Arquivo da tag: terror

5 Musicas Reflexivas e também Caóticas (Parte 3)

Finalmente chegando ao fim do seu especial de músicas reflexivas que fazem até os mais barbudos marmanjos pensarem na vida — ou ficarem com medo de as escutar — nosso querido amigo Aldair nos brinda até com uma música de um game no fim. Quer saber qual? Veja o post!

5 Musicas Reflexivas e também Caóticas (Parte 3)

maxresdefault (3)

Parte 1 Parte 2Parte 3

Ultimo post tem que fazer jus ao nome e dessa vez vamos ver uma realidade mais caótica porém continua reflexiva (risos) de certa forma o contexto abrange algo mais profundo e lá vamos nós!

5° CODY – Mirror

maxresdefault (2)

I broke every mirror just to show that i was a man; (Eu quebrei todos os espelhos só para mostrar que eu era um homem)

Você tem respeito por si próprio? O quanto você gosta de si mesmo? O seu id, o que você enxerga diante do espelho? Temos que nos auto analisar, se estamos bem com nós mesmos é óbvio que podemos enfrentar os prazeres e problemas que a vida nos dá a todo momento com maior empenho e de cabeça erguida, não opte por orgulho e sim por respeito começando por si próprio.

Este vídeo é interessante por causa do seu contexto, na letra aborda si próprio, mas no vídeo trata do resultado positivo do que falei acima e um fator de grande importância: Ser você mesmo sem se importar com o que os demais acham e por fim ter uma pessoa pra seguir junto a ti que te enxerga de forma ambígua.

 

4° Dream Theater – A Change Of Seasons

41d1d7ed649b2b2f5a225f0e0dda4b13.1000x1000x1

I remember a time; (Eu me lembro de um tempo)

My frail, virgin mind; (Minha mente frágil, virgem)

watched the crimson sunrise; (assistiu ao nascer avermelhado do sol)

Não há vídeo porém se trata de uma música extensa com varias partes de solo instrumental e com uma letra rica em história que retrata nascimento, crescimento, desenvolvimento, vida, sofrimento, convívio, lamentações, arrependimentos, aceitação e a morte como fim natural, mais a alma viverá para sempre.

Ódio e amor se misturam durante a música que conta uma história regada a poemas e versos ora confusos, ora corretos, elevação e degradação de uma vida e a morte da própria ao qual se eleva de novo.

 

3° Ben Howard – Oats In The Water

large

And you’ll find loss; (E você vai encontrar a perda)

And you’ll fear what you found; (E você vai temer o que você encontrou)

When weather comes; (Quando o tempo chega)

Tearing down; (Destruindo)

O Tempo se torna um pesar, pois há tantos erros sem conserto a tanto a se falar que fica trancafiado na mente daquele que se acovarda… A morte há de chegar para todos então porque certas decisões só são tomadas no além túmulo?

Nem todo aquele que morre deixa saudades, nem todo aquele que morre deixa alguém para lamentar, pode ser até que chorem mais nunca saberão o que realmente tu sentias. O tempo constrói e também destrói, o arrependimento consome e as lágrimas não irão sanar o trágico. Irão te esquecer.

E se não ocorrer nunca saberão quem tu és. Tu viverás na mente dos demais como uma ilusão uma falsa imagem. E a verdade nunca será revelada….”O que o mar leva, não trás de volta” sendo assim este vídeo com a letra nos retrata algo que gera caos na vida, a confusão que o segredo e o arrependimento nos trás.

 

2° Florence and The Machine – Seven Devils

8318018499_03107264ca_b

I’ll be dead before the day is done; (Eu estarei morta antes do dia acabar)

Before the day is done; (Antes do dia acabar)

Seu ódio chega até que ponto? Até onde iria por uma vingança? Entregaria sua vida ao obscuro pra mostrar a “verdade” à alguém? Até onde você consegue caminhar em busca de “retribuição”?

