim irei deixar de lado toda essa enrolação e ir direto ao ponto.

Logo que começa o filme, nos é apresentado o acontecimento chave da história. Porém este filme é cercado de vários objetivos que vão acontecendo sem uma ordem definida, então aconselho a não ficar focado no acontecimento impertinente que ocorre logo nos primeiros minutos do filme e sim ampliar a visão totalitária do enredo.

Cada personagem tem seus objetivos e isso é demonstrado ao decorrer que cada um aparece na história, fazendo-o ser um filme de muitos personagens e focando em muitos em vez dos “protagonistas”.

Cada objetivo desencadeia um plano com mais um objetivo. Alguns são irrelevantes e não chegam nem a ser levados a sérios enquanto outros acabam sendo executados, mas que acabam sendo inúteis e por fim o que não são planejados a fundo é os que realmente importam.

versos-de-um-crime2

Amizade e Ideais

Os personagens se unem por um ideal ambíguo e assim vai crescendo um grupo de amigos que se entregam as drogas com o objetivo de libertar seus ideais na escrita. Os poemas precisam do obsceno, do perigo e da rebeldia dos jovens da época.

Para alguns isso significa liberdade, para outros aceitação mesmo. Assim existe segredos que vão se revelando aos poucos e mostrando que pode existir pessoas com senso autoritário, outras solitárias, escondidos por sorrisos e palavras de liderança e esbanjando ideais e planos convincentes.

19535984_20131112201755392

  O Amor chega sorrateiro como uma serpente

Logo a amizade se torna algo maior e ao mesmo tempo não é correspondido o que torna a amizade balançada por um domínio estranho, o elo de dois amigos que parecem se gostar ao qual um daria tudo, e outro nada se sabe.

A partir disso que começamos a ver segredos se ruírem e personalidades caírem, quem era herói pode se tornar vilão.

tumblr_n25dp7ixxx1rtb2oeo4_250

Apesar de já obviamente declarar que possui conteúdo que gera um relacionamento homossexual desde a descoberta do  envolvimento do estudante para com um professor mais velho e ligeiramente possessivo e perdidamente apaixonado, o triangulo amaroso não faz parte da cena que tornou este filme um tanto quanto polêmico.

A Cena em questão é a de sexo contracenada por Daniel Radcliffe (Conhecido como Harry Potter), (Alerta de Spoiler — como se eu já não tivesse dado spoiler antes): a cena não foi como eu presumia por causa da pequena polêmica. Isso por duas questões:

A Primeira foi Alex (Daniel R.) mal conhece seu amante, sendo assim foi apenas um ato de ciúmes e vingança contra a pessoa amada que recusa seu afeto e A Segunda é que a cena é bastante rápida sem muito alarde não desmerecendo a atuação do próprio.

tumblr_nhlu0d6g3h1tkcgzuo1_500

Uma Dupla Manipulada

Um estudante apaixonado por seu amigo ao qual tem um caso de longa data com um homem mais velho que não esconde sua paixão e ciúmes. Apesar de aparentar que podemos ter um embate, tal coisa não ocorre de forma direta, até porque ambos acabam por se ajudar no caminhar da historia.

Assim percebemos que ambos podem estar sendo manipulados — ou não,  fica a seu critério definir o que ocorre de fato.

Kill-Your-Darlings-2013-Danniel

Chegando a uma Conclusão

O Filme em si é de conteúdo vasto, porém simples. Com muitos personagens apesar de não se aprofundar demais em nenhum deles. Não possui um objetivo em destaque, logo porque o maior ocorrido só nos é apresentado no final. Apesar que neste filme existe algumas frases ditas que acabam por ocorrer muito depois o que o torna interessante para aquele que prestar atenção nestes pormenores.

Como havia dito, este filme abrange uma área onde não sou habituado e espero não ter feito uma review tediosa. Este filme é de fato curioso e de contexto interessante. Assista descompromissadamente e preste atenção a tudo, em especial  a cada palavra dita.

Até a próxima.

versos

Mr. Robot – Critica: A Democracia precisa ser Hackeada!

