Arquivo da tag: Angel Beats

O que é Tsundere, Yandere, Kuudere e Dandere (Moe) dos Animes?

Você sempre quis entender o que é Tsundere, Yandere, Kuudere e Dandere (Moe) que aparecem nos animes, mas nunca encontrou um site para explicar? Sempre quis entender aquelas meninas mais doces, as mais briguentas ou as assassinas que aparecem nos animes? Então Você veio ao lugar certo!

O que é Tsundere, Yandere, Kuudere e Dandere (Moe) dos Animes?

O que é Tsundere, Yandere, Kuudere e Dandere (Moe) dos Animes

Entendendo Assuntos Nerd e Otakus da Cultura Pop

O que são Animes Shonen, Shoujo e Seinen?O que são Animes feitos de Visual Novel? Quais são os tipos de Roteiros de Animes? – O que é uma Graphic Novel? – O que são Filmes Space Opera?O que são Épicos, Romances e Novelas? – O que são Animes e Cartoons? — Como são os Desenhos (Cartoons) da Atualidade e do que eles Falam? O que é Tsundere, Yandere, Kuudere e Dandere (Moe) dos Animes?

Cá estou para explicar algo dos animes ou quadrinhos. Vocês podem ver mais textos dessa vibe do Afontegeek ai em cima no “Entendendo Assuntos da Cultura Pop”. Como o nome do site é A Fonte Geek, é natural tentarmos ser a Fonte para os amigos/amigas nerds e otakus.

Dessa vez vamos tratar das personalidades que mais aparecem nos animes. Explicando o que quer dizer Tsundere, Yandere, Kuudere e Dandare (as meninas mais moe). E como nem só de moças vivem essas personalidades, além de citar alguns exemplos de mulheres vamos fazer um traçado com os homens.

E com a realidade também.

O Termo “Deredere”

Ah! Megami-Sama
Mais amável que a Belldandy de Ah! Megami-Sama não dá… Tirando quando ela tá com ciúme… kk

De maneira geral os animes/ mangás separam as personalidade em gêneros. Isso é bem coisa de japonês, mas no fundo faz sentido — parece que na “vida real” eles também fazem isso para exemplificar as personalidades das mulheres (e aposto que eles também têm termos para as personalidades dos homens).

Tudo começa do termo “deredere” que significa “tornar-se amável”. Eu diria que é “como se é enquanto se está apaixonado, amando”. Então os outros termos são junções de palavras com outros significados e o termo “deredere“.

Tsunderes

Taiga de Toradora
Taiga de Toradora

O termo Tsundere é a junção entre “Tsuntsun” (uma onomatopeia) que significa “frio, brusco” + “deredere”. Ou seja, daquelas meninas que amam de uma forma mais… “briguenta”. Algumas das Tsunderes mais famosas são a Taiga de Toradora, Asuka de Evangelion e a Louise de Zero no Tsukaima. Veja nosso Top 5 Tsunderes dos Animes quem mais Amamos!

O normal das Tsunderes é que elas sejam meio… brutinhas, às vezes sadomazô, dominadoras e que sabem brigar bonito — é bem comum a gente ver Tsunderes dando chutes, distribuindo cacetadas e dando socos na cabeça dos protagonistas desavisados.

Asuka - Evangelion
Asuka – Evangelion

Para meu espanto elas sempre aparecem em Haréns Ecchi (siga o link para ver o Top 15 Animes Ecchi do Afontegeek) e também não tenho ideia de como elas conquistam os corações dos marmanjos por ai. É muito comum a gente ver pessoas defendendo com unhas e dentes a Asuka de Evangelion ou a Kirino de Ore no Imouto. Eu sinceramente não entendo, porque Tsunderes não são minha vibe kk.

Kirino - SO COR RO
Kirino de Oreimo

Mas esse jeito que Ruma Livros ou que taca a Espada de Madeira na cabeça dos outros, pode ser para esconder uma fragilidade ou uma personalidade amorosa. Meio que esse é resumo de quase todas as Tsunderes. Uma mulher que muitas vezes tem medo das pessoas à sua volta e então parece ser bem malvadona — tudo uma casca para esconder uma flor. Mas às vezes ela é só uma Haruhi Suzumiya.

Watanuki de xxxHolic - Tsundere por Natureza
Watanuki de xxxHolic – Tsundere por Natureza

Menos comum em Animes Shoujo (ou qualquer anime) os “Homens Tsunderes” são peça rara. Geralmente aparecem em animes “Harém ao contrário” ou comédias. Citando alguns: o Tamaki de Ouran High School (mesmo tendo minhas dúvidas), o Watanuki de xxxHolic e o Mikorin de Gekkan Shoujo Nozaki-kun.

Dandere (As Meninas mais Moe)

Nagisa de CLANNAD
Nagisa de CLANNAD

Dandere vem da palavra “damnari” que quer dizer silencioso e “aquele que fala pouco” + deredere; são as mais tímidas. Eu meio que discordo um pouco do termo, tanto que ele não é tão usado no ocidente. Além disso, imagino que as Dandere sejam o tipo de personalidade que os japoneses “gostariam de ver” em uma mulher.

Eu prefiro muito mais o termo “Moe”. Indico a leitura do texto “Falando sobre Moe“, porque ele explica bem. Mas no geral, meninas Moe são tão presentes nos animes que me é natural falar. Temos até um especial aqui no site das Top 15 Mulheres Moe dos Animes que + Desejamos!

Sento de Amagi Brilliant Park
Sento de Amagi Brilliant Park

Então… Vamos tentar explicar isso: Nem toda personagem Moe é Tímida (Dandere). Tem duas personagens com personalidades diferentes e com Character Design “idênticos” que vou usar para explicar: a Sento de Amagi Brilliant Park e a Belldandy de Ah! Megami-Sama.

Ambas são Moe, mas são muito diferentes. A Belldandy — que inspirou o desenho da Sento — se finge de boba, e no inicio tem medo de encarar suas emoções. A Sento já é mais… ignorante, quebra o cacete, mas é bem retraída. Não dá para chamar nenhuma das duas de Dandere, porque elas não são tímidas como a Ryou de CLANNAD.

Belldandy "atacando" -- mesmo que enfeitiçada, hehe.
Belldandy “atacando” — mesmo que enfeitiçada, hehe.

Vamos dizer assim: Uma Menina Moe, ou seja, doce e que sabe conquistar com um olhar “sapequinha” sem ser vulgar ou Tarada kk… nem sempre é uma Dandere. Agora toda Dandere é Moe. Um exemplo ótimo para as Dandere é a Nagisa de Clannad. A Nagisa é Moe + de 8mil e ao mesmo tempo é tímida, calma, e forte feito uma rainha.

Acho que deu para entender né?

Ki-ja o rapaz ultra moe de Akatsuki no Yona
Ki-ja o rapaz moe de Akatsuki no Yona

E tem personagem masculino moe? Nos “haréns ao contrário” têm. Assim de cabeça eu lembro do Ki-ja de Akatsuki no Yona. O cara é tão moe que eu quase fiquei balançado kk.