Varias perguntas que se precisa agir com “positividade” geram o mesmo resultado. Esta música retrata a vingança de forma maligna, retrata a real vontade a fazer o mal a aquele que já lhe fez algo semelhante. Amaldiçoar alguém é algo que requer um preço muito caro, mais existe pessoas que tem esta concepção, o sacrifício de si próprio em busca de devolver todo o mal e de forma mais intensa e perversa. O ser humano é sujeito ao pecado. Ele conhece o bem e o mal e quando o assunto é o mal…

Não há vídeo, porém há música e essa letra fenomenal. Uma breve e intensa melodia que invoca a vingança de forma cruel e que o caos reine.

 

1° Silent Hill 4: The Room – Room Of Angel

4864230_orig

Here’s a lullaby to close your eyes. (Aqui está uma canção de ninar para fechar seus olhos)

[Goodbye]; (Adeus)

It was always you that I despised. (Era sempre você que eu desprezava)

I don’t feel enough for you to cry, [oh well]; (Eu não sinto o bastante por você pra chorar. “oh, bem”)

Here’s a lullaby to close your eyes, (Está aqui uma canção para fechar seus olhos) [Goodbye]; (Adeus)

Uma canção de ninar para a mãe que repousa nos pensamentos de um filho que não despojou de atenção e afeto, seu total desprezo, sua frieza, seu lamento, sua despedida, seu adeus.

Ódio que o martiriza, lembrança que o faz se tornar cada vez pior, uma canção de ninar macabra, sentimento que deveria ser apagado de sua mente mais a todo adeus que ele profere mais e mais ele volta atrás, sua canção de ninar, sua despedida na verdade é contraditória. Ele se apega a lembrança mesmo mostrando desprezo ele se sente próximo e amado pela sua mãe mesmo que em lembrança e isso pode o tornar perigoso.

Tais pensamentos sempre estão com ele, a canção de ninar cantada no “Quarto dos Anjos”. A música retrata o que ocorre com o vilão de um game porém a história por trás e o que a letra repassa é lindo e medonho ao mesmo tempo, a melodia aparenta realmente uma canção de ninar mais de teor escabroso e assim eu chego ao fim, calmo e sereno, até a próxima.

Silent Hill (1999) – Review: Um game para se jogar sozinho

E cá temos de volta nosso querido amigo Aldair trazendo uma review de um dos games de survivor horror mais clássicos já feitos: O mítico Silent Hill. Espero que curtam o texto, porque ele fala da atmosfera densa, macabra e desafiadora do game. Só tenham cuidado para não ficarem com medo…

Silent Hill (1999) – Review: Um game para se jogar sozinho

silent_hill_capa

 Sinopse

Sete anos atrás Harry Mason e sua esposa encontraram um bebê numa estrada e o adotaram como se fosse sua filha, eles deram o nome de Cheryl a ela. Mesmo depois que sua esposa faleceu, Harry continuou a amar Cheryl como sua própria filha.

No começo do jogo, nós encontramos Harry Mason e Cheryl, de férias, indo para Silent Hill. Estranhos eventos ocorrem antes que eles entrem na cidade. Uma policial, numa moto, passa à frente deles. Momentos depois, Harry vê a moto caída na beira da estrada e a policial não está em parte alguma. Logo depois, uma figura de uma garota subitamente aparece na estrada.

Harry tenta desviar,derrapa o carro e desmaia.Quando retorna a consciência, Harry descobre que Cheryl se perdeu e ele se percebe no meio de um mal que devagar envolve Silent Hill, sem saber que a única maneira de sair dali é pelo sacrifício da própria filha.

Silent_Hill_-_PS1_-_1

O que se esperar deste game?

Silent Hill para mim é o melhor e mais impactante game de survivor horror que eu já joguei, sua franquia é gigantesca mais admito desde já que joguei  o primeiro que foi pra o PS1 (e pelo que parece também foi lançado para pc além de versões pra portáteis muito depois), as sequencias do PS2 (não sei nem pesquisei se foi lançado pra outras plataformas) que são o 2, 3, 4 The room, Origens e Shattered Memories, o primeiro de 3 games lançados pra celular (queria poder ter jogado os três mais na época foi por sorte jogar o primeiro) e as do PS3 e Xbox 360 que são a Homecoming e Downpour, enfim.