Cá estamos nós em mais uma critica escrita pelo nosso amigo Aldair! Dessa vez ele resolveu nos traz a critica do seriado Mr. Robot, que tem um pouco de pitada de investigação, uso de lógica, e até mesmo um pouco de teorias da conspiração. Se você gosta de series assim, boa leitura e boa série!

Mr. Robot – Critica: A Democracia precisa ser Hackeada!

mr-robot

Sinopse

Elliot é um jovem programador que trabalha como engenheiro de segurança virtual durante o dia, e como hacker vigilante durante a noite. Elliot se vê numa encruzilhada quando o líder de um misterioso grupo de hacker o recruta para destruir a firma que ele é pago para proteger. Motivado pelas suas crenças pessoais, ele luta para resistir à chance de destruir os CEOs da multinacional que ele acredita estarem controlando – e destruindo – o mundo.

VS

Guerra Declarada

Pense em um aglomerado que controle o mundo. Sei que existe muitas teorias sobre este assunto que envolve mais conteúdo tanto religioso, pós apocalíptico e etc, mas vamos pular isso e ir ao que interessa e foco deste review que nada mais é do que o roteiro principal do seriado.

Elliot é um “vigilante virtual” que usa suas habilidades como hacker para fazer justiça e proteger aqueles ao qual fazem parte de sua vida. Vida essa que é extremamente reclusa. A historia nos dá uma imersão de narrativa do próprio sobre sua vida e os demais personagens que aparecem mais seu foco principal é a intitulada por ele como Evil Corp. que se trata de um aglomerado que controla desde suas finanças, tecnologia e afins.

A partir disso nosso protagonista acaba se batendo com a Fsociety que é um grupo de hackers que tem um plano para destruir a Evil Corp. Daí veremos um ato silencioso e muito bem arquitetado. Porém não é só disso que vive o roteiro do seriado, pois a vida de Elliot acaba por tomar rumos alternativos e contrários a seu gosto e nos apresenta acontecimentos sem freios que acabam por revelar segredos, histórias paralelas de conteúdo ainda mais viciante que nos deixam atônitos e perdidos por mistérios ou confusões mentais.

Enquanto estamos a nos entorpecer de historias que tem começo meio e fim, outras pairam no porque disso tudo, e assim vai seguindo uma historia muito boa e de consequências ainda mais satisfatórias ou enigmáticas.

MR. ROBOT -- "hellofriend.mov" Episode 101 -- Pictured: (l-r) Christian Slater as Mr. Robot, Rami Malek as Elliot -- (Photo by: Peter Kramer/USA Network)

Personagens Extremamente Bons

Como já havia dito, existe muitas historias paralelas. Historias essas originadas  pelo rico “cast” de personagens, muitos deles têm seus próprios objetivos vão se demonstrando durante o desenrolar da historia principal. Porém não são tratadas como historias para passar o tempo, pois é dado atenção e foco para cada uma delas e o impacto das mesmas na série acabam por acarretar em afetar a historia principal de alguma forma.

Sendo assim o roteiro se torna uma teia tecida de forma muito engenhosa, fora que seu personagens em si são de atuações e expressão tão boas que dão um ar de excentricidade, luxuria, sadismo… Enfim é um leque de gêneros que nos mostra que o seriado abrange a sociedade humana, respeitado a opção de cada indivíduo: seja em sua crença, vida social, opção sexual e forma de trabalhar ou sociabilizar.

Porque devo assistir?

vcvsacsa

Para ser sincero, um amigo meu sabendo do meu gosto pra seriados com conteúdo investigativo e que envolve-se uso de lógica e narrativa, me indicou este seriado. Depois de um tempo acabei por assistir seu 1° episódio e em apenas 5 minuto eu já estava me perguntando porque demorei tanto para ver. Depois de 30 minutos eu já estava perplexo, a trilha sonora já tinha me absorvido, o roteiro já tinha me cativado e o protagonista principal já tinha ganhado meu respeito.

