Arquivo da tag: parafilias

Nazo no Kanojo X – Review: A Verdadeira Ligação de Amor entre um Casal

Olá amiguinhos e amiguinhas, sejam bem vindos a mais uma review de anime aqui no bloguizinho, e logo um dos meus animes preferidos: Nazo no Kanojo X (Mysterious Girlfriend X). Isso mesmo,  aquele anime do cuspe que muita gente fala e tem nojinho. Venham comigo!

Urabe fica linda quando sorri. – Mas não existe!!

Nazo no Kanojo X – Review: A Verdadeira Ligação de Amor entre um Casal

Olá pessoal, como vão? Hoje trago para vocês um texto que tem quilos e quilos DE SPOILERS, então se você leitor desavisado ainda não viu Nazo no Kanojo X é melhor você ver o anime antes de ler esta minha review! Que tal ler a minha Critica que não tem spoiler nenhum? É uma boa pedida também

Lembrando que não vou colocar logo no começo do texto um argumento poderoso como eu fiz na Review de Death Note, mas quero dividir singelas palavras sobre essa obra, decifrando alguns de seus mistérios e enfim, falar sobre a sensação de quase vomitar no primeiro episódio, e depois quase chorar vendo o túmulo da mãe do Akira e trocando baba — mano, aquilo foi Bonito ou Nojento?

Os Mistérios de Nazo no Kanojo X

Os primeiros assuntos que quero falar são dos mistério de Nazo. Durante os 13 episódios sabemos algumas coisas interessantes sobre a Urabe. Ela sempre aparece sem seus pais; parece que ninguém mora com ela; e uma coisa que me intriga muito são as imagens sobre Aliens e ETs que pipocam no quarto da garota.

Eu tenho um colega que quase sempre adivinhou tudo o que aconteceu durante o anime, como o retorno da Aika Hayakawa, que foi algo realmente incrível — essa mina cheia de ardis para separar nosso casal preferido.

Ahhh!!! Run to the hills, and far away!

Ele acha que a Urabe é forçada a morar sozinha por ser quem sabe, irmã da Momoka (a idol das revistas, lembram?), talvez por causa de alguma outra coisa, como trabalhar à noite ou mesmo algo que envolva um thriller. De cá chego até imaginar que Se ela não for um Alien, penso que deve ser por ai mesmo: uma mina normal que por algum motivo mora sozinha e que gosta de uns etês…

No episódio 12 [9,47min], Aparecem as fotos do Caso Roswell, (primeira aparição de disco voador documentada no ocidente) e até a data: 1947 .

Claro que todas essas questões tem explicações lógicas plausíveis. Por exemplo, é muito comum em animes (principalmente shonen, o que não é o caso de Nazo) os heróis não terem pais ou mães, e enfim não terem representações de pais presentes no Dia-a-Dia.

Geralmente animes fazem isso por dois motivos: realmente existem jovens, ali na casa do ensino médio, que moram sozinhos para estudar na cidade. E também é feito isto para dar mais liberdade às personagens e transmitir este sentimento ao publico.

Esse me parece ser o caso da Urabe (até porque ela gosta de nadar, não tem medo de ficar moreninha, etc). Tanto para dar mais liberdade a uma personagem que já é por si mesma misteriosa, tanto que ela veio de longe, com certeza ela mora sozinha por isso, como uma estudante que precisa mudar do campo para estudar na cidade.

Some a isso o mistério dos aliens e coisas espaciais aqui e ali, e nós temos montado o cenário por trás da nossa Namorada Misteriosa. Eu sei. Eu sou um chato de Galocha.

Mas e o cuspe, você consegue Explicar?!

Mãeee, dá um HELP!
Mãeee, dá um HELP!

Bom, imaginado que ela é uma garota normal e não uma Alien ou personagem de um suspense, como acontece isso do cuspe?! Como é possível ela trocar sentimentos, ou mesmo vontades através dele?!

