Arquivo da tag: frank miller

Top 5 Curiosidades das HQs que Você Precisa Saber!

Olá queridos e queridas amigos and amigas deste meu Brasil! Desta vez no especial de curiosidades geek, trazemos as Top 5 Curiosidades das HQs que você Precisa Saber! Espero que curtam o post porque deu um trabalhão enormee! Boa leitura!

Top 5 Curiosidades das HQs que Você Precisa Saber!

Top 5 Curiosidades das HQs wall

Especial Curiosidades Geek

Games > HQs > Animes > Gatas dos Games  > História > Segunda Guerra Mundial > Aviões > Tecnologia Militar> Desenhos Animados > Invenções e Tecnologias que Mudaram o Mundo > Tecnologias Espaciais do Futuro

Olá queridos amigos and amigas, bem-vindos a mais um especial de Curiosidades Geek! Cada post foi feito com muito carinho e pesquisa para vocês — e como nerd, para mim também, que sou muito fã de cada curiosidades pesquisada. Hoje nos tratamos das Top 5 Curiosidades das HQs que você Precisa Saber para ontem, se se considera um fã de quadrinhos, Graphic Novels, ou se como eu, admira o trabalhado desses artistas e escritores geniais!

Neste especial falamos um pouco da História das HQs, sobre DC e Marvel, e até mesmo como elas chegaram a ser o que são hoje. Além de algumas coisas sobre o Rei dos Quadrinhos… Não sabe quem é? Leia o post e Descubra!

Batman: Cavaleiro das Trevas de Frank Miller – Grapic Novel

Capa da mini -série Cavaleiro das Trevas de Frank Miller - 1986
Capa da mini -série Cavaleiro das Trevas de Frank Miller – 1986

Para mim é sempre um prazer falar da HQ Batman: Cavaleiro das Trevas (“Batman:The Dark Knight Returns”), por ter sido não só a minha primeira Graphic Novel (HQ) depois de adulto, como ser até hoje para mim, a melhor HQ: Mesmo depois de ter lido uma obra prima como Reino do Amanhã.

Pois muito bem. Cavaleiro das Trevas foi lançada em fevereiro de 1986 (mais ou menos na mesma época em que o próprio Frank Miller publicava a sua também genial “A Queda de Murdock” pela Marvel), e é considerada a HQ que fez o mundo deixar de ver os Quadrinhos como obras voltadas apenas para o público infantil.

watchmen-em-quadrinhosCavaleiro das Trevas junto com Watchmen (Alan Moore – Setembro de 1986) e Maus de Art Spiegelman (1988) são consideradas as HQs responsáveis por trazer o público adulto, mais velho, de volta aos quadrinhos — tratando obras mais duras e realistas, falando de política, filosofia e humanidades.

Se hoje você leu Reino do Amanhã, Sandman ou Guerra Civil… Agradeça a Cavaleiro das Trevas.

Fontes: The Dark Knight Returns [Link] / Watchmen [Link] – Wikipedia.

Alan Moore é Anarquista

alan moore anarquista wallMuita pouca gente sabe, mas o autor de HQs como Watchmen, V de Vingança, e um dos clássicos do Batman, “A Piada Mortal” é um anarquista assumido. Na verdade isso ficou bem claro para este que vos escreve, enquanto lia justamente V de Vingança — que no fundo é uma Grande Apologia ao Anarquismo.

O quê? Você discorda? O próprio Alan Moore já declarou ser anarquista, e em V de Vingança as referências são tão claras que até me espanto que nunca ninguém comentou isso. Aproveite e veja a Review de V de Vingança postada aqui mesmo no site! E também a da Piada Mortal, porque quanto mais melhor, não é mesmo?