Yandere

Yuno de Mirai Nikki - Yandere Master
Yuno de Mirai Nikki – Yandere Master

O termo Yandere veio da palavras “yanderu” que quer dizer “estar doente” + “deredere”… mais ou menos como “estar doente de amor” — fazer loucuras… Até ferir o amado/a. Aqui temos uma coisa bem interessante para continuar falando do Moe. Por exemplo, as Tsunderes sempre são aquela “armadura” que desabrocham em doçura e fragilidade — toda Tsundere tem seu momento Moe. Aliás todas as personalidades têm.

Mas no caso das Yandere costuma ser o Oposto. Elas na maioria das vezes são Moe, tímidas, com aparência de boazinhas… tudo para esconder aquele ciúme doentio. Um exemplo clássico de Yandere é a Yuno de Mirai Nikki. Ela consegue mudar fácil do sorriso apaixonante para um olhar psicopata.

Yuno "mode moe"
Yuno “mode moe”

Na verdade o termo acaba explicando como algumas pessoas podem parecer carinhosas, desde que você sempre faça o que elas querem.  É como um aviso — olhe bem quem você está namorando.

Outra personagem Yandere clássica é a Kotonoha de School Days — clique no link para ver uma imagem +18 dela, hehehe; para quem gosta de gore! Eu fiz uma Crítica (sem spoilers) e uma Review (com spoilers) do Anime também. De modo geral, ela é moe, bem doce, quase tímida (Dandare), mas vai mostrando que tudo pode desmoronar e mostrar quem ela é por dentro!

Soo-Won o cara Yandere de Akatsuki no Yona
Soo-Won o cara Yandere de Akatsuki no Yona

Um fato interessante é que recordo de poucos personagens Yandere homens. O mangá de Karekano talvez tenha essa vibe… já que o amor entre os protagonistas não termina bem segundo as fãs. E também de Akatsuki no Yona que Soo-Won é um carinha extremamente moe/ psicopata.

Fazendo um paralelo com esse assunto (poucos personagens Yandere masculinos) eu não lembro de um que o romance durasse. Já quando a Yandare é “ela”, os fãs torcem para que o casal fique junto. Outra curiosidade, que no ocidente temos muito mais histórias de homens psicopatas que matam suas esposas… meio coisa do “O Inimigo mora ao Lado”.

Kuudere

Rei Ayanami - Evangelion
Rei Ayanami – Evangelion

Espantem-se, porque o termo veio da forma como os japoneses pronunciam a palavra inglesa “cool”; cool quer dizer “legal”, mas também, “frio” e “gelado”. Logo “cool” + deredere” são aquelas personalidades que “amam de um modo mais frio”.

“Como assim veio do inglês?” Isso é bem comum. Um exemplo clássico é da palavra “Kissu”. No Japão, até o fim da Segunda Guerra Mundial não havia termo para “beijar na boca”, porque era um coisa que só se fazia dentro de quatro paredes, entre duas pessoas que se amam. Foi por causa da influência americana que “beijo na boca”, passou a “ser coisa comum” e ganhou um nome: “Kissu”.

Isso explica porque "beijar" em shonens e seines é mais raro de acontecer do que em shoujos
Onegai Teacher – Isso explica porque “beijar” em shonens e seinens é mais raro de acontecer do que em shoujos

E eu costumo amar as Kuudere. Não porque elas são frias ou não demonstram sentimento. Mas é como se lá dentro tivesse um forno queimando! Não tem o exemplo das Tsunderes, que a “brutalidade” é uma casca para uma flor? Aqui a frieza sempre esconde uma candura enorme.

Irie - Itazura na Kiss
Irie – Itazura na Kiss

Já Kuudere Masculinos são os  que mais têm nos Shoujos. Como o Arata de Chihayafuru, o Irie de Itazura na Kiss, o Nozaki-kun de Gekkan Shoujo Nozaki-kun. Na verdade é o tipo comum para  “Badass” dos animes. Talvez porque a mulher japonesa os veja como os “homens perfeitos” — frios, másculos, mas com um coração que só elas sabem chegar.

Kore wa Zombie Desu ka 6
Eucliwood de Kore Wa Zombie

Claro que esse também é o tipo de personagem óbvio para fazer “ecchi de comédia” como a Nozomu de Kanokon, e a Eucliwood de Kore Wa Zombie. Só que nas mãos de autores sérios, essa timidez excessiva está ali porque a personagem sofreu uma dor muito forte ou esconde um segredo angustiante, tendo a doçura escondida. Dois exemplos de Kuudere clássicas são a Kanade de Angel Beats e Rei Ayanami de Evangelion (ambos animes com reviews aqui no site).

Conclusão

Urabeeee
Urabeeee

Para concluir, quero dizer que bons personagens ficam quase impossíveis de se identificar se pertencem a algum gênero. A própria Belldandy de Ah Megami-Sama que não podemos chamá-la de Dandare, assim como a Urabe de Nazo no Kanojo X e a Yuuko de xxxHolic (clique nos links para ver o Especial Cosplay da Yuuko e a Crítica de Nazo).

Quando um autor/ autora quer dar profundidade, esses gêneros somem. Ou porque eles se “misturam” dentro de uma personagem, ou porque “não se encaixam” nelas. E isso é Excelente! Por exemplo, como você vai chamar a doida da Kaga Koko de Golden Time? Ou a própria Urabe que oras é doce, oras bate em todo mundo, outra é tímida que não acaba?

Kanade e Otonashi de Angel Beats
Kanade e Otonashi de Angel Beats

Na verdade o que todos esses gêneros falam é que dentro de cada mulher (ou cada pessoa), sempre se esconde alguma coisa que não se mostra nas aparências. A Rei de Evangelion pode parecer fria, mas nutre amor por Shinji porque é clone da mãe dele. A Kanade escondeu um lindo segredo “só porque ninguém nunca lhe perguntou“.

Ou a Taiga que vivia solitária e a Nagisa que com sua família enfrentou muito sofrimento, sempre tentando sorrir e ajudar as pessoas que ama. No fundo, esses gêneros só demonstram que dentro das pessoas sempre há muito mais do que aparentam.

Haruhi e seu jeito Sucubu de ser
Haruhi e seu jeito Sucubu de ser

Menos a Haruhi. Ela não presta kkkkk

Fontes: Wikipedia: Tsundere [Link] /Wikia.hero – Kuudere [Link]

Planetarian: The Reverie of a little Planet (Review da Visual Novel) – Os sonhos que Movem a Humanidade

Aqui estamos na Review da primeira Visual Novel do Afontegeek., logo de uma obra feita pela produtora que mais admiro, a Key/ Visual Arts, autora de clássicos como Angel Beats e Clannad. Boa leitura da review da VN de Planetarian: The Reverie of a Little Planet!

planetarian 2Planetarian: The Reverie of a little Planet (Review da Visual Novel) – Os sonhos que Movem a Humanidade

Este é um daqueles textos que exemplificam bem o motivo da existência do Afontegeek: apresentar obras-primas. Hoje temos a que considero a segunda melhor obra-prima da Key, autora de clássicos como Angel Beats, Kanon e Clannad. Vamos falar da Visual Novel (ou Kinect Novel) Planetarian: O sonho de uma pequena Estrela.