O Roteiro é algo digamos, novo entre aspas. O seu desenrolar é instigante, seu leque de informações é bem amplo e satisfatório, suas historias paralelas são excelentes e de continuidade e conclusões de extrema importância, sua lista de personagens é de mesma excelência. Seus “enigmas” são explicados ao decorrer dos episódios. E seu foco que apesar de aparentar ser infantil vai demonstrando aos poucos que algo muito maior e fundamental do que o esperado está por trás de tudo. Além disso, possui um leve tom de humor que se esconde e aparece nos momentos chaves.

Espero que tenha despertado a curiosidade de quem leu este possível tedioso review (risos), para o próprio que chegou tão longe neste pequeno texto eu deixo meu verdadeiro e feliz agradecimento e desejo de que assista o seriado. Para quem tiver sua opinião formada peço humildemente que compartilhe comigo comentando este post. Enfim é isso. Valeu mais uma vez e até mais (o seriado foi renovado sendo assim em breve terá a segunda temporada, logo estou no aguardo).

tumblr_nu2w0dWS9q1ufuijdo1_500

10 Melhores Filmes de capa & espada ou afins – Tutorial Básico

Nosso querido amigo PierrotGluton nos brinda com uma série de 10 Filmes que toda pessoa que ama RPG e que gosta de uma boa briga com espada, escudo e cavalos tem de assistir. Até mesmo um clássico filmes de Samurais aparece na Lista! Na verdade, todo amante do cinema deve conhecer esses ótimos filmes. Boa leitura a todos!

Top 10 Filmes de Capa & Espada ou Afins – Tutorial Básico

Top 10 Filmes de Capa & Espada ou Afins - Tutorial Básico 1

Top Filmes do Afontegeek

Nerds e Cultura Pop – Drama – Terror – “Capa & Espada”  Corridas e Carros – Aviões e Guerra – Filmes de Animação Disney/ PixarFicção Científica – Filmes e RobôsFilmes de NatalCenas Marcantes do Cinema

Quem hoje em dia não conhece RPG? Onde se pode fantasiar e imaginar milhares de opções divertidas e empolgantes, jogos de aventura em vídeo games, filmes de aventuras fantásticas onde um guerreiro e sua espada bastam.

Dificilmente alguém não curta algo do gênero, mas as vezes curtir é algo incompleto, se você apenas observa como se fosse um livro de figuras, se visualiza com a alma, quando você pode se defrontar com um livro, que o empolgue, que o detenha.

Top 10 Filmes de Capa & Espada ou Afins - Tutorial Básico 2

Conhecer sobre as raízes desse universo guerreiro é algo que se pode buscar na literatura com clássicos antigos da idade média inclusive, mas hoje vamos falar sobre filmes de capa & espada e afins. A fonte mais usada (porque nos filmes você tem referências visuais ) desse mundo mágico.

Diante disso, estamos aqui humildemente trazendo a vocês resenhas curtas sobre filmes que certamente enriquecerão suas possibilidades. Apenas por referência começaremos pelos mais velhos:

As Aventuras de Robin Hood (1938)

As Aventuras de Robin Hood 1938 1

Havia em Hollywood uma lenda entre os mortais. Ele representava o protagonista preferido dos filmes de capa e espada: Errol Flynn.

Outro marco na história do cinema, fixando o modelo de protagonista hábil, humilde, mas de origem nobre, sucesso com as mulheres, mordaz com os vilões, com bons companheiros (ops, esse é outro filme, outro estilo, ultra-violência, que posteriormente iremos trazer aqui) e um bigodinho estranho. Quase todos os outros filmes de Hobin Hood beberam desse.

A Marca do Zorro (1940)

A Marca do Zorro 1940

A trama é bem conhecida. Por que esse filme foi feito? Havia um original da década de 20, mas era cinema mudo, Tyrone Power atua de forma incorporada como poucos conseguiram no cinema. Ele realmente era o Zorro, e todos os demais espelham-se na sua atuação.

Aliás, quase todos os heróis overpower bem humorados certamente usam esse Zorro como referência, inclusive o Batman

Cyrano de Bergerac (1950)

Cyrano de Bergerac 1

Roxane, Roxane. Esse nome dificilmente sairá da cabeça de quem assistir a esse filme, sim de 1950, não a versão com o bom ator Gerard Depardieu. A impostação de voz do ator (não conhecido pela grande maioria) José Ferrer (porto-riquenho), que lhe rendeu o Oscar daquele ano, é sem dúvida algo marcante.