Fonte: [Link] Anarquismo – Wikipedia

Flash: O Nascimento da Era de Prata – A Era Marvel

flash era de prataA maioria de nós mortais pode não saber, mas os quadrinhos são comumente divididos em alguns períodos ou Eras. Todas elas por algumas motivações centrais que culminaram em mudanças nos estilos de arte e roteiro dos artistas.

era de ouro dos quadrinhosTivemos a Era de Ouro (1938 — 1956) que teve o surgimento do primeiro super-herói da história (Superman – 1938) e mesmo do próprio Batman (1939): muito inspirado nos quadrinhos de detetive, no Zorro e em histórias de vampiro. Mas quando veio a publicação do livro “Seduction of the Innocent”, de Fedrick Whertam, surgiu o “Comics Code Autorithy” — que foi um conjunto de regras de auto-censura — a Era de Ouro terminou…

E nasceu a Era de Prata, sendo lançada na revista ShowCase número 4 com o “novo” Flash na capa! A Era de Prata é marcada por histórias mais baseadas em ficção científica e menos em “magia”. Assim nasceu o Flash (Barry Allen), trazendo uma nova cronologia, ou mesmo novos heróis baseados nos da Era de Ouro. Histórias voltadas para “saber o melhor da vida”.

super grupos da era marvelOutra curiosidade é que nela surgiram os Super Grupos (Liga da Justiça, Quarteto Fantástico, Vingadores, X-men…). E também é chamada de “Era Marvel“!

Fontes: Wikipedia – Batman: [Link]/ Era de Prata [Link]
Quadripop: [Link] As Eras dos Quadrinhos/
Terra Zero [Link] – Showcase Apresenta o Flash

O Nascimento da Era de Bronze – Morte da Gwen Stacy

morte de gwen stacy era de bronzeComo nós vínhamos falando um pouquinho do surgimento do Flash e da Era de Prata, eu deixei já um espacinho para explicar que é justo nela que a Marvel realmente “aparece” no cenário dos quadrinhos.

Muitos dizem na verdade que a Era de Prata se chama de Era Marvel, pelo amplo domínio da editora com os seus títulos: Quarteto Fantástico, Thor, Hulk, Homem-Aranha, Homem de Ferro, Capitão América, Vingadores…

Todos criados pelo Rei Jack Kirby
Todos criados pelo Rei Jack Kirby

Na verdade fica um adendo aqui, que a o explosão da Marvel, muito se deu no período que um tal de Jack Kirby estava na editora — e dizem alguns que, curiosamente, assim que ele saiu e voltou para a DC, a criação de novos personagens na Marvel cessou — e muitos também dizem que foi nessa época (quando ele saiu da Marvel) que começou a Era de Bronze.

Mas digamos que o “grande marco” (na minha opinião também) para o começo da Era de Bronze foi justamente a Morte da namoradinha do Homem-Aranha, a Gwen Stacy. Isso aconteceu na história chamada “The Night Gwen Stacy Died. Segundo Blumberg: “[a morte de Gwen Stacy] é o evento que muitos citam como o mais tocante e mais memorável na memória coletiva dos fãs”.

clássicos da era de bronzeFoi nessa Era que o Robin foi para a faculdade, que os X-men (mutantes) passaram a ser uma história de luta contra a perseguição de Minorias. Sem contar as histórias mais “sensuais” e sérias de Conan O bárbaro publicadas pela… sim, pela Marvel — e o afrouxamento do próprio código de ética dos quadrinhos, o “Comics Code Autorithy”

Pode-se dizer que essa era foi a saída da infância e inocência do leitor, para seu crescimento e sua entrada no mundo mais… Realista. Era que (os especialistas não concordam sobre as datas neste caso) foi do… final de 1960 até o final de 1985-86. E terminou com quem? Isso mesmo, com Batman: Cavaleiro das Trevas! Mais realismo impossível.

Fontes: Wikipedia – Era de Bronze [Link] /  Grifonosso.com [Link] Quadripop: [Link] As Eras dos Quadrinhos

Novos Deuses – Jack Kirby (mini-série)

novos deusesE se em 1986 tivemos o lançamento em formato fechado (mini-série) de Batman Cavaleiro das Trevas, que eu já cansei de falar sobre, tudo isso nós devemos a um mestre, o cara: o genial Jack Kirby.