Acabei reunindo opiniões de amigos/amigas sobre o que deveria colocar neste texto: foi consenso que eu deveria fazer uma Review bem abrangente. Então trago Sentido da Obra com Spoilers. Mas caso não goste de Spoilers, eles estão em Azul sendo assim basta pular quaisquer textos escritos em Azul e continuar sua leitura sem problema algum.

Lembrando que essa Visual Novel já tem um anime… na verdade são 5 OVAS e mais um filme lançados em 2016. Mas esse texto só trata da Visual Novel.

Visual ou Kinect Novel?

Não cito esse buquê na rival... para deixar a vontade de ler o livro.
Não cito esse buquê na review… para deixar a vontade de ler o livro.

Como explico no Texto sobre Visual Novel, elas são games de conquista. Mas no caso de Planterian temos uma Kinect Novel, a primeira feita e mais uma inovação da Key — que é referência para Animes e Novels. As Kinect Novel na realidade são Livros com Músicas e Imagens (Romances Multimídia aonde você lê e não “joga”). Este é o caso de Planetarian. E logo a estreia é outra obra-prima.

planetarian portugues
Planetarian FanTraduzido para o Português

Já existe uma versão Português-Brasileiro de Planetarian (na verdade Patch-Fantraduzida pela ZeroForcesTranslations) que eu também deixo o Link no fim do texto, assim como ela saiu em inglês para a Steam desde 2014. Lembrando sempre da questão dos Direitos Autorais e que NÃO fazemos Apologia à Pirataria (tanto que só deixo ai o link de path para tradução, feita de fãs para fãs).

Antes de tudo preciso dizer que esta review foi MUITO mais difícil de fazer que a de AngelBeats. Com uma das Trilhas Sonoras mais lindas que já ouvi, e um dos Character Design mais bem feitos que já vi da Key, junto músicas realmente maravilhosas.

“O que você acha do Planetário? Aquele lindo brilhar da eternidade que nunca se apaga, não importa quando… Todas as estrelas em todo o céu estão esperando por você.”

E a OST (trilha sonora) do jogo… ou enfim, da VN é fantástica. Principalmente as músicas Gentle e Song of a Starflight que são verdadeiros primores, mas infelizmente andam bem difíceis de se achar online, principalmente depois que fizeram… O ANIME, como eu já disse lá em cima. Mas mesmo assim coloco uma que encontrei e você pode ouvir ela no decorrer do texto.

Sinopse

planetarian reverie

Estamos em mundo pós-apocalípcto. Você (a estória é em primeira pessoa) é um “Lixeiro” (Junker) que fica procurando coisas que valham alguma coisa para revender ou se sentir bem, como um pouco de “água destilada” (que passarinho não bebe). Não se pode mais ver o céu. O mundo é cercado por drones (robôs com AI “descontrolada” que te atacam sem aviso).

Depois de várias guerras “nucleares” não há mais Estado. Numa dessas vaganças você acaba subindo num prédio para passar a noite. Seu amigo lhe disse para ter cuidado com os robôs que vivem nesta cidade. Esses robôs não são como os drones de combate… eles são algo que não pertence a este mundo. E lá… Você encontra a robozinha “quebrada”, que há muito espera um cliente para seu Planetário.

planetarian01

A estória parece fugir de todo o alicerce de drama construído pela Key e sua principal obra-prima: Clannad e Clannad After Story (vi a versão do anime). Planetarian fica distante das obras ‘animadas’ da Key não apenas pelo tema e sim pelos ‘pés no chão’ que apresenta: sem ‘outros mundos’.

Meu paraíso

Yumemi
Aqui a estória realmente começa.

Planetarian é uma estória com diversos momentos — não vou citar todos. Contudo vou mostrar aqueles que mais me emocionaram, junto com o sentido da história (lembrando que os Spoilers estão em Azul).

A robozinha vamos descobrir que se chama Yumemi-chan e esperou lá por muito tempo, porque foi abandonada no começo da guerra. De tempos em tempos ela liga — e ela liga bem no dia que você passa no planetário dela.

Numa das conversas ela faz uma pergunta que já fez aos humanos que trabalhavam com ela no planetário: Para aonde eu vou depois de morrer? Ora pro céu dos robôs! Mas ela não queria ficar distante dos homens. Não queria ficar com o “deus dos robos”. Ela esteve tanto conosco, ajudando a cada um que passava naquele planetário… com carinho, cuidado, amor… ela queria ficar perto de todos… esperou muito até o “Cliente” (você) aparecer.

O Sonho Humano (E o céu que buscamos)

full-image.phpMas como eu disse, não havia céu naquele mundo. O Lixeiro nunca havia visto as estrelas. Ele assim como todos, haviam perdido aquele sonho mais inerente ao humano. Era a hora dele reencontrar o céu.

Quando ajudou a pequena (chata, quebrada e kawaai) Yumemi-chan a consertar a Jena — o projetor — era a chance de fazer a robozinha e ele, sorrirem — mesmo sem motivo.

“Sim, tem sido assim. Eu realmente acredito que essa ferramenta estava aqui esperando para você usar, Sr. Cliente” “… olha, só ouça o que estou dizendo!” “Sim, o que é?” rsrs – Jena (projetor)

O projetor dos céus funcionou por um tempo, mas quebrou logo. Foi uma rara chance que ele teve de relembrar a mãe. Mas o belíssimo ponto foi ele quebrando, e a Yumemi falando do mundo. Do progresso, da busca humana, do olhar para os céus, dos sonhos. Do carinho, do resguardar, da ética e qualidade humana da qual ele nunca tinha ouvido.

E daí temos já construindo alguns pontos do sentido: A esperança, os sonhos humanos, e o religar.

A saída e o Amor

Kawaai!!
Kawaai!!

Depois disso era tempo do Lixeiro sair de lá. Eu como leitor já estava apaixonado pela Yumemi-chan, mas sabia de não haver motivos para ela junto. Ele “não queria” levar ela. Ela quem quis levá-lo para protegê-lo na viagem. Emocionado com o gesto de dever e afeto, ele aceita.

planetarian ingles 1
“Meu pequeno sonho”

No caminho algo foi crescendo. De uma forma interessante, não recordo dele falar que ama a Yumemi, como em Chobits.

Mas a impressão que tenho é que ele aceitou que ela viesse, porque ele começava a amar ela. No caminho, assim como no Planetário a viagem foi “estafante” porque ela era fraca, caía chuva ácida, e ela falava ‘pelos cotovelos’.