Para quem gosta de zoeira refinada, esse personagem, por trás de todo o romantismo/aventura existente, é dos mais fortes nesse quesito.

O Escudo Negro de Falworth (1954)

O Escudo Negro de Falworth 1954 1

E se você descobrisse que apesar de ter sido criado como um camponês, na verdade você era de uma família de nobres guerreiros (não é Luke Skywalker), e que sua família na verdade foi desonrada injustamente?

Em torno dessa trama, em plena Inglaterra governada por Henrique IV, temos uma história que realmente nos faz torcer para que o Escudo Negro recupere sua honra.

Os Sete Samurais (1954)

Os Sete Samurais 1954 1

Sim, valem espadas japonesas nessa resenha, e não tinha como não citar Akira Kurosawa. Esse filme foi tão importante que os americanos lançaram “Sete homens e um Destino” exatamente sobre o enredo desse filme.

A história se passa em uma vila de agricultores miseráveis, onde são saqueados constantemente. Quando ameaçados de extermínio, os agricultores vão a uma cidade grande para contratar samurais para protege-los (alguma semelhança com vida de inseto?).

Os Sete Samurais 1954 2

Basta lembrar que  o Diretor e roteirista Akira Kurosawa é uma referência para uns carinhas que fizeram uns filmes pop’s por ai, tipo Steven Spielberg e George Lucas.

El Cid (1961)

el cid 2

Conta a história romanceada de Don Rodrigo Diaz de Bivar, interpretada por Charlton Heston no papel de protagonista e de Sophia Loren no papel de Vilã/Mocinha.

Falar sobre El Cid é falar sobre uma das produções melhor elaborada até os dias de hoje, cenas de batalhas sem efeitos especiais dos dias de hoje, locações na Espanha. Histórias míticas, de pessoas que existiram de verdade. Com um final fantástico… literalmente assombroso.

Os Três Mosqueteiros (1973)

Os Três Mosqueteiros 1973

Sei que fizeram um em 1923, e depois um moderninho, mas essa versão realizada em 1973, com cores e matizes libertárias e com humor hiper afiados, além de cenas memoráveis, como ver Charlton Heston (ele de novo) como cardeal Richelier realmente valem o ingresso.

Ação, humor, romance, em níveis luminosos e empolgantes, o prenuncio de uma historia revolucionária e cheia de possibilidades felizes… #SQN… leiam os livros quando puderem… ou assistam  a Vingança de Milady e A volta dos Mosqueteiros, mas se não tiver realmente vontade de ver mais nada (a obra original de Dumas são 12 volumes), assista apenas esse.

Conan, o Bárbaro (1982)

conan o barbaro 2

Sim, Conan o Bárbaro de “Suasnegas” (Arnold Schwarzenegger) é meu preferido entre os Conan’s. Na segunda versão sei que foi mais inteligente, mas Conan de saias??? Whatahell??? Além do que o ar sombrio desse Conan realmente tem mais a ver com o universo criado por Robert E. Howard.

Sim, o Conan De Arnold é burrão, mais pelo ator do que pelo personagem, mas realmente Conan de saias… (é, não me conformo) Sangue, lutas bruxarias e a voz do Darth Vader.

LadyHawke, O Feitiço de Áquila (1985)

LadyHawke O Feitiço de Áquila 2

Condenados por uma maldição, a nunca se encontrarem, de dia ou de noite, não podem se tocar, não como homem e mulher. A história de Navarro e Isabeau me prendeu do inicio ao fim.

Há algumas contradições estéticas no filme, mas creio que o orçamento não era lá tudo aquilo, no entanto ver Michele Pfeifer sempre vale a pena. Temos Hudger Hauer como Navarro, Sr. “Curtindo a vida adoidado” como Rato, Alfred Molina irreconhecível, uma história que não canso de ver e rever, afinal, quem não queria ter Isabeau de Pfeifer por perto?