A primeira história em quadrinhos idealizada em formato de mini-série, ou seja, com Começo, Meio e Fim, foi justamente desse cara. E sabe quando? Quando ele saiu da Marvel voltando para DC (começo da Era de Bronze), criando a mini-serie Novos Deuses em 1971 no seu projeto de várias revistas na DC intitulado: “Jack Kirby’s Fourth World” (O Quarto Mundo de Jack Kirby).

darkseidUma pena que as vendas dos Novos Deuses foram baixas… e acabou no fim sendo cancelada, sem que nós nunca soubéssemos o que era a tão buscada “Equação Anti-Vida” pelo impiedoso Darkseid.

Aliás… uma das maiores criações de Jack Kirby para DC no seu Quarto Mundo, foi justamente o vilão ditador de Apokolips: Darkseid. Vamos falar a verdade, ele é o único com peito para peitar o peito em S do Superman!

Fontes: Wikipedia – Novos Deuses [Link] / Jack Kirby [Link]
Fanboy.com [Link] A Vida e Obra de Jack Kirby

EXTRA: Jack Kirby o Rei dos Quadrinhos

jack kirby the kingO cara simplesmente participou de todas as Eras dos Quadrinhos, e, ou criou juntamente com Stan Lee (ou sozinho) praticamente todos os grandes heróis da Marvel: Quarteto Fantástico, Thor, Hulk, Homem de Ferro, os X-Men originais, Surfista Prateado, Os Vingadores, Doctor Doom (Doutor Destino), Galactus, Magneto, Pantera Negra e a nação africana de Wakanda.

E até mesmo teve alguma participação na criação do Homem Aranha, cujo roteiro inicial veio das mãos de Stan Lee. Apesar de que todo o conceito e vestimenta do personagem ter sido feito por Steve Ditko (mais acostumado a histórias realistas).

jack kirby hqAinda assim, por ironia do destino, Kirby acabou redesenhando a capa da revista Amazing Fantasy 15 (feita por Ditko), que foi a primeira vez que o “escalador de teias” apareceu nos Quadrinhos. E claro, ainda tem as obras que ele deixou na DC! Eu poderia continuar falando do mestre, só que prefiro deixar aqui boas fontes para que vocês leiam mais a respeito dele!

Fontes: Omelete [Link] A Criação do Homem Aranha/
Splashpages [Link] Jack Kirby – O Rei/ Fanboy.com [Link] A Vida e Obra de Jack Kirby/ Wikipedia – Jack Kirby [Link]

—————————-

Mulher Maravilha

Alguns amigos and amigas podem pensar que deixei de fora algumas coisas, como o fato do Azulão ser bem “malvadinho” nas primeiras HQs dele ainda na Era de Ouro, ou que a Mulher Maravilha foi feita para ser um símbolo do feminismo (e usando como referência a “máquina da verdade” para o seu laço) — sigam os links para ler + a respeito dessas curiosidades.

Mas resolvi dar um enfoque maior a essas 5 (e ao Extra). Acho que também como Homenagem aos autores citados. E também porque não caberia tudo num post só né?Lembrem-se, para mais profundidade sobre os assuntos, basta seguir as fontes citadas!

Aquele abraço a todos!

300: A Ascensão do Império – Trailer mostra Intenso Combate em Alto-Mar!

E acaba de ser lançado o mais novo trailer (ou melhor Tv Spot) de 300: Rise of an Empire (300: A Ascensão de um Império) com cenas delirantes em alto-mar.

300: A Ascensão do Império – Trailer mostra Intenso Combate em Alto-Mar!

300_rise_of_an_empire_image_2-HD

Dirigido por Noam Murro (que promete dar um soco no seu estômago… não resisti, rs), o filme é estrelado por Sullivan Stapleton, Eva Green, Rodrigo Santoro (o filme não é só dele não?) e por um monte de gente que eu não conheço.

Baseado na Graphic Novel de Frank Miller (esse é gênio!) “Xerxes”, retratado no estilo de tirar o fôlego do filme 300, nesse novo capítulo temos uma intensa batalha em alto-mar — com o general Themistokles (Sullivan Stapleton), que se esforça em unir todo a Grécia, e liderar o confronto que vai mudar todo o curso da guerra (“leading the charge that will change the course of the war”).

300: BATTLE OF ARTEMESIUM
Velho a Eva Green tá shows!

