Arquivo da tag: Silveste Stallone

Resenha Sobre Antologias – Rocky: Um Lutador da Vida (Todos os Filmes)

Aldair retorna para fazer mais “mini-resenhas” de todos os filmes que possuem Trilogias… ou mesmo Antologias. Aqui ele faz um apanhado geral de TODA A ANTOLOGIA dos filmes de Rocky, mas sem falar dos filmes a partir de Creed. Apesar de aparentemente apaixonado pelos filmes, nosso amigo ainda consegue criticar os principais pontos de cada película. Vale à pena a leitura.

Antologia Rocky

Vou me arriscar a falar com total sinceridade sobre este clássico, porém Creed não estará entre eles por motivos óbvios.

 

Rocky – Um Lutador – 1976

Um filme fantástico que transmite a quem assiste valores morais de grande importância. Assisti-lo é como levar sermões e conselhos de pai e mãe para que se tome rumo na vida da forma correta e obviamente, o filme demonstra o que ocorre na realidade: que o senso moral e os conselhos certos não são seguidos e que quando não se tem o que perder tem de correr atrás sem perder a dignidade.

Mostra o porque de se estar lutando de forma honesta e com orgulho de quem você é.

“Não se lembrarão de você, se lembrarão da sua reputação” – Rocky

 

Rocky II – A Revanche – 1979

Um sequencia digna de muitos aplausos. Neste filme veremos o amadurecimento de um lutador; a descoberta de um mundo novo; a superação de falhas; a valorização de si próprio, o amor de forma ampla e demonstrada como um pilar que sustenta uma casa.

Neste filme não vemos uma campeão de boxe e sim um campeão da vida, que com todas suas mazelas e conquistas, teremos o desfecho do primeiro filme em seu maior ápice.

“Quero que faça uma coisa por mim. Vença. Vença!”

– Adrian

 

Rocky III – O Desafio Supremo – 1982

O Campeão está no topo mais ainda há muito a aprender. Aqui a amizade será posta em cheque e evoluirá. O amor de sua esposa se mostrará como a mão que balança o barco mais uma vez. A perda de seu mentor será algo a se superar para que duras batalhas consigo mesmo sejam travadas e que a vitória chegue  pois a vida é assim, altos e baixos a todo momento.

Apesar do “vilão” não ter sido nada do meu agrado, não desmerece o filme e o que ele tenta passar assim como todos os outros.

“Depois de todos esse anos juntos, você ainda não sabe o que fazer? Vá para o ringue e lute” – Mickey

 

Rocky IV – 1985

Pelo o que você luta? Esta pergunta é respondida com veemência e força, além de ser demonstrada com patriotismo e respeito ao semelhante. Aqui não veremos uma luta em busca de vingança pela morte de um grande amigo e sim uma luta para mostrar valores que os indivíduos esqueceram, que os se cegaram por causa de guerras e ideais políticos, muitas vezes vindos de suas pátrias.

Mas mesmo assim há muitas partes desta película que são estranhas ou feitas pra arrastar um pouco o filme, contido isso sou apenas eu divagando por menores desta bela obra cinematográfica.

“Talvez eu não possa vencer. Talvez a única coisa que eu possa fazer é levar tudo na cara. Mas para me vencer ele terá que me matar, e para me matar, ele precisa ter coragem de ficar diante de mim. E para fazer isso, ele deve estar disposto a morrer também” – Rocky

 

Rocky V – 1990

Há tempo pra aprender e tempo pra ensinar. Aqui veremos tudo que o Rocky aprendeu sendo repassado. Porém ainda tem coisas que o professor precisa enxergar e aprender errando.

O filme em si se resume a lições familiares e a definição de personalidade: de ser pai, marido e amigo e que o dinheiro sempre corrompe aqueles que só buscam a ganância e fama como primeiro plano. Admito que esse aqui não foi do meu agrado mas tem seus pontos fortes no contexto, o que salva de seus erros na “estrutura”.

“O medo é como o fogo, ele queima você por dentro. Se você controlá-lo Tommy, vai queimar você. Mas se ele o controlar, vai queimar você e tudo ao seu redor” – Rocky

 

Rocky Balboa – 2006

O Fim de uma saga? De certa forma sim e o que ele lhe passa é de grande valor. Quando você adquire idade e experiência de vida tu aprende a dar valor a tudo pelo que batalhou. A vida é dura e tu tens que mostrar a ela que continua lutando.

Aqui vemos um Rocky querendo expurgar seus demônios e provar pra si mesmo que ainda está vivo. Não há o que reclamar deste, que foi um excelente desfecho para o Garanhão Italiano.

 

“… O mundo não é um mar de rosas. É um lugar ruim e asqueroso… e não me importo quão durão você é… ele te deixará de joelhos e te manterá assim se permitir. Nem você, nem eu, nem ninguém baterá tão forte quanto a vida. Mas isso não se trata de quão forte pode bater. Se trata de quão forte pode ser atingido… e continuar seguindo em frente. Quanto você pode receber e continuar seguindo em frente. É ASSIM QUE A VITÓRIA É CONQUISTADA!…” – Rocky 

Espero que tenham gostado e até breve.