Os games da série principal eu joguei por completo e um spin-off que foi o do celular, tem outros mais isso fica pra depois irei focar nos principais e que pelo menos eu tenha jogado. Voltando para o foco deste texto que nada mais é do que o primeiro jogo da franquia que me rendeu horas e mais horas de jogatina fazendo eu zera lo varias vezes pra descobrir, salvar personagens e tentar ver finais melhores no game, eu no meu primeiro zeramento tive o pior final possível (risos).

Porém com um pouco de teimosia eu corri atrás e consegui o melhor final não foi fácil lembrando que este game não tem um sentido de terror comum ele é bem mais tenso e nos da uma imersão muito macabra e beirando ao real em nossa mente imaginativa, um Thriller psicológico muito bem arquitetado e extremamente sombrio e com clara exposição de satanismo ao qual não se deve ficar parado, pois se não poderá se arrepender amargamente.

O game mesmo sendo antigo pode e irá lhe dar sustos e faze-los ver coisas que podem ser desagradáveis fora que mesmo armado este game nos da a sensação e na pratica real que sempre estaremos em total desvantagem, a neblina densa esconde os maiores medos e os monstros que se escondem por trás dela não estão pra brincadeira.

53247-Silent_Hill_(J)-4

Teor macabro ou é só exagero?

Queria eu que fosse só exagero mais o game nós mostra que não podemos ter medo apenas de morto vivo, e pra piorar o game foca nos medos dos personagens então nunca espere a mesmice e já saiba que o que verá sempre será do que podemos caracterizar como grotesco, sádico e até masoquista, porém macabro.

O game tem uma dificuldade moldada ao level que tu escolhe, como um game como qualquer outro mais o que mais se destaca são seus puzzles ou se preferir chamamos de enigmas que variam, uma cidade fantasmagoria, uma câmera que causa fobia e um dos climas mais tensos que eu já vi e monstros insistentes perseguidores, seus chefes são medonhos e o cenário é sujo e asqueroso nos dando um mundo mórbido e imerso a solidão e ao caos.

video games silent hill nurses 3d 1600x1200 wallpaper_www.wallpaperfo.com_1

Trilha Sonora escrita pelo diabo

Eu sou fã das músicas deste game mais não é só do primeiro e sim de toda a franquia, o compositor e a cantora (Akira Yamaoka & Mary Elizabeth McGlynn) que acompanham o game estando de fora apenas no Downpour (apesar que a trilha sonora dele também não foi ruim) fazem a trilha deste jogo ser tão imersa a solidão, depressão, desespero, magoa e ressentimento, mas de uma forma tão linda e de expressão tão pura que o título de escrita pelo diabo não se dá, pelo fato do game em historia ser de fato levado ao próprio e sim por que o próprio em historia tem haver com a música.

Deixando assim entendido, que eu a considero como a melhor trilha sonora que eu já ouvi, além de ser continuo e não por lembrar de apenas uma música.

Enfim ouçam e tirem sua próprias conclusões. Aqui eu deixo a música tema do game e para que se perguntar o porque da imagem da enfermeira Lisa logo acima responderei com sua música tema que também merece grande destaque por ser uma das cenas mais comoventes do game jogue ou busque no youtube e verá. Descartarei maiores spoilers (risos).


O que eu termino eu espero que você comece

Este game foi indicando por um amigo quando eu obtive um PS1 há mais o menos 5 anos atrás. O mais estranho foi que ele me disse que este game é para ser repassando para aqueles em que se acredita na realidade do game.

A interpretação que eu tive foi a mais crua e macabra possível, pois este game ao decorrer de sua sequencias se torna cada vez mais sombrio, imerso em decisões que podem afetar seu modo de ver as coisas, seus sentimentos e pode afetar até na sua vida real, enfim se achou este meu papo de final de texto um tanto de doido, normal (risos).

Se criou interesse tome cuidado com o contexto deste game é algo que realmente não se pode brincar nem achar mera fantasia (se este post alcançar um numero favorável eu posto falando dos demais que zerei).

silent_hill_1_wallpaper_

Silent Hill esta no subconsciente de todos nós, onde há luz sempre existirá trevas, o controle depende apenas do individuo, quando não há controle… Bem Vindo a Silent Hill!