Em 300: Rise of an Empire, temos o confronto entre Themistokles e as forças imensas do Império Persa, lideradas pelo mortal-que-se-tornou-deus, Xerxes (vivido por Rodrigo Santoro), e Artemisia (Eva Green), vingativa comandante da marinha Persa.

300: Rise of an Empire estreia em 9 de março de 2014, em 3d, 2d e IMAX. E parece que será mítico!

[Link]

Akira O Filme: BOMBA – Hollywood vai estragar Tudo!

Bem pessoal, confesso que fiquei meio surpreso ao ler essa noticia. Se trata de dizer que Hollywood parece que vai destruir outro anime clássico — nem vou falar de Dragon Ball mais — porque o diretor do filme live-action que adaptará a obra original de Akira, disse que o anime é muito ruim.

Akira O Filme: BOMBA – Hollywood vai estragar Tudo!

akira

Nas palavras dele “ninguém está interessado” no anime, e que ele fará algum muito melhor. Enquanto isso a DreamWorks anunciou o diretor da temida adaptação de Ghost in the Shell — eu inclusive já dei essa notícia aqui no site, portanto, estamos confirmando também que teremos um filmes de Ghost. O diretor será o mesmo de “Branca de Neve e o Caçador“: Rupert Sanders — nunca vi esse filme, vixe!

A adaptação Hollywodiana de Akira, que já se sabe, vai se passar muito mais na Neo-tokyo do que o anime original (caso haja alguma dúvida: “already notorious for ditching Neo-Tokyo as a setting along with most of the story of the original”), foi enlatada durante muito tempo pelo estúdio, e deve ser divida em sequências, sem uma preocupação muito grande com uma adaptação inteira — eu acho isso normal se tratando de Hollywood, se for bem aceito pelo público, teremos as continuações.

akira_explosion_high

O diretor Jaume Collet-Serra mostrou seu desdém com o anime original numa entrevista recente (Se o cara não gosta do anime, por qual motivo o estúdio chamou esse cabeça dura? As chances dele fazer caquinha são gigantes!)

-O que você está trazendo para que esse seja um filme seu?
(Que mostre que é uma adaptação mesmo)

Collet-Serra: Eu espero que possa trazer personagens fortes. No original, eu não acho que os personagens principais são os protagonistas. O que eu espero é trazer personagens. (taí uma frase forte)

-Isso é verdade (até o entrevistador concorda, rs). Essa é uma daquelas histories estranhas, aonde você nunca vê o personagem principal, a não ser no nome do filme.

Collet-Serra: Ninguém é interessante. Tetsuo é interessante porque essas coisas estranhas acontecem com ele, e Kaneda é muito bi-dimensional. Isso é parte da cultura japonesa, eles não têm personagens fortes. Eles são usados como uma maneira de mover uma outra filosofia para frente.

akira

Eu não me dei o trabalho de traduzir a noticia inteira, porque sinceramente, com uma entrevista dessas, a gente perde a vontade. Olha só o que ele falou de toda uma cultura… Eu não vou poder argumentar muito porque simplesmente, vi o filme na infância e não tenho lembranças fortes sobre ele.

Não vou poder defender os personagens principais — também não acho que precise, depois da segunda colocação do diretor: “Isso é parte da cultura japonesa, eles não têm personagens fortes.”

serial experiments lain

Isso demonstra o nível de conhecimento que ele tem sobre uma cultura tão ampla e milenar como a japonesa. Eu não precisaria nem ir tão longe. Basta citar Lain (Serial Experiments Lain) ou até a Shiki-Sama de Kara no Kyoukai — poxa vida, Goku, o Samurai X, tem tantos bons exemplos né?

A segunda frase dele que me pareceu meio enigmática, e meio que encontro isso em Code Geass: aonde os personagens não fazem andar a história pelas suas motivações, mas são meio que pegos de surpresa (são os Roteiros Pós-Clássicos que eu citei tem um tempo).

Agora sinceramente, vou ser malvado. Não acho que ele entendeu que esse é um tipo diferente e genial de narração de uma estória. Não acho nem que ele pensou isso que eu expliquei — sim fui bem malvado mesmo.