Era como trazer uma flor num mundo escuro. Ele na viagem não diz que a ama, mas não consegue mais imaginar sua vida, a vida de todos, sem a esperança e a verdade que a Yumemi traz — e o seu amigo avisara que esses robôs não eram deste mundo…

A Sacerdotisa e o Religar

Cena lindíssima
Cena lindíssima

Desde o momento em que a Yumemi o fez lembrar da sua mãe, ele no colo dela, ambos tentando olhar um céu que começava a cair chuva ácida, que sabíamos que Yumemi era nossa Sacerdotisa. Nossa “Priestess”. Ela estava lá para religar o humano ao humano, do lixeiro à esperança perdida, o devolver ao homem dos sonhos das estrelas.

Na viagem ele acaba enfrentando um drone gigantesco e pede para a Yumemi se esconder. O combate é emocionante, mas o drone vence. Com a perna ferida e quase morto, a Yumemi intercede — tenta “conversar” com o drone em vão. É morta e fica caída em meio a chuva ácida.

Esse foi o tempo perfeito que o lixeiro usa para atingir o drone com mais uma granada. Mas a Yumemi iria morrer. Aquela que ele não mais imaginava viver sem. O duro para mim não foi vê-la cair Destruída, mas foi a Yumemi contar via holograma sua vida no planetário. Como ajudava crianças, como viu o inicio da guerra, como todos a amavam e não queriam que ela ficasse para trás.

yumemi 3Neste momento eu confesso que fiquei em lágrimas. Yumemi-chan era a sacerdotisa que o religava a sua esperança, a sua humanidade, aos seus sonhos que foram perdidos. E ela sabia da guerra. Sempre soube. Sempre soube que ninguém passaria lá. Mas sempre esperou.

Conclusão e Sentido da Obra

planetarian reverie 1
“Parece como uma… jovem e baixinha mulher.” Planetarian o game que não é game.

No fim eu e o lixeiro nos encontramos. No último pedido dela, ele foi o deus que tirando suas memórias, iria usá-las para mostrar à outras pessoas que há esperança, há os sonhos das estrelas nos céus. Ela não iria ficar distante de nós, no paraíso dos robôs. E continuaria sendo a nossa sacerdotisa, que religa o homem às estrelas!

Planterian como vimos é profundíssimo. Fala da ética e dever humanos que foram colocados e sobreviveram nesta pequena e última sacerdotisa (robozinha).  A última robozinha portadora das 3 leis básicas da robótica. Portadora mais do que isso: Do sentido do humano.

Ela, portanto, tomou para si o dever de religar o humano, ao humano. O dever de ligar o homem ao seus sonhos de observar e “longing for”, de buscar às estrelas.

planetarian espanholNós não vivemos sem nossos sonhos, sem nossas esperanças do céu. Sem elas somos apenas cascos vazios vagando em busca de coisas para vender, comprar ou se entorpecer no esquecer deste céu negro que cai “chuva ácida”.

Ao mesmo tempo um aviso para que não deixemos o mundo terminar assim, é um relembrar, um religar, um esperar em ato — na presença da nossa sacerdotisa, a Yumemi-chan. Uma Esperança… um sonho de uma pequena Estrela.

planetarian 1No fim? Ferido, ele desiste de lutar. Talvez tenha conseguido escapar daquela cidade levando consigo a esperança de sua sacerdotisa. Eu gosto de pensar que ele conseguiu sair e levou-a para todos que precisavam.

ps: O “amigo” do Lixeiro me lembra Meu compadre Quelemém de Grande Sertão: Veredas, de Guimarães Rosa. Alguém muito importante mas que jamais aparece.

planetarian-anime
Imagem dos OVAs

ps²: O fato do Lixeiro/ Cliente não ter nome é sintomático. Fato presente nas grandes obras de Literatura. No anime, talvez justamente por ser um anime (para as pessoas se identificarem mais com ele), o personagem ganha um nome:  Kuzuya.

ps³: Um fato muito interessante a se comentar, é que a Visual Novel de Planetarian foi lançada no distante ano de 2004, e durante muito tempo ninguém jamais imaginou que ela ganharia uma versão animada, e muito menos um Filme em Anime contando parte da sua continuação presente nos seus  Drama CD. planetarian 01

Sem duvida alguma o motivo desta obra-prima ter alcançado às estrelas, se deve ao seu lançamento na steam em 2014 em inglês, o que fez o publico ocidental também conhecê-la, finalmente. Um verdadeiro milagre, devo dizer.

“O que você acha do Planetário? Aquele lindo brilhar da eternidade que nunca se apaga, não importa quando… Todas as estrelas em todo o céu estão esperando por você.” (uma frase de Planetarian).

Nota: 10

Ficha da Visual Novel

Produtora-Autora: Key/ Publicador: Key/ Visual Arts/ Kinect Novel
Ano: Novembro de 2004/ Game: Visual Novel, Kinect Novel
Título Original: Planetarian – Chiisana Hoshi no Yume
(Planetarian – Dream of Little Star)
Títulos das traduções:
Planterian – The Reverie of a little planet
Planetarian – O Sonho de uma pequena Estrela

Fontes

Wikipedia [ENG]: [Link]/ Wikipedia [Pt-Br]: [Link]
Sobre Planetarian: [Link] Visual Novel Database
Sobre Kinect Novel: [Link] Visual Novel Database
ZeroForcesCentral [Site BR sobre VNs]: [Link]
Patch da Tradução Pt-Br de Planetarian [Link] ZeroForcesTranslations

O que são Animes de Visual Novel e Qual Importância da Key/ Visual Arts?

Este é um daqueles posts em que eu sempre procuro trazer aos nossos amigos e amigas. Trato dos animes que são feitos a partir de Visual Novel, e qual a importância da Key/ Visual Arts (um das maiores produtoras de Visual Novel) na História dos Animes.

planetarian

O que são Animes de Visual Novel e Qual Importância da Key/ Visual Arts?

Entendendo Assuntos Nerd e Otakus da Cultura Pop

O que são Animes Shonen, Shoujo e Seinen?O que são Animes feitos de Visual Novel? Quais são os tipos de Roteiros de Animes? – O que é uma Graphic Novel? – O que são Filmes Space Opera?O que são Épicos, Romances e Novelas? – O que são Animes e Cartoons? — Como são os Desenhos (Cartoons) da Atualidade e do que eles Falam? O que é Tsundere, Yandere, Kuudere e Dandere (Moe) dos Animes?

Olá pessoas, como estão vocês, tudo ok? Espero que tudo esteja belezinha aí viu. E como fiquei empolgado com a Review de Planterian resolvi falar o pouco que sei sobre Visual Novel que como podem ver, é o tema deste post.  Espero que curtam, porque senão… enfim.

Vamos lá!

O que são Visual Novel?

De modo geral, Visual Novel  são Games de múltipla escolha. Geralmente as VNs japonesas são de “conquistas” (de conquistar meninas ou meninos; a primeira voltada ao público masculino, a segundo ao público feminino); e você pode conquistar mais de uma personagem (o que vamos chamar de “rotas“, ou no caso dos animes, “arcos“).