Então, há não muito tempo atrás lendo alguns textos que o próprio Ueshiba (autor de Nazo) escreveu, e também pesquisando artigos de psicologia descobri que realmente, secreções “provadas” entre duas pessoas que se amam… pode ter um gosto “diferente” do que é na verdade.  Eu sei, é isso mesmo que você pensou.

No episódio 8  [7,4min], podemos ver uma descida de um disco voador num quadro, e numa outro foto, tem uma nave espacial que se parece com a cápsula Mercury americana.

Levando em conta que Ueshiba parece mostrar um grande conhecimento da área principalmente em Yume Tsukai, para mim é claro que ele tirou essa ideia do “cuspe ser doce” daí. De que entre amantes verdadeiros secreções podem ter gostos… diferentes.

E você aí? Já que tem pesquisas de psicologia sobre o assunto… vai provar alguma coisa daquela sua namoradinha ou do seu namoradinho? Deixe seu comentário depois. Quero saber.

E ainda tem mais coisas Esquisitas em Nazo

Outros pontos interessantes em Nazo no Kanojo X são justamente as Parafilias — os modos diferentes de sentir prazer — e o uso simbólico desmedido, como aquele sonho onde a Urabe está com um urso amarrado na cabeça antes “daquilo”.

A própria tesoura que é símbolo das nossas queridas lésbicas; os limões do sexo explícito de Yaoi; a junção de desenhos sacros com figuras “malvadinhas”; a relação de Sêmen-Cuspe; ou ainda, a que eu realmente gosto, o desabrochar para o sexo, da flor e da borboleta. Está tudo lá, e é isso mesmo. Nem vou discutir mais sobre os temas, porque Nazo acaba abordando tudo isso.

Essa cena é uma das melhores de todo o anime — Vai Tsubakii!!

A questão que não sai da minha cabeça porem é por que um autor que constrói tão lindamente personagens femininas, que sabe como contar uma história de amor, coloca essas coisas? A resposta veio no episódio 11, na frase que Oka diz:

De todo modo, o que vocês duas estão pensando de ficarem ai peladas no meio da sala?

Todos os assuntos que Nazo mete o Bedelho

Isso mesmo, mas kawaai que isso…

Sobre o mistério do elo do cuspe (que como vimos, tem a ver com psicologia); dela possivelmente ser Alien, uma menina até agora sem família (nós já vimos porquê); dos simbolismos, do sentido da obra de ensinar a seu público como realmente são os relacionamentos, como é o desabrochar sexual.

O autor faz isso tudo, porque ele pode. Ele é o autor. Ele faz o que ele quer na obra dele. Afinal tudo junto funciona tão bem que estou escrevendo sobre isso. Sim, ele é um gênio, e no seu mundo, ele pode fazer o que quiser, afinal ele é o autor dessa pérola, não é mesmo Oka?

Mas é só isso daí mesmo? Quer dizer que eu escrevi esse bucado de texto para dizer que ele fala de tudo isso por que ele pode? Bom, ele pode mesmo e tudo funciona de maneira sensacional, graças a escrita (e o traço) sem igual do Ueshiba. Mas eu gosto de pensar que tem mais. Afinal, o próprio Ueshiba deu a dica em algum lugar do mangá…

A Ligação de amor entre um Casal

ova de nazoSobre o Beijo e a ligação entre os dois é exatamente isso. E isso Ueshiba fala no mangá, meio que abrindo um jogo, talvez até mesmo abrindo o coração. Claro que este e também todos os diversos assuntos que eu cito. Mas principalmente Ueshiba escreve sobre o Crescer como um todo, como pessoa, no amor.

Beijar e Sexo não significa crescer de fato, crescer como um casal, mas sim, o que o faz, é uma ligação emocional que é criada a partir deste sentimento que cresce aos poucos e que se torna tão poderoso, a ponto da Urabe saber o que o Tsubaki está pensando (e raras vezes, vice-versa). Ou do próprio Tsubaki saber esperar o tempo certo da Urabe, até de pegar nas mãos dela.

Essas pequenas coisas que se solidificam e se formam, antes ou além do sexo, deste nível de entendimento e crescimento entre duas pessoas, que mais Ueshiba trata.