 Highlander (1986)

Highlander 1986 2

Quem quer viver para sempre? Com essa pergunta cantada pelo Queen, ficou a reflexão que As Aventuras de Gulliver já trouxeram, sobre se seria realmente positivo ser imortal. Questões filosóficas, alguns instantes de humor, e muitas lutas.

Estrelado pelo então promissor Cristopher Lambert (quem?) com participação de Sean Connery, temos das melhores tramas arruinadas por continuações em toda a história cinematográfica relacionada ao tema.

Adendo: Monty Python e a Busca pelo Cálice Sagrado (1974)

Monty Python e a Busca pelo Cálice Sagrado 1974 1

O Grupo Monty Python (tipo uns trapalhões ingleses, só que inteligentes) realizou esse filme, que desconstruiu praticamente todos os mitos possíveis, mas ao mesmo tempo faz rachar de rir.

Que digam os cavaleiros Ni…  Realmente, assistam, e vejam onde quase todas as comédias modernas com um toque de inteligência beberam como fonte, e os personagens cômicos e críticos que dai surgiram nesse tipo de filme.

Galeria de Imagens dos Filmes

 

Top 5 Curiosidades das HQs que Você Precisa Saber!

Olá queridos e queridas amigos and amigas deste meu Brasil! Desta vez no especial de curiosidades geek, trazemos as Top 5 Curiosidades das HQs que você Precisa Saber! Espero que curtam o post porque deu um trabalhão enormee! Boa leitura!

Top 5 Curiosidades das HQs que Você Precisa Saber!

Top 5 Curiosidades das HQs wall

Especial Curiosidades Geek

Games > HQs > Animes > Gatas dos Games  > História > Segunda Guerra Mundial > Aviões > Tecnologia Militar> Desenhos Animados > Invenções e Tecnologias que Mudaram o Mundo > Tecnologias Espaciais do Futuro

Olá queridos amigos and amigas, bem-vindos a mais um especial de Curiosidades Geek! Cada post foi feito com muito carinho e pesquisa para vocês — e como nerd, para mim também, que sou muito fã de cada curiosidades pesquisada. Hoje nos tratamos das Top 5 Curiosidades das HQs que você Precisa Saber para ontem, se se considera um fã de quadrinhos, Graphic Novels, ou se como eu, admira o trabalhado desses artistas e escritores geniais!

Neste especial falamos um pouco da História das HQs, sobre DC e Marvel, e até mesmo como elas chegaram a ser o que são hoje. Além de algumas coisas sobre o Rei dos Quadrinhos… Não sabe quem é? Leia o post e Descubra!

Batman: Cavaleiro das Trevas de Frank Miller – Grapic Novel

Capa da mini -série Cavaleiro das Trevas de Frank Miller - 1986
Capa da mini -série Cavaleiro das Trevas de Frank Miller – 1986

Para mim é sempre um prazer falar da HQ Batman: Cavaleiro das Trevas (“Batman:The Dark Knight Returns”), por ter sido não só a minha primeira Graphic Novel (HQ) depois de adulto, como ser até hoje para mim, a melhor HQ: Mesmo depois de ter lido uma obra prima como Reino do Amanhã.

Pois muito bem. Cavaleiro das Trevas foi lançada em fevereiro de 1986 (mais ou menos na mesma época em que o próprio Frank Miller publicava a sua também genial “A Queda de Murdock” pela Marvel), e é considerada a HQ que fez o mundo deixar de ver os Quadrinhos como obras voltadas apenas para o público infantil.

watchmen-em-quadrinhosCavaleiro das Trevas junto com Watchmen (Alan Moore – Setembro de 1986) e Maus de Art Spiegelman (1988) são consideradas as HQs responsáveis por trazer o público adulto, mais velho, de volta aos quadrinhos — tratando obras mais duras e realistas, falando de política, filosofia e humanidades.

Se hoje você leu Reino do Amanhã, Sandman ou Guerra Civil… Agradeça a Cavaleiro das Trevas.

Fontes: The Dark Knight Returns [Link] / Watchmen [Link] – Wikipedia.