Então nas VNs, você pode seguir a rota da “aluna tímida”, e depois da “aluna tsundere”, até conseguir fechar o game. O mesmo vale para as VNs voltadas ao público feminino. Quando essas VNs são adaptadas para animes, temos “arcos”. Então o personagem principal vai passar pelos arcos das meninas — mas a depender do objetivo do diretor, não quer dizer que vá conquistar todas, mas que vai passar pelos arcos das personagens.

Animes Baseados em Visual Novel

Kimi ga Nozumo Eien
Kimi ga Nozumo Eien

Fiz reviews aqui no site de diversos animes baseados em Visual Novel. Recordo de Mashiroiro Symphony (um dos haréns que mais gosto!) e do  “meu Deus como eu odeio” Kimi ga Nozumo Eien (drama). Geralmente os diretores dos animes ao portar Visuais Noveis para animações, têm um objetivo bastante claro na “passagem de mídia”, porque algumas das Visuais Novel também são Eroges…

Mas Peraí… O que são Eroges? Se você assistiu o engraçadíssimo harém Boku Wa Tomadachi, ou o chatíssimo Oreimo, tem uma noção de que Visual Novel Eroge contém cenas de “sexo” +18.

Shingo, porque não basta ser cavalheiro, tem de ser prestativo!
Mashiroiro Symphony: Shingo, porque não basta ser cavalheiro, tem de ser prestativo!

Os animes que fiz as reviews (Mashiroiro e Kimi ga) são Visual Novel Eroges, o que quer dizer que no final da conquista acontecem a cenas de sexo. Ou seja, o jogador se mata de conquistar as personagens para que aconteça a querida ceninha onanista, rs.

Mas para quem viu os animes de Mashiroiro e Kimi ga Nozumo, sabe que no primeiro não acontece cenas de sexo — apenas ceninhas ecchi e muito Moe — enquanto em Kimi ga, dão a entender que acontecem, mas sem “passarem tudo”, porque afinal de contas não são Hentais.

Por acaso faz pouco tempo que terminei um anime com muitas tretas também baseado em Visual Novel Eroge: White Album. O processo foi parecido com o de Kimi ga, só dando a entender que tem sexo.

Spoiler: A melhor de todas: Não vou dizer que é a irmãzinha, mesmo que seja ela...
Yosuga no Sora (o ecchi que as meninas também amam). Spoiler: A melhor de todas –Não vou dizer que é a irmãzinha, mesmo que seja ela…

Então o objetivo do diretor fica bastante claro quando foca o “Eroge” dos games ou não. Mas em qualquer dos casos, mostrando ou não o “sequiço”, o diretor procura manter o Sentido da Obra — como aliás ocorre quando se passam de Mangás para Animes.

Para citar um exemplo de Visual Novel Eroge, aonde a versão animada tem cenas “pornô”, eu cito o interessante e fraco Yosuga no Sora. As cenas ecchi são muito fortes, e a ideia foi mostrar o herói da história conquistar cada uma das personagens (mostrando quase tudo na hora “H”), deixando “a Melhor” para o final.

Qual a Importância das Visual Novel?

White Album: O anime das Tretas!
White Album: O anime das Tretas!

A primeira coisa que o amigo leitor deve pensar é na questão econômica. As Visual Novel passam para a versão animada se venderem bem, ou se fazerem certo sucesso com o público ou crítica. Na realidade é o mesmo processo com as Light Novel (que são como Roteiros Ilustrados) e mangás. Se vender bem, viram Anime. Se o anime vende bem, ganha novas temporadas.

Também na maioria das vezes Visuais Eroges são classificadas como “Seinen, por terem histórias mais sérias. Mas mesmo algumas que não têm as ceninhas onanistas podem ser chamadas de Seinen…

A maior das Obras-primas da Key (em minha humilde opinião). Tão bom que para mim... não é só Seinen.
Clannad: A maior das Obras-primas da Key (em minha humilde opinião). Tão bom que para mim… não é só Seinen.

Uma característica interessante das Visual Novel — eu não posso falar muito do assunto porque não joguei nenhuma, mas falei com muitas pessoas de fóruns que jogaram e também tenho um amigo que jogou uma — é que elas costumam ser longas. Imagine um tamanho de um RPG. Por ai… talvez maior.

Mas de um modo geral, a “fórmula” das Visual parece meio batida. Personagens Moe, cenas kawaai, tsundere… Parece (não posso afirmar com  certeza) que foi assim até o inicio da década de 90…

Referência da Key nos Animes e Visuais Novel

Kami Nomi faz uma Homenagem à Key no último episódio da segunda temp. se bem lembro: Como a melhor Visual Novel que o carinha jogou. A heroína lembra a Ayu de Kanon.
Kami Nomi faz uma Homenagem à Key no último episódio da segunda temp. se bem lembro: Como a melhor Visual Novel que o carinha jogou. A heroína lembra a Ayu de Kanon.

Até o aparecimento da Key! Esses games parece que não eram “tão importantes”, porque tudo é “meio bobo” mesmo. Mas a Key desde antes dela, com a Tactics (com muitos fundadores da própria Key) começou a abordar questões sérias, dramáticas, profundas e argumentos lindíssimos nas suas histórias.

A verdade é que parece que tanto as Visual Novel quanto os Animes ganharam e mudaram muito, graças a nova referência nos dramas: a Key.

Ano Hana (2011) tem muitos elementos de Little Bustes, cuja Visual Novel é de 2007.
Ano Hana (2011) tem muitos elementos de Little Bustes, cuja Visual Novel é de 2007.

Não posso dar certeza, mas não apenas em questão da Key — e ainda com a Tactics — ter iniciado o que começou a ser chamado de Crying Games (Games feitos para o jogador Chorar) mas é possível que até os Romances nas Visuais Novel tenham se aprofundado com a herança dela.

Sem falar nos animes/mangás de Drama; o anime que tiver por exemplo, “luzinhas subindo para o céu”, tem referência da Key: Ano Hana, Hentai Ouji, Ef: A tale of memories… só alguns.

Obra e graça de Jun Maeda
Angel Beats: Obra e graça de Jun Maeda

A Key é a autora de Visual Novel que viraram os seguintes Animes (obras-primas): Kanon e Kanon (2006), Clannad e Clannad After story (essa a Maior obra-prima da Key), Air Tv, Little Busters e LB Refrain. Animes: Angel Beats (com autoria do gênio e um dos fundadores da Key: Jun Maeda) e Sola (autor ex-participante da Key, escreveu Kanon). Esqueci algum?