Capa da mini -série Cavaleiro das Trevas de Frank Miller - 1986
Capa da mini -série Cavaleiro das Trevas de Frank Miller – 1986

É uma pena que outro clássico dos animes tenha um futuro tão ruim nas mãos de Hollywood. E eu só vejo um motivo — Presunção. Os diretores se acham muito, são orgulhosos demais para entenderem que se tratam de obras-primas. Aliás, é o que pode acontecer com Batman vs Supermanpodem subestimar aquela genialidade chamada Cavaleiro das Trevas de Frank Miller.

Pena…

[Link]

Porque o Ben Affleck como Batman simplesmente não Desce!

Este post sobre Ben Affleck como próximo Batman, simplesmente rendeu uma das tretas mais homéricas do Afontegeek. Mas então, este que vos escreve ODEIA o Ben Affleck, e se pergunta se até ele poderia estragar um filme do Batman. Você também acha que é possível?

batman_3_the_dark_knight_rises

Ben Affleck como Batman não Desce!

Pois bem pessoal, eu como fã do morcego-man resolvi falar um pouco sobre essa notícia bombástica. Geralmente reúno fatos de sites gringos, mas como ando meio sem paciência, vou usar uma fonte brasileira que eu gosto bastante.

Mass, tem algumas coisas que eu realmente não sei. Por exemplo, eu não vi o  Man Of Steel ainda, então não dá nem pra comentar como será feita essa sequência, ou em que vibe ela será, tendo fonte ou não. E outra, não sou especialista em HQs, então né? Não sei tudo não!

Então, do que eu vou falar?

man of

Assim que soube que o novo Batman seria baseado na Graphic Novel de Frank Miller, Batman O Cavaleiro das Trevas — que se bem lembro, tem 4 filmes em animação contando de uma forma, meio ‘diferente’, a HQ — fui ler a referida  posso dar uma opinião legal a respeito, já que o filme terá influência dela.

110638_Papel-de-Parede-Batman-O-Cavaleiro-das-Trevas-The-Dark-Knight-Batman-Begins-2--110638_800x600

A primeira coisa a se dizer é que parece que o Ben Affleck já esperava esse convite. Não tenho dúvida que o diretor do Man of Steel, o Zack Snyder e provavelmente o produtor, o Nolan, tinham uma noção de que o papel do Batmão seria do Ben — que não é o tio Ben.

Também parece meio claro que o Ben, que não é o Tio, tem uma boa relação com a Warner, e não é de se espantar caso ele venha a dirigir a possível sequência: Liga da Justiça. A coisa para o lado dele também vem boa desde o filme Argo que ele dirigiu — não sei, não vi — e pelo que parece, rendeu bons dividendos e boa crítica. Vale dizer que ele foi defendido pelo Damon?

Mas peraí!

Vamos com calma. Primeiro que ao meu ver, os heróis da DC são meio diferentes dos da Marvel. Podem me xingar, mas eu comparo facilmente a Marvel à Naruto, que é repleto de conceitos, arcos longos e personagens com poderes impressionantes.

Thor HQ

Claro que isso não foge muito da DC — HQ no fundo tem configuração de mangá shonen — mas quem viu, por exemplo, o desenho do Homem-Aranha — que é bom dmais — dos anos 90 e um da Disney dos anos 2000, sente uma diferença enorme quando comparado com o Batman Animated Series.

Sabe? Não há uma Mary Jane. Há problemas psicológicos e dramas existências. Há um medo perpétuo e uma tensão constante de ‘ele vai morrer’. Isso é impensável com o Wolwerine por exemplo, mas se um autor for gênio o bastante facilmente mata o Superman.

darkseid
Darkseid

Claro que essas diferença diminui um pouco com os trabalhos do gênio Jack Kirby que tem personagens nas duas. Só citando, Thor (Marvel) e Darkseid (DC). Até porque HQ como shonen, trabalha com conceitos e arcos… Mas se ficarmos somente em filmes, animações da DC, e compararmos com os da Marvel, veremos perguntas como, “Olha o Batman não é só um louco, um vigilante mascarado?”.