Alan Moore é Anarquista

alan moore anarquista wallMuita pouca gente sabe, mas o autor de HQs como Watchmen, V de Vingança, e um dos clássicos do Batman, “A Piada Mortal” é um anarquista assumido. Na verdade isso ficou bem claro para este que vos escreve, enquanto lia justamente V de Vingança — que no fundo é uma Grande Apologia ao Anarquismo.

O quê? Você discorda? O próprio Alan Moore já declarou ser anarquista, e em V de Vingança as referências são tão claras que até me espanto que nunca ninguém comentou isso. Aproveite e veja a Review de V de Vingança postada aqui mesmo no site! E também a da Piada Mortal, porque quanto mais melhor, não é mesmo?

Fonte: [Link] Anarquismo – Wikipedia

Flash: O Nascimento da Era de Prata – A Era Marvel

flash era de prataA maioria de nós mortais pode não saber, mas os quadrinhos são comumente divididos em alguns períodos ou Eras. Todas elas por algumas motivações centrais que culminaram em mudanças nos estilos de arte e roteiro dos artistas.

era de ouro dos quadrinhosTivemos a Era de Ouro (1938 — 1956) que teve o surgimento do primeiro super-herói da história (Superman – 1938) e mesmo do próprio Batman (1939): muito inspirado nos quadrinhos de detetive, no Zorro e em histórias de vampiro. Mas quando veio a publicação do livro “Seduction of the Innocent”, de Fedrick Whertam, surgiu o “Comics Code Autorithy” — que foi um conjunto de regras de auto-censura — a Era de Ouro terminou…

E nasceu a Era de Prata, sendo lançada na revista ShowCase número 4 com o “novo” Flash na capa! A Era de Prata é marcada por histórias mais baseadas em ficção científica e menos em “magia”. Assim nasceu o Flash (Barry Allen), trazendo uma nova cronologia, ou mesmo novos heróis baseados nos da Era de Ouro. Histórias voltadas para “saber o melhor da vida”.

super grupos da era marvelOutra curiosidade é que nela surgiram os Super Grupos (Liga da Justiça, Quarteto Fantástico, Vingadores, X-men…). E também é chamada de “Era Marvel“!

Fontes: Wikipedia – Batman: [Link]/ Era de Prata [Link]
Quadripop: [Link] As Eras dos Quadrinhos/
Terra Zero [Link] – Showcase Apresenta o Flash

O Nascimento da Era de Bronze – Morte da Gwen Stacy

morte de gwen stacy era de bronzeComo nós vínhamos falando um pouquinho do surgimento do Flash e da Era de Prata, eu deixei já um espacinho para explicar que é justo nela que a Marvel realmente “aparece” no cenário dos quadrinhos.

Muitos dizem na verdade que a Era de Prata se chama de Era Marvel, pelo amplo domínio da editora com os seus títulos: Quarteto Fantástico, Thor, Hulk, Homem-Aranha, Homem de Ferro, Capitão América, Vingadores…

Todos criados pelo Rei Jack Kirby
Todos criados pelo Rei Jack Kirby

Na verdade fica um adendo aqui, que a o explosão da Marvel, muito se deu no período que um tal de Jack Kirby estava na editora — e dizem alguns que, curiosamente, assim que ele saiu e voltou para a DC, a criação de novos personagens na Marvel cessou — e muitos também dizem que foi nessa época (quando ele saiu da Marvel) que começou a Era de Bronze.

Mas digamos que o “grande marco” (na minha opinião também) para o começo da Era de Bronze foi justamente a Morte da namoradinha do Homem-Aranha, a Gwen Stacy. Isso aconteceu na história chamada “The Night Gwen Stacy Died. Segundo Blumberg: “[a morte de Gwen Stacy] é o evento que muitos citam como o mais tocante e mais memorável na memória coletiva dos fãs”.

clássicos da era de bronzeFoi nessa Era que o Robin foi para a faculdade, que os X-men (mutantes) passaram a ser uma história de luta contra a perseguição de Minorias. Sem contar as histórias mais “sensuais” e sérias de Conan O bárbaro publicadas pela… sim, pela Marvel — e o afrouxamento do próprio código de ética dos quadrinhos, o “Comics Code Autorithy”

Pode-se dizer que essa era foi a saída da infância e inocência do leitor, para seu crescimento e sua entrada no mundo mais… Realista. Era que (os especialistas não concordam sobre as datas neste caso) foi do… final de 1960 até o final de 1985-86. E terminou com quem? Isso mesmo, com Batman: Cavaleiro das Trevas! Mais realismo impossível.