E o que são “Crying Games” – A Fórmula da Key

One: Kagayaku Kisetsu, ou One True Stories (linda versão hentai), uma das obras da Tactics
One: Kagayaku Kisetsu, ou One True Stories (linda versão hentai), uma das obras da Tactics

Vamos ver o que a Wikipedia ING nos diz:

“Uma comédia na primeira parte, com um romance caloroso no meio, seguida por uma trágica separação e finalmente, uma emocionante reunião formam o que ficou conhecido como “Crying Games”. A ideia principal deste tipo de game é fazer o jogador “sentir” pelo personagem, e fazê-lo chorar durante os cenários mais emocionantes, que servem para deixar um grande impacto no jogador, depois que o game termina. O segundo título da Tactis, One: Kagayaku Kisetsu, foi feito baseado nessa fórmula.”

A Wikipédia vai continuar dizendo que até um autor de games de Terror utilizou essa fórmula para fazer sua obra. Ele se chama Ryukishi07, jogou os games da Key tomando-os como referência, e os analisou tentando entender o motivo deles se tornarem tão populares.

Para ele o segredo é a história começar com dias normais e mesmo felizes, mas de repente algo acontecer e fazer o jogador “chorar” com isso. Nas palavras dele: a Key é um “Masterpiece Maker“, ou uma Criadora de Obras-Primas.

Kotomi-chan...
Kotomi-chan…

Eu acrescentaria a importância simbólica, associativa, musical e psicológica encontrada em todas as obras Key que vi (versões animadas) — inclusive Planetarian. Por exemplo, tomando o arco da Kotomi (Clannad), temos símbolos apresentados no começo — o urso e o violino — a música de fundo própria da sua personalidade assustada com o “mundo lá fora”.

No fim vimos ela desde criança ligada ao violino e ao urso de pelúcia — quando seus pais antes de morrer enviam o ursinho de pelúcia com a mensagem na maleta para ela aproveitar os bons e tristes momentos da vida, porque viver é Descobrir e se Redescobrir. A ligação associativa é claríssima.

Key e Kinect Novel

planetarian reverie 1
“Parece como uma… jovem e baixinha mulher.” Planetarian o game que não é game.

E inovando mais uma vez, a Key/ Visual Arts resolve lançar um novo tipo de Visual Novel. Dessa vez sem “rotas” para o jogador escolher. Não é um “game”. É um conto. O leitor só deve ler e seguir a história. Mais do que isso, Planterian inaugurou os “Romances Multimídia”, com fotos, símbolos e músicas: são as ainda raras Kinect Novels.

E é dela que eu falo na mais nova Review do Afontegeek. Como eu disse, não joguei nenhuma Visual Novel — pelo motivo de me dizerem delas serem tão longas quanto RPGs. Mas espero ter ajudado um pouco aos leitores entenderem o que elas são, a importância delas, e os motivos dos diretores em cada “porte” que fazem ao transformá-las em animes.

Planetaria: O sonho de uma pequena estrela
Planetaria: O sonho de uma pequena estrela

Para terminar, espero que apareçam mais Kinect Novels — os Livros/Contos com música e imagens. Adorei conhecer uma e seria interessante mais algumas com os elementos que citei.

ps: Todos os fãs e fontes online dizem que o maior gênio por trás da Key é um dos fundadores: Jun Maeda. Pesquisando, até algumas músicas foi ele quem fez. Eu não sei vocês, mas considero o cara um gênio!

Fontes:

Key: [Link]/ Eroges: [Link]/
White Album: [Link]/ Sobre Kinect Novel: [Link]
Visual Novel Database: [Link]/ Mashiroiro Symphony: [Link]

Nagisa Cosplay – Dia-chan Cosplayer: Cosplay Gata da Semana Especial

Como não gostar de Clannad não é mesmo? E como não gostar da nossa heroína preferida, a Nagisa? E quando nós temos cosplays da Nagisa? Pois é! Seja bem-vindos ao especiao cosplay da Nagisa feito pela cosplayer brasileira Dia-chan. Espero que vocês gostem!

Nagisa Cosplay – Dia-chan Cosplayer: Cosplay Gata da Semana Especial

01

Especial de Cosplay: Gatas dos Animes
Holo (Spice and Wolf)> Kill la Kill> Nagisa (Clannad por Dia-Chan)> Tsunade (Naruto)> Sankarea> Mizuho (Onegai Teacher)> Inori (Guilty Crown)> Oh! My Goddess (Ah! Megami-Sama!)> Yoruichi (Bleach)> Super Sonico> Black Rock Shooter > Cosplays Milfs dos Animes

Bem pessoal, como todo mundo sabe eu tenho duas paixões. A Primeira que sou fã de Clannad. A segunda que sou fã de cosplays. E mais ainda em Clannad em especial, sou um eterno fã da Nagisa Furukawa. Eu ainda tenho um sonho de fazer um especial com todos os animes com o selo Key (já temos AngelBeats, a review da Light Novel Planterian: O Sonho de uma pequena estrela… e também a review de Charlotte).

Mas voltando à Nagisa, ela é uma das principais (ou A principal, na minha humilde opinião) heroínas de Clannad. Uma menina frágil, mas ao mesmo tempo muito forte. Na verdade o jeito como ela encara e vivencia os momentos da vida a tornam tão especial, que dificilmente vamos encontrar uma “Nagisa no mundo real”.

1236456_238696766282620_1985119813_nMas enfim, não vim falar dela… Mas sim da Cosplayer Dia-Chan, brasileira e carioca, que fez esse lindo especial de uma das personagens que mais gosto. A Dia-chan cursa Faculdade, e começou a ser cosplayer nos meados de 2012.

Ela faz vários cosplays, e acabou de terminar um da Tinkerbell (Tinkerbell o car**lho, o nome dela é Sininho!). Já teve publicações suas em outros sites, e estou trazendo ela pela primeira vez aqui no Afontegeek.

1375682_238495249636105_1439953795_n

Especial de Cosplayers: Gatas Brasileiras
Ju TsukinoPlu MoonLayze Michelle (Zelda Cosplay)Daniele VedovelliShermie Laura PyonRinecosKarenBani Angie StarlingStarship Cosplay Juka Crasoves  – Luna GabriellaHiru Chan (Entrevista)Dia-chan (Nagisa Cosplay)

O caso foi que andando online, vi uma linda cosplay da Nagisa, e apaixonado, comentei. Quem respondeu lá pela madrugada, foi a própria Dia-chan (ela pensou que eu também faço cosplay XD), e batemos um papo shows de bola.

Vendo o trabalho dela — e ela também é muito fã da nagisa; me contou que viu Clannad quando passou por momentos que lembram muito a questão da doença da personagem — resolvi trazer ela a cá para o site.

Minha Humilde Opinião

1374224_238495219636108_938970224_nSe alguém me pedir uma opinião sincera sobre o cosplay da Nagisa que a Dia-chan fez, eu diria que ficaram bons. Fazer uma Nagisa é tão difícil quanto fazer uma Belldandy (tem até um Especial Cosplay das Deusas aqui no site também). Não adianta ficar linda e maravilhosa no caso da Bell, ou ter por natureza uma carinha moe para fazer heroína da Key.