Perguntas que não aparecem no Quarteto Fantástico, e que poucas vezes são feitas do Peter Parker, para o Peter Parker, e não do J. Jonah Jameson para o Homem-Aranha. São perguntas que claro, não lembro que o Batman se faz, mas que têm uma aura ao redor do seu manto de ‘hei aquele é um cavaleiro acima da lei?’

Liberdade DC x Marvel

Novo-poster-de-Os-Vingadores

Acho que isso fica bem claro quando comparamos os Vingadores com o Batman dos cinemas por exemplo — o Batman do ‘Nolan’. Primeiro, não é o ‘Batman do Nolan‘, muitos conceitos ali foram pensado no próprio ‘Cavaleiro das Trevas‘ e possivelmente em outros quadrinhos.

coringa jack-nicholson-as-joker

Quem leu a HQ de Miller viu coisas como ‘precisamos do Batman, é o que temos’, ou então ‘é preciso fazer mesmo que acima da lei’. O próprio Bane é idêntico a um dos arcos da HQ com a dominação da cidade de Gotham pelos esgotos, e nem vou dizer que o Coringa de Miller é de uma loucura parecidíssima com a de Ledger/ Jack Nicholson.

Acho que há uma maior liberdade de bons escritores, para trabalhar os personagens da DC, mesmo que isso não queira dizer que o filme vai dar boa grana. Convenhamos, os filmes Marvel como o próprio Vingadores, são divertidos, de ação, são realmente quadrinhos. Mas não são Filmes. São filmes que você senta e se diverte vendo com amigos — coloco no meio até filmes como Blade que são pesados.

coringa Ledger

Mas tá, vamos pensar na loucura e falar do filme 1 do Homem-Aranha. O Duende-verde é inspirado no Coringa, mas não chega perto do caos do primeiro. E quando falo loucura, falo da aura de que o filme do Batman de 88 tem. Durante toda a película fica a dúvida “quem é o louco, o Batman ou o Coringa?“. ‘Grandes poderes vêm grandes responsabilidades‘ nem chega perto!

É tudo HQ

Kirsten-Dunst-as-Mary-Jane-in-2002-spider-man

Para fechar, não quero defender nem atacar nenhuma das duas. Mas pra mim é claro, que grandes autores tem maior liberdade para trabalhar os conceitos dos personagens da DC que nos da Marvel, e claro que vão surgir filmes/ obras mais líricas na primeira — tirando o ótimo X-Men Primeira Classe, que é um bom filme, mas não é um ‘Batman do Nolan’, rs.

Agora me pergunta se o Batman é um conceito melhor que o Homem-Aranha, ou se o universo Marvel é menos coeso que aquela loucura de universos paralelos que a DC tem, me pergunta? É tudo HQ, tudo tem a mesma vibe. Mas enquanto não derem, ou que eu ainda não saiba — todo mundo que lê quadrinho fala que o Homem-Aranha na época do Stan Lee era Genial! — os autores não têm liberdade de trabalho na Marvel. Ponto.

Porque O Ben Affleck não desce!

ben-affleck-batman-bashing-on-twitter

Ai me pegam o Ben Affleck cujos filmes que vi são uma bosta. E são mesmo. Só vi atuações ridículas e não esqueço de um filme de polícia/ladrão que ele dirigiu, que eu e uma menina que estava namorando achamos um saco.

E botam ele pra fazer uma das encarnações mais geniais do Batman — Matt Damon, leia a HQ de Miller! Frank fala de tudo ali: loucura, sociedade, motivações, o que é ser um vigilante, poder, feminismo — A melhor Robin já feita! — humanidade, divindade. Ai me baseiam nessa obra-prima e chamam esse idiota.

Não me desce. Tomara que, como fã do Batman, eu esteja errado, ele mande bem e eu morda a língua. Porque Ben, leia a HQ de Miller, e veja que você está lidando com uma obra-prima ocidental — obra-prima que só foi possível na DC pela maior liberdade Autoral que ela tem, quando comparada à Marvel, ao menos até aonde sei.

Galeria com Spoilers da HQ de Frank Miller

Este slideshow necessita de JavaScript.

Abraços!!

Fonte: Judão
1 [Link]
2 [Link]
3 [Link]