Fontes: Wikipedia – Era de Bronze [Link] /  Grifonosso.com [Link] Quadripop: [Link] As Eras dos Quadrinhos

Novos Deuses – Jack Kirby (mini-série)

novos deusesE se em 1986 tivemos o lançamento em formato fechado (mini-série) de Batman Cavaleiro das Trevas, que eu já cansei de falar sobre, tudo isso nós devemos a um mestre, o cara: o genial Jack Kirby.

A primeira história em quadrinhos idealizada em formato de mini-série, ou seja, com Começo, Meio e Fim, foi justamente desse cara. E sabe quando? Quando ele saiu da Marvel voltando para DC (começo da Era de Bronze), criando a mini-serie Novos Deuses em 1971 no seu projeto de várias revistas na DC intitulado: “Jack Kirby’s Fourth World” (O Quarto Mundo de Jack Kirby).

darkseidUma pena que as vendas dos Novos Deuses foram baixas… e acabou no fim sendo cancelada, sem que nós nunca soubéssemos o que era a tão buscada “Equação Anti-Vida” pelo impiedoso Darkseid.

Aliás… uma das maiores criações de Jack Kirby para DC no seu Quarto Mundo, foi justamente o vilão ditador de Apokolips: Darkseid. Vamos falar a verdade, ele é o único com peito para peitar o peito em S do Superman!

Fontes: Wikipedia – Novos Deuses [Link] / Jack Kirby [Link]
Fanboy.com [Link] A Vida e Obra de Jack Kirby

EXTRA: Jack Kirby o Rei dos Quadrinhos

jack kirby the kingO cara simplesmente participou de todas as Eras dos Quadrinhos, e, ou criou juntamente com Stan Lee (ou sozinho) praticamente todos os grandes heróis da Marvel: Quarteto Fantástico, Thor, Hulk, Homem de Ferro, os X-Men originais, Surfista Prateado, Os Vingadores, Doctor Doom (Doutor Destino), Galactus, Magneto, Pantera Negra e a nação africana de Wakanda.

E até mesmo teve alguma participação na criação do Homem Aranha, cujo roteiro inicial veio das mãos de Stan Lee. Apesar de que todo o conceito e vestimenta do personagem ter sido feito por Steve Ditko (mais acostumado a histórias realistas).

jack kirby hqAinda assim, por ironia do destino, Kirby acabou redesenhando a capa da revista Amazing Fantasy 15 (feita por Ditko), que foi a primeira vez que o “escalador de teias” apareceu nos Quadrinhos. E claro, ainda tem as obras que ele deixou na DC! Eu poderia continuar falando do mestre, só que prefiro deixar aqui boas fontes para que vocês leiam mais a respeito dele!

Fontes: Omelete [Link] A Criação do Homem Aranha/
Splashpages [Link] Jack Kirby – O Rei/ Fanboy.com [Link] A Vida e Obra de Jack Kirby/ Wikipedia – Jack Kirby [Link]

—————————-

Mulher Maravilha

Alguns amigos and amigas podem pensar que deixei de fora algumas coisas, como o fato do Azulão ser bem “malvadinho” nas primeiras HQs dele ainda na Era de Ouro, ou que a Mulher Maravilha foi feita para ser um símbolo do feminismo (e usando como referência a “máquina da verdade” para o seu laço) — sigam os links para ler + a respeito dessas curiosidades.

Mas resolvi dar um enfoque maior a essas 5 (e ao Extra). Acho que também como Homenagem aos autores citados. E também porque não caberia tudo num post só né?Lembrem-se, para mais profundidade sobre os assuntos, basta seguir as fontes citadas!

Aquele abraço a todos!