Anticristo (de Lars Von Trier) – Resenha: O Caos Reina!

Cá estamos nós para mais uma resenha de cinema feita pelo nosso amigo Aldair! Ele nos mostra desta vez Anticristo — com a direção de Lars Von Trier. Um filme que pelo nome parece ser de temática religiosa, mas na verdade é um belo suspense psicológico. Até aonde ir quando o “caos reina”?

Anticristo (de Lars Von Trier) – Resenha: O Caos Reina!

AC Capa

Seja Bem vindo

Convido a lerem minha resenha só para passar o tempo e se gostarem peço que assistam o filme que apesar do nome, que é peculiar, em filmes com conteúdo derivado religioso e sobre fim do mundo se sobrepõe ao mesmo lhe apresentando um filme dramático e realista sobre convívio e família, até chegar ao sentido do título você já estará absorvido pelo filme. Espero que gostem.

AC Contra Capa

Sinopse

Enquanto um casal faz amor no chuveiro seu único filho sai do berço e vai até a janela, esta nevando e a inocente criança fica curiosa sendo assim ela vai até a janela e em câmera lenta ao som de linda melodia ele cai e definha em um chão frio junto ao seu ursinho de pelúcia.

Depois deste ocorrido a mãe começa a sofrer, se culpa pela morte do filho, seu marido e pai da criança tenta se manter forte para ajudar a esposa, por não confiar em psicólogos nem em médicos ele resolve levá-la a uma casa que eles têm em um local remoto e é lá que veremos tudo que precisamos saber sobre esta família.

AC 01

Enquanto um casal faz amor no chuveiro…

AC 00

seu único filho sai do berço e vai até a janela, esta nevando e a inocente criança fica curiosa…

O que há nele?

Neste belíssimo filme vemos um conteúdo dramático, sádico, perturbador (nem tanto), comovente e real do que podemos encontrar na sociedade e em cada indivíduo.

Hoje em dia casais existem aos montes além de filhos e divórcios e cada um tem suas maneiras, sentimentos e formas de começar, terminar, voltar e “fantasiar” mais o que podemos dizer das crises?

Até onde você iria pela pessoa amada?
O quanto você suporta?
Será que qualquer abalo por menor ou maior que seja pode ser superado e assim perdurar e fortalecer uma relação?
O seu amor irá além da razão e fé que possui?
Viveria um amor que lhe propõe temor?

Essas perguntas são fáceis de serem criadas enquanto assiste a este filme.

AC 04

O que acontece?

Nele você verá como os personagens definham psicologicamente e emocionalmente a cada ato passado e quem é forte no começo pode acabar sendo o fraco no final. A morte do filho acarreta em muitos outros problemas com o passar do filme, e aos poucos conseguimos obter respostas aos quais não tínhamos ideia no começo.

AC 06

O Ambiente

O local ao quais os personagens se deslocam para tentar superar a perda do filho é tão lindo e ao mesmo tempo sombrio que acaba se tornando mais um personagem e de importante valor neste filme. Cada cena é valorizada ao máximo pelo local e lhe proporciona uma visão bela, perturbada e excitante.

Uma das cenas mais marcantes (este filme tem muitas cenas para refletir ou se impressionar) para mim é a da Raposa falando no momento que o marido começa a perder o controle emocional e psicológico.

AC 03X

Chegado ao fim

Este filme tem muito que mostrar e vai muito mais além do pouco que eu falei, se criou interesse em conferir por si mesmo então o assista sem demora. Fico grato por ter lido até aqui comigo e até a próxima.

AC 05

 O que significa Fé, Amor e Razão para você?

30 Dias de Noite – Critica do Filme: Um Assustador filme de Terror com Vampiros!

Nosso querido amigo Aldair que está com a corda toda, nos traz mais uma critica de cinema: dessa vez do clássico do terror/suspense: 30 Dias de Noite. Se você gosta do gênero, com certeza é uma grande pedida!