A Bell é… sabe uma mulher que tem aparência inocente mas é muito da sábia? Essa é expressão dela — talvez o PierrotGluton diga outra coisa. No caso da Nagisa é uma expressão de carinho com muita força interior. Gostei de algumas fotos da Dia-chan, por que as que trouxe acho que têm isso que falei — algumas das fotos levaram meu coração, e eu já falei para ela cuidar bem dele ;).

Fiquem com a galeria de imagens dela, Abração!

Galeria de Imagens (Clique para Ampliar)

Fontes:
Página do face da Dia-Chan (todos os Cosplays dela): [Link]
Ela no WorldCosplay: [Link]

Photos By: Urashima Fotografias, Animeniurouse RodiShiryu, Perdendo Tempo Animes, Tayna Hyuuga, Anime Ideia, Robert Nukenin, Leotx | Fotografia, Raphael Feitoza Fotografia, Rafael Kaname Photography, Tenchi Muyou – Fotografia

Little Busters: Refrain – Confirmada Segunda Temporada do anime – E um pouco sobre a Key, Animes e Visual Novel!

Essa é uma notícia especial para mim porque sou grande fã dos autores da Key/ Visual Arts que são os responsáveis por obras como Angel Beats e Clannad. Confirmada segunda temporada de Little Busters: Refrain.

Little Busters: Refrain – Confirmada Segunda Temporada do anime – E um pouco sobre a Key, Animes e Visual Novel!

Rin-Natsune-little-busters-32581044-2000-1408

Essa última ganhou até uma homenagem em um anime shoujo, ou seja, para meninas. E se me permitem, eles mudaram toda a indústria japonesa, tanto de games como de animações.

Têm também influenciado diversos outros mangakás, diretores de animes e tudo mais. A própria ascensão da Kyoto Animation, que me desculpem, mas penso que ainda faz mais moe que história, mostra bem o desenvolvimento que a Key emprega em suas obras.

Enfim, como fã, acompanho a página “oficial” do Facebook da Key, e também noticias direto de sites como Animelist aonde outros fãs publicaram o produtor do anime nos dizendo que teríamos segunda temporada; então era questão de tempo que saísse a notícia em sites como o Sankaku Complex

little-busters-refrain-4

Fiz uma breve tradução do Animelist para a gente ver, nas palavras de Kawase Kohei, o produtor da Warner Entertainment Japan:

“Nós sabemos que era impossível contar toda a história só com a temporada atual. Nós prometemos animar todo o cenário do jogo. Eu não posso deixar claro aqui, mas você sabe o que isso quer dizer, certo? Se você assistir o 26 ep. , terá a mensagem que você quer. Por favor não fique com dúvidas/desconfiado. Os arcos de seus personagens favoritos certamente serão animados. Nós sabemos que 26 episódios é muito pouco.”

Fonte:Norainu Kyodai no Gyokai Jiji Hodan! on Ustream
Modified by Naruleach.

Aqui o Teaser o oficial:

little busters

O que ele quis dizer com “Cenário do jogo” seu Tassio?

Para a coisa ficar clara, A Key/ Visual arts, é uma equipe que trabalha no desenvolvimento de jogos tipo “Bishoujo” e “Eroges”, que por causa do grande sucesso de público e crítica, tiveram algumas de suas obras transformadas em Animes. Tá mais complicado ainda?

o kami dos eroges..eita anime bom!
Kami nomi: o kami-sama dos games bishoujo..eita anime bom!

O que são games Bishoujo e Eroge?!!

Games Bishoujo são aqueles com “meninas moe/bonitas” em traço de mangá, que você deve escolher durante o game e decidir o caminho a seguir. O mesmo vale para os “eroges”, mas nestes, temos sempre cenas de sexo. Sim os eroges sao +18…

Para resumir, são jogos que você deve conquistar a menina, ou todas elas, e se for um eroge, terá uma bela cena de sexo no final para te recompensar, hehe. Ao meu ver, a Key/ Visual Arts mudou o mercado com seus jogos, que são com temática sempre profunda, realista e carregada de Drama. Alguns fizeram tanto sucesso de público e critica que viraram os animes que conhecemos. — Eu tô aqui doido para transformarem Planetarian em anime!

oreimo-img-1
irmãzinha chata que é adorada no japão, ganhou segunda temporada…aff

Aliás…

Animes como Kami nomi zo Shiru Sekai e Oreimo tratam desses jogos. Sendo que no último episódio da segunda temporada de Kami nomi, não tenho dúvida que tem uma homenagem linda à Key, “com o melhor jogo” que o personagem principal jogou. E no caso de Oreimo, uma comédia aonde é a irmãzinha que adooora jogos adultos, O.o…

hyouka

Mass…por que eu falei da Kyoto Animation? Animes como Kanon 2006 e Clannad tiveram sua versão animada feita pela própria Kyoto. Foi daí que ela teve a experiência para fazer animes como Hyouka, que foi aclamado no Japão ano passado — agradeçam à Key, hehe.

Espero ter ajudado. Então Segunda Temporada Confirmada, provavelmente com a mesma produtora — a JC Staff — e como venho dizendo, no meu ver, Little Busters foi melhor anime de 2012.
Estou louco para ver a continuação!

ps: Ahh como eu queria poder confirmar a segunda temporada de Nazo no Kanojo X também…

SankakuComplex [Link]
AnimeList [Link]

Top 25 Animes que Deveriam virar Filmes segundo os Japoneses!

Com o aumento de animes adaptados para o cinema (haja visto Ghost in the Shell não é verdade?), os fãs de Animes ajudaram a fazer um ranking daqueles que eles esperam, um dia se tornem filmes e apareçam nas telonas. Claro que a maioria dos filmes de animes se tornam completas aberrações, que o diga Dragon Ball Evolution, mas mesmo assim os fãs japoneses têm fé de que Hollywood acerte a mão — só Deus sabe porquê. Vamos à lista!

Top 25 Animes que Deveriam virar Filmes segundo os Japoneses!

sao

E mais uma vez num Ranking feito pelo BigGlobe, que parece sempre aparecer aqui no Afontegeek, hehe, direto do SankakuComplex. E imaginem só, o link ainda está no ar, pelo menos no site do Sankaku. Então na dúvida vão lá checar seus adoradores de Fake News! A lista já está aí há tanto tempo que eu acho que merece ser apreciada… ou odiada se for o caso e você gostar de odiar listas aleatórias.

De certo só duas coisas: eu não concordo com a maioria dela e deixo um pequeno comentário a respeito disso bem no fim do post. Acho que no mínimo vale à pena conhecer para gente ter aquela noção mais ou menos de como são os gostos dos japoneses: e de como na maioria das vezes eles tem um gosto duvidoso para anime.

E sim… alguns animes tem links com reviews e listas sobre eles aqui no blog. Só clicar nas imagens se bater a curiosidade. Por hora…

Vamos à lista!

1. Hyouka

2. Sword Art Online

3. Angel Beats! (tem Review no site)

kanade angel beats

4. Code Geass Lelouch of the Rebellion (tem Review no site)

Corram, Lelouch vem ai!

