Arquivo da tag: chaves

Homenagem à Chaves, Chapolin, ao Chespirito e a seu Humor Genial!

Singela Homenagem do Afontegeek para o querido Roberto Gomez Bolaños, o nosso chaves, o nosso chapolin colorado, o querido Chespirito.

chaves chespirito

Homenagem à Chaves, Chapolin, ao Chespirito e a seu Humor Genial!

Eu soube da notícia mais ou menos às 6 da tarde (7 da noite pelo horário de brasília) desta sexta-feira, dia 28/11/2014. No começo claro, não acreditei… mas dentro de pouco tempo todos os sites de noticia oficiais, confirmadas pela Televisa, creditavam o fato.

Tenho vários amigos e amigas no facebook que sentem muito a morte dele. Meio que como Editor-chefe do site, e como grande admirador das obras deste mestre, eu tinha que falar alguma coisa, mais ou menos como fiz no texto aonde falei sobre o triste suicídio do ator Robin Williams que eu também era um fã.

O Chaves

Chaves e Seu Madruga

Mas confesso que ainda estou meio doído com a morte do Bolaños. Me dói pensar no assunto, e me dói escrever este texto. Cresci assistindo chaves, da história daquele menino órfão “adotado” pelos moradores da vila, o “Chaves” – órfão que na verdade, se bem lembro, morava com alguém na casa de número 8.

Do hilário Quico (ou kiko), da Chiquinha, Pópis, Godines, Professor linguiça… digo, Girafales; da velha carcumida.. opa, da dona Florinda, do Jaiminho o carteiro pregui.. digo, que evitava a fadiga e claro, do grande Seu Madruga que apesar de viver sem trabalho, teve mais profissões que qualquer um que eu conheça.

“Humor Inocente”

chaves e bruxa-do-71

Tenho ouvido falar muito dessa historia de “humor inocente”, “humor sem nada pesado, que era a marca do chespirito”, que em parte é correto, mas é um jeito pobre de falar da genialidade do mestre. O Humor NÃO PRECISA ser forçado, sexual, feio e erótico para ser humor. Pelo contrário, humor para ser humor, só precisa fazer você e eu, rirmos com ele. Isso é humor.

Daí temos todo tipo de humor: o inteligente, o sagaz, o “pesado” (que hoje é hegemônico). Mas acima de tudo “humor é humor” — reza a lenda que é mais difícil fazer rir do que chorar. Mas as obras de Bolaños nos faziam chorar, nos faziam sorrir, nos faziam sentir como morando naquela vila (porque afinal, todos já tivemos uma Bruxa do 71 como vizinha, que tinha um cachorrinho chamado Satanás rs).

Humor de verdade retrata a vida humana

chaves seu barriga e seu madruga

Humor de verdade, fala do cotidiano, retrata a vida humana: os sentimentos, as dores, as partes boas e más; os momentos de mistério (como no episódio dos espíritos), de amor (como no episódio da dona Florinda e do professor Girafales no parquinho), de caridade e bondade, como no que Seu Barriga mesmo sabendo que o Seu Madruga não tinha ganho a luta de boxe, deixou passar “só mais um mês” — literalmente “mentindo” para perdoar.

Chapolin: Um herói de verdade

chapolin-colorado

E o que falar do nosso Polegar Vermelho? Do querido Chapolin Colorado? Que sempre nos ensinou a enfrentar nossos medos, mesmo que você fosse um covarde baixinho, pobre e magrelo rs. “Fazer o bem sem olhar a quem”, mesmo que na hora de ir, dissesse “Depois eu vouu…”, mas que sempre ia.

Quem afinal de contas, irá nos defender agora? Quem irá dizer “Sigam-me os bons”, ou “As minhas anteninhas de Vinil estão detectando a presença do inimigo”? Quem irá aparecer para gritar “Eu” e cair no meio do cenário feito de isopor depois que alguém pede: “Oh, e agora, quem poderá nos defender?”.

“Se aproveitam de minha Nobreza”

chapolin se aproveitam de minha nobreza

Humor que também é feito de bordões como “Suspeitei desde o princípio”, e claro a frase mais clássica do chapolin que eu mesmo repito até hoje “Se aproveitam de minha Nobreza”.

Não se trata, nem nunca vai se tratar de “humor inocente”, como se fosse para crianças… Mas de humor genial, que fala com todas as idades, crenças e pessoas — que respeita e ensina a respeitar o próximo, mesmo na hora que a Chiquinha diz: “Só não é mais burro por falta de vitaminas!”.

Saudade sempre. Sempre em nossos corações.

chaves chiquinha e quico

Grande, grande e ainda mais grande Bolaños, o Brasil chora, seus fãs choram, eu choro sua morte. Meus sentimentos como num terno abraço para a família deste homem que nos ensinou a rir, a chorar, mas sempre a ter esperança na vida. Meus sentimentos, de todo o Afontegeek.

-Oh, e agora, quem poderá nos defender?

Saudade sempre. Sempre em nossos corações.

Fonte:

Página do Afontegeek no Facebook: [Link]