30 Dias de Noite – Critica do Filme: Um Assustador filme de Terror com Vampiros!

30 - 01

Sinopse

Em uma cidade no Alasca, todo ano ocorre algo peculiar, 30 dias sem sol e a cidade se torna literalmente isolada, as poucas pessoas que acabam ficando na cidade acabam descobrindo que desta vez o ideal de “lar doce lar” não será tão boa assim em vez disso será uma carnificina sem tamanho.

Enquanto a cidade se torna cada vez mais isolada pela nevasca que há cobre, vampiros incomuns os rodeiam e os tornam seu mais novo jantar, um grupo de vampiros diferentes do que está acostumado a ver, os tornam presas e começa um jogo de sobrevivência cruel e extremamente sanguinolento.

30 - 02O que tem de novo?

O Filme nos mostra um grupo de vampiros totalmente diferentes, são como um grupo de nômades, canibais, extremamente frios e que se renegam a serem conhecidos por todos, atacam vilas ou cidades isoladas ao quais nunca iram descobrir o que realmente aconteceu com suas vítimas e tratam os humanos como uma raça inferior e medíocre por suas crenças em vampiros aos quais eles abominam.

São ágeis e inteligentes e extremamente hostis, não demostram fraqueza e usam de estratégias cruéis para destroçar suas vítimas tanto fisicamente, emocionalmente e mentalmente. Possuem um líder e um dialeto só entendido por eles mesmos e mesmo quando estão sozinhos são difíceis de serem derrotados, porém diante do sol sucumbem e morrem, clichê válido (risos).

30 - 03

Mesmo quando você apenas ouve a voz da vítima pedindo por clemencia e sendo esquartejada sem perdão surpreende, o filme apesar de ser bem simplório merece respeito pelas ideias e atuações inteligentes e de direções completamente diferentes do que esperava se ver.

Se Surpreenda

Demorei muito para assisti-lo e me arrependi amargamente, apesar de ser um filme simples e de roteiro básico e rápido ele lhe surpreende pelas ideias diferentes dos casuais, pelas cenas de luta dos sobreviventes e dos vampiros, dois lados mostrando inteligência para poder ver quem irá sobreviver no final, as cenas de carnificina e crueldade são dignas e tão bem feitas que me surpreendem até hoje.

Mesmo quando você apenas ouve a voz da vítima pedindo por clemencia e sendo esquartejada sem perdão surpreende, o filme apesar de ser bem simplório merece respeito pelas ideias e atuações inteligentes e de direções completamente diferentes do que esperava se ver.

30 - 04

Nunca espere uma sequência muito das vezes acaba sendo um fardo e lhe deixando com um “gosto ruim” uma simples dica que eu lhes digo é que se foi bom se contente com o primeiro e não deseje uma continuação, “satisfeito tu será apenas com sua primeira aparição, quando se almeja demais não se tem uma boa repercussão” (risos).

Merece Sequência?

Sempre tenho este pensamento de um filme que só ficou com “uma edição” e no final acabo tendo quase sempre a mesma resposta de mim mesmo, se o filme foi bom e nutriu ou superou suas expectativas…

Nunca espere uma sequência muito das vezes acaba sendo um fardo e lhe deixando com um “gosto ruim” uma simples dica que eu lhes digo é que se foi bom se contente com o primeiro e não deseje uma continuação, “satisfeito tu será apenas com sua primeira aparição, quando se almeja demais não se tem uma boa repercussão” (risos).

30 - 05Notas Finais

Enfim é um filme B de terror mais que pode agradar a muitos, se gosta de filmes de vampiro mais com dose de “excentricidade” é uma excelente pedida, não irá se arrepender principalmente se gosta de gore e um pouco de suspense, e as lutas entre humanos e vampiros são muito boas e seu final foi muito bom e ainda digo que foi digno e cruel ao mesmo tempo.

Se quer uma tarde ou uma noite boa assistindo um filme antigo mesmo sendo de 2007 (não é tão velho assim não é mesmo?!) lembre-se do que leu e assista.

30 - 06“SE DIVIRTA COM SANGUE E DESESPERO!”