Acrescentei este algo a mais, muito também graças ao amigo Nekomimi, que me alertou sobre isso há bastante tempo. Além do próprio Ueshiba falar isso no mangá. Do crescer como casal e do elo verdadeiro que pode existir entre duas pessoas que se amam. Além do cuspe! É claro!

É isso meus queridos amiguinhos e amiguinhas. Espero que tenham curtido. Deu maior trabalhão e coisa e tal.

Abração!

Nazo no Kanojo X – Crítica: O Erotismo e o Simbolismo que fazem parte da Vida

Este é um dos textos que mais gostei de fazer no Afontegeek. Se trata da Crítica de Nazo no Kanojo X. Isso mesmo, daquele Anime da Namorada com Orgasmos de Saliva (sem spoilers). Você pode ver as Primeiras Impressões dele também. E boa leitura!

Run to The Hills…ou não.

Nazo no Kanojo X – Crítica: O Erotismo e o Simbolismo que fazem parte da Vida

E lá vamos nós para a minha primeira Critica de um anime. O irônico que tinha de ser de um dos animes mais controversos dessa temporada que acabou de acabar, e porquê não, um dos mais estranhos quais muitos amigos otakus vão ver em suas vidas. Sim, estou falando dele, Nazo no Kanojo X!

A Critica em trata do Roteiro e Direção, Trilha Sonora, Character Design e Personagens, Historia e Enredo, tudo nessa ordem, e sem nenhum spoiler para você amigo leitor. A Segunda Parte, que é apenas para quem viu o anime,  e que está cheia de Spoilers. É nela que está minha humilde opinião sobre o sentido da obra.

– Mas primeiro… A [the mine] SINOPSE:

Nazo no Konojo X, ou Namorada Misteriosa X, é um anime que veio de um mangá que é seinen que é ecchi também. Conta a história entre a menina Urabe Mikoto e o gurio Akira Tsubaki. A menina é a tal da menina do cuspe… De forma resumida, o cuspe dela parece transmitir sentimentos, pensamentos, e todo o tipo de coisa, para a pessoa que ela tem algum tipo de afeição/ligação especial, e vice-versa. Ai bem, é troca de saliva para cá e para lá. (Ecaaaa!)

Roteiro e Direção

Corree Akiraaa!

Não é muito habitual quando a gente tem quase a mesma opinião de nossas “primeiras impressões“. Falo isso porque mantenho o que disse lá, quando eu falei do Primor que eram o roteiro e a direção.

O Roteiro segue o estilo mais moderno, ou seja, ele não perde nosso tempo explicando mil coisas em seus mínimos detalhes. Na verdade, a justa graça desse anime está ai, em montar um certo mistério que envolve a nossa querida Urabe Mikoto.

E a Direção? Ela nos arma as cenas mais emocionantes e ao mesmo tempo intrigantes que você meu querido, ou querida amiga, vai ver. Quase sempre os episódios seguem em duas partes que se unem de modo inteligente, nos faz realmente querer ver o próximo e o próximo…episódio. Sem contar que, como o que liga os personagens e dá movimento à história, é o cuspe, o diretor fez aqui um trabalho magnânimo, onde nós ficamos “ahh não” quando vemos… Ou até mesmo, com uma perguntinha: Isso foi Bonito ou Nojento?

Trilha Sonora

Fãs de moe têm Espasmos — ahh, deixa de ser chato!

Esse é um ponto interessante. Eu não tinha notado a trilha sonora até reassistir para fazer a crítica. E comparando com os dois volumes e meio que li no mangá, nossa, a trilha sonora não poderia ser melhor. Nos momentos de emoção, te traz aquela dorzinha gostosa no lado esquerdo do peito, nos de comédia, ela ri junto com você, e nos de simbolismo-mistério, te intrigam ainda mais. Das trilhas sonoras que gostei mais,  só a de Guilty Crown ou a de Death Note.

Character Design e Personagens

Quem diria que seria tão geniosa em menina?