Obs.: Pelo que vi no trailer é baseado em uma Graphics Novel e também descobri que há uma sequencia, desculpas por esta informação em uma simples observação mais faz tempo que assisti este filme e não possuía nenhuma destas Info sobre o mesmo.

Poltergeist: O Fenômeno terá um remake!

O clássico filme de terror escrito e produzido por Steven Spielberg (Et: O extraterrestre, De volta para o futuro… é tanto clássico que escolher o mais famoso é difícil), e dirigido por Tobe Hooper, terá um remake pela MGM, o que é normal em tempos como o nosso, já que estamos sendo bombardeados por remakes ultimamente.

Poltergeist: O Fenômeno terá um remake!

A grande surpresa desta notícia, são os rumores sobre a direção que pode ter Sam Raimi ( Homem-Aranha), como diretor. Raimi que atualmente é mais lembrado pela trilogia do cabeça de teia, teve seu nome exaltado pela primeira vez , no longa Evil Dead ( A morte do demônio), clássico filme do gênero terror trash, que serve de referência para os amantes deste gênero.

Poltergeist: O fenômeno é um filme de terror com uma narrativa que foca o drama e não o medo, como é o costume de filmes do gênero. Na trama a garotinha Carol Anne Freeling, é raptada por uma besta, fazendo sua família passar por uma grande luta para traze-la de volta… enfim, o filme gira em torno do resgate da menininha.

O filme possui  humor sério,e um dos riscos de possuir este humor, é que ele pode ser mal interpretado ( heim!!! Tassio )causando a negação do filme. Ressaltando que você não encontra  muito humor sério em filmes de terror.

Como a MGM ano passado estava  tentando a negociação com o dramaturgo e roteirista David Lindsay-Abaire  – que é colaborador de Raimi – para escrever Poltergeist, o rumor começa a ter alguma relevância.

Halloween um clássico do Terror: Noticias sobre o Remake

O clássico de terror Halloween, segundo o site Bloody Disgusting passará a ser da Platinum Dunes.

A empresa é resposável pelos remakes de Sexta-feira 13, A Hora do Pesadelo ( este foi uma humilhação a Freddy Krugger, péssimo), O Massacre da Serra Elétrica e Horror em Amityville. A provável desconfiança ao remake se faz com a presença de Michael Bay na produção.

Halloween um clássico do Terror: Noticias sobre o Remake

De fato a novas versões de Michael Myers de Rob Zumbie não foram boas, e devido a isso o projeto já procura novos roteiristas e um diretor, dando um chute na bunda de Todd Farmer e Patrick Lussier. Ainda não se sabe se será uma continuação do último filme ou um remake.

Depois de revoltas envolvendo as Tartarugas Ninjas, Robocop e Homem-Aranha. Halloween é um forte candidato a uma nova revolta entre os fãs.

Será que irão transformar Michael Myers em um mutante? Desculpe a ironia mas depois das tartarugas ninjas virarem alienígenas, fica um pouco difícil de resistir

Another – Crítica: O Suspense e Terror em Anime!

Aqui nós temos uma Crítica de Anime de terror e suspense, Another. Sem spoiler algum, para você que ainda não conhece o anime. Se você não conhece o anime e está em dúvida se ele vale à pena, com certeza você deve ler o texto.

Another – Crítica: O Suspense e Terror em Anime!

Recentemente estava me perguntando se realmente animes nos apresentam estórias boas e diferenciadas em sua forma de contar. Este questionamento ocorreu devido a uma safra muito ruim de animes na ultima temporada. Estou com pouco entusiasmo para animes recentemente, mas eis que surge “Another”  e me mostra que os animes ainda têm muito a oferecer.

Sinopse do anime

Another é uma adaptação do romance de Yukito Ayatsuji, sendo adaptado também para o mangá por Hiro Kiyohara.  A serie de TV foi produzida pela PA Works, contendo doze episódios.

Sei que estou atrasado com esta critica e por isso peço desculpas, a demora foi por que tive que pensar com cuidado sobre como avaliar esta série, mas enfim vamos ao que interessa.

Tudo foi Intencional

Como eu suspeitava, aqueles erros que mencionei nas Primeiras Impressões eram intencionais e faziam parte da trama. Another é um grande presente para nós, mostrando que ainda é possível fazer estórias originais em tempos como o nosso.

Calma amiga ou amigo que esta lendo esta critica não vou fazer spoiller, mas vou lhe dizer que os primeiros dois episódios foram muito maçantes mais cruciais, afinal todo inicio de uma obra é meio chato. E o suspense? E o horror? paciência caro amigo, pois irei chegar nele agora.

O Suspense começa

O suspense de Another realmente começa no final do episódio três e ainda nos surpreendendo, pois ele muda o foco do anime, ou seja, ele se inicia focando em uma estória e depois  muda para contar outra até então desconhecida, mas que esteve sempre presente de forma sutil devido ao clima ambientado no anime. Isso foi uma sacada de gênio, porque faz você se interessar mais na trama,lhe mostrando que ela é muito mais do que você imagina.

Tudo muda a partir do terceiro episódio, inclusive mostra o que o anime quer passar, que é: “Desespero”. O medo de você saber que o pior lhe espera, e que  não há nada que você possa fazer.

O Desespero

Essa sensação o anime segura e mantém muito bem, e quando você menos espera já esta totalmente envolvido com a estória. Isso também foi possível devido ao bom traço do anime,o efeito de claro e escuro e o constante uso de cores frias. Com isso o anime se encaminhava para uma ótima obra … Mas como você bem sabe caro leitor nem tudo são flores.

Infelizmente a forma como você conclui algo acaba pesando muito. A conclusão de Another não fez jus ao conteúdo apresentado até então. Isso ocorreu devido ao número de episódios que foram muito poucos para uma trama muito densa. Os cortes de cenas no episódio final, são inacreditavelmente erros absurdos.

O exagero nos dois últimos episódios é gritante, confesso que existem mortes legais, mas como acabei de dizer exageraram muito. A  loucura final foi muito mal construída, fazendo somente você pensar: “vixe!”

O climax

O climax que você esperou todo o anime, que é era a resolução do mistério, é mostrado de uma forma tão deprimente que você nem se surpreende tanto, simplesmente… Você aceita. A falta de desenvolvimento dos outros personagens foi o erro, e atrevo-me a dizer até infantil.

Conclusão

Com esta conclusão ficou claro que o anime merecia mais episódios e não ser transformado no filme “Premonição”, mudando o foco para algo menos interessante que são como eles irão morrer. Foi uma pena… Realmente o anime tinha tudo para ser ótimo.

Another não é um anime ruim, na verdade ele está muito longe disso, mas a sensação de que poderia ser algo mais fica clara no término do último episódio. Para quem adora ver sangue e mortes desenfreadas irá adorar o anime.

Também quem adora uma estória muito bem contada e consistente, verá que a chance do anime se consagrar foi perdida. Uma pena! pois realmente estava gostando muito dele, mas ainda assim Another é um dos melhores animes da Temporada de 2012.

 Avaliação: Bom!!

Chloe Moretz vive novo filme de Carrie – A Estranha

A jovem atriz Chloe Moretz continua crescendo e ganhando seu espaço em Hollywood. Quem não se lembra dela em Kick-Ass?

Chloe Moretz vive novo filme de Carrie – A Estranha

Carrie – A estranha de Brian De Palma

Chloe já vem fazendo trabalhos bastantes significativos nas telonas como o 500 dias com ela,e o recente A invenção de Hugo Cabret  e o aguardado Sombras da Noite, filme de Tim Burton que terá  Johnny Depp, Michelle Pfeiffer e grande elenco. A atriz confirmou pelo seu twitter que será a protagonista do remake de Carrie – A estranha.

Chloe Moretz

“Nunca estive tão feliz na minha vida! Obrigada Kim Pierce e obrigada MGM pela oportunidade única na vida, nunca vou esquecer!”. teclou. Agora segue a busca para interpretar a mãe de Carrie, os nomes mais mencionados são Jodie Foster e Julianne Moore.

Para quem não conhece Carrie – A estranha é um famoso livro de Stephen King.