Aqui uma coisa deveras notável. O Estilo do mangaka é realmente “antigo” e o anime trouxe uma fidelidade mais bela para obra. Apesar de achar que todo mundo se parece um pouco, as diferenças estão justamente nos olhos, e nas personalidades dos personagens. Agora, um fato inusitado, o mangaka é muito mais “brincalhão” nos seus traços do mangá, enquanto o anime é mais secreto, mais misterioso, simbólico mesmo. Ponto para o anime.

Os personagens são extremamente densos. O que mais posso dizer? Que todas, eu disse, todas as personagens femininas deste anime são completas — algumas são doces, outras parecem tímidas, algumas brincam com o que os meninos sentem — todo o universo feminino às vezes em uma só personagem.  Sempre que vejo uma “menina-mulher” de Nazo, lembro instantaneamente da vida.

O jeito que elas sabem o que os rapazes pensam, ou quando elas estão mais vulneráveis nos momentos de fraquezas  emocionais. Os personagens femininos — muito a Urabe, a irmã do Tsubaki, a Oka — foram as responsáveis por eu ver o anime todo. Os meninos são exatamente o que éramos na adolescência, com um toque de anime. E como os dois, tanto meninos  quanto meninas, mentem para si mesmos, e para os outros, é uma coisa que poucas vezes vi em uma obra.

Ahhh!!! Run to the hills, And far away!

E sim meu amigo otaku, esqueça das mulheres que se matam pelo principal, que são burrinhas, ou que são realmente aspectos masculinos do próprio autor. Esqueça tudo o que você viu. E vocês meninas, eu realmente fico aqui pensando, se esse anime não é feito para vocês.

Historia e Enredo

É o amoooooorrr!!

Por fim, a história. E bom, ela é o casal em si e os que o cercam — não tem muita historia porque afinal, quase tudo é Mistério por aqui. Contudo dois pontos devem ser ressaltados:

Primeiro o sentido ambíguo da obra: “ensinar os japoneses adultos a se relacionarem” em meio “ao uso de simbolismos para exprimirem o que não se diz“; isso me deixou com uma dúvida imensa: Por que um autor tão genial para contar os laços entre um casal nos coloca em meio a tantas coisas misteriosas e esquisitas? Dúvida essa sobre o Sentido da obra, que eu tento responder humildemente no Segundo Texto de Nazo.

Segundo, o enredo por ser Realmente despretensioso, por contar a vida de um casal estranho —  que não se beijam, mas que trocam “fluidos” — e principalmente, de sempre te impressionar sobre Quem é dona Urabe Mikoto. Eu mesmo estou louco para ver o beijo do Akira com a Urabe!

Conclusão

É amigo, vai dizer que não?!

Ao fim, penso que tenham coragem como eu tive e vejam. Sim, temos usos descarados/latentes de simbolismo, é nojento e há um pouco de yaoi entre a namorada e o namorado. Mas, e quando não tem na vida real? Quando a mulher não divide com você o relacionamento? Quando ela não faz “ahh vamos, por favor“, ou então “ahh é, então nada de beijo hoje!” — quando ela não manda em nozes?!

E o echii seu Tassio? Aqui quase chego a dizer que é Belo de se ver. Tudo no seu devido lugar, no seu devido contexto, não mostrando por mostrar, mas sim porque às vezes,um rapaz fantasia sim com sua namorada — quer algo mais doce que isso? E ainda assim, não te mostra.

O que é isso na sua canga Urabe?!

ps: Por ser Seinen, ter alta dose simbólica, e ser feito para gente mais ‘véinha’, eu acho que pessoas muito novas não deveriam ver esse anime. Crianças, lembrem, é um Seinen!! Estão avisados, rs.

Nota do anime:
8,5/10 na escala Geass,
onde só Code Geass é 10, 🙂

Ficha do Anime:
Estúdio: Hoods Entertainment
Diretor: Ayumu Watanabe
Baseado na obra: Nazo no Kanojo X – Mangaká: Riichi Ueshiba

Então é isso, tomara que tenham gostado, e nossa, quero a Segunda Temporada desse anime urgentemente, desde com a mesma qualidade técnica, claro!

Abraços aos nerds, firmeza pros otakus!