5. Fate/Zero

6. CLANNAD ~AFTER STORY~

7. Higurashi no Naku Koro ni

8. Guilty Crown (tem Review no site)

9. Humanity Has Declined

10. Love Live!

11. Toradora! (tem lista de Tsunderes no site)

12. PSYCHO-PASS

13. From the New World

14. The Ambition of Oda Nobuna

15. Lucky Star

16. The Pet Girl of Sakurasou

17. Another (tem Review no Site)

18. BTOOOM!

19. Accel World

Ahh saudade de você! rs

20. Hell Girl

21. Kill Me Baby

22. Penguindrum

23. Girls Und Panzer

24. Ga-Rei Zero

25. Jormungand

 

Fonte: [Link] SankakuComplex


O que eu achei da lista?

fonte:diogo4d.com
Imagem moe aleatória

Antes que me perguntem, eu não coloquei imagem em todos os animes por pura e simples preguiça mesmo. Não que eu não goste ou até não tenha visto os que não tem imagem — na verdade os que não têm imagem por “”coincidência”” (ou não) são os animes que eu não vi, mas o meu gosto pessoal não importa, não é verdade? E sim, alguns aí em cima têm links marotos. Vejam!

Outra coisa é que para ser bem assim sincero e amigo de vocês, eu preciso perguntar: é uma boa ideia insistir nisso de fazer filme de anime? Eu sei que Samurai X foi legalzudo e tals… mas cara, Hollywood (a DC/Warner no caso) não respeita nem quadrinhos que são obras ocidentais, quanto mais… Animes!

Clannad e Clannad After Story eu digo, mudaram minha visão de mundo
Por favor Hollywood deixe A MINHA NAGISA EM PAZ!

Mas comentando um pouquinho, devo dizer que até acho que os japoneses tiveram um bom gosto com as obras escolhidas. Temos duas obras Key/Visual Arts, autores que sou fã incondicional, sendo elas Angel Beats! e CLANNAD ~AFTER STORY~.

Engraçado que Clannad e Air tv já têm filmes (animados devo dizer), pela Toei Animation (o mesmo estúdio de Cavaleiros do Zodíaco e CDZ) mas eles são filmes meia boca na verdade. A Toei é horrível para adaptar animes de drama. De resto sim, acho que ambos merecem filmes…. Animados, é claro. Jamais feitos em live-action por Hollywood. Por favor, tirem os olhos de minha Nagisa!

Toradora...indico. A Taiga é sensacional
Toradora…indico. A Taiga é sensacional

A coisa é engraçada porque alguns desses animes até (como vocês viram) já ganharam adaptações em “anime-movies” ou quase isso, como foram aqueles ovas estranhos de Code Geass que ninguém sabia que Lelouch estava vivo — pelo menos se você fosse alguém que Não tivesse lido a minha review de Code Geass. Pobre coitado.

E também é interessante porque produtoras como a Type/moon que é dona das obras “Fate” acabou lançando uma série de filmes awesome e sensacionais chamada Kara no Kyoukai (Garden of Sinners) então meio que essa lista já é real… e ninguém sabe. Sem contar os filmes animados de SAO e Accel World… mas quem se importa com eles, né verdade? Eu não vi, prefiro o filme do Yu gi Oh!.

Agora sinceramente… um anime-movie de Kill me Baby? Ou um filme live-action de Kill me Baby? Japão… por que vocês nos odeiam?

ps: Kill me baby é um dos animes mais hilários que eu já vi. E não, não quero imaginar ele em live-action. NÃO!

Angel Beats – Review: O Encontro entre uma Anja e um Rapaz de Coração Sagrado!

Seja bem vindo ou bem vinda a mais uma das nossas Reviews de animes. Desta vez se trata do anime Angel Beats. Lembrando que este é um texto com bastante spoilers como sempre fazemos nas nossas amadas reviews . Enfim, boa leitura, vem comigo!

Simplesmente um dos melhores animes que já vi

Angel Beats – Review: O Encontro entre uma Anja e um Rapaz de Coração Sagrado!

Que tal a gente sentar e conversar como verdadeiros amigos, sobre um dos primeiros animes que vi e um dos poucos que realmente chorei no final? Porque afinal, até metaleiro chora pelo visto. Vamos conversar um pouquinho sobre Angel Beats!

Nesse texto falo somente de três assuntos que ou me encasquetaram, ou penso que o grade público otaku gostaria que alguém comentasse. E lá vaaamos nóooss! Sim, esse texto tem Spoilers, se você não viu, leia por sua Conta e Risco!

A Comédia no-sense e os ‘Shonen(s)’

Essa parte também é hilária!

Angel Beats é cheio de estórias de vida muito tristes, e isso não é segredo para ninguém. Até por que se trata de jovens presos numa espécie de purgatório — o termo melhor seria ‘umbral‘ visto que quando eles se curam das mágoas/ressentimentos, podem reviver. É… Afontegeek é cultura meu amigo!

Então, como eles são tão alegres, ao mesmo tempo que enfrentam um anjo que matam eles sempre? Oras, eles são jovens. Portanto, visto que também mortos e presos lá para sempre, não têm motivos para não sorrirem — pior do que isso não fica. Mas aquela hilariedade toda está lá para que nós possamos aguentar toda a carga emocional presente na animação. Temos aqui um drama real vivenciado por cada um dos personagens: sofrimentos sem-fim e pior, Sem-Volta. Sem HUMOR ninguém aguentaria assistir até o fim.

Aí o autor se aproveita disso e brinca com os ‘shonen(s)‘. Caaara, nas cenas Cavaleiros do Zodíaco eu morri de rir!! Tipo, “Vá que eu morro aqui, mas vocês têm de continuar — corta para morte sangrenta e hilária — nossa, chorava de rir.

A busca por Kami-Sama

Essa mina é uma lenda!

Essa é uma questão complexa. Primeiro porque como não vivo no Japão, não dá para saber bem como eles compreendem Deus — sim sou Teísta. Sem contar que animes como Code Geass/Serial Experiments Lain nos apresentam um deus do inconsciente coletivo — provavelmente inspirado em Jung/neoplatonismo.

Ao mesmo tempo que já vi animes que apresentam deus em algumas versões como entidades e tals. Mas a questão aqui é que a Yuri Nakamura — eita mina retada! — busca/luta contra Ele porque no fundo, o culpa por tudo o que lhe aconteceu.

O abraço deles dois…eu já tava ficando malz!

Em verdade, todos que ali estão têm um pouco do sentimento de culpa e de impotência diante da vida — não disse que era denso? E vendo a Anja — a Kanade Tachibana — lutando para matar aqueles de quem gosta, ela só pode mesmo ficar enfurecida; porque como antes, mais uma vez ela não tem — mas depois descobre como salvá-los — o poder de os salvar.

O irônico é que somente no final que ela encontra uma espécie de matrix, onde está o que parece ser o antigo jogador que tornou-se a si mesmo um NPC, cujo ativou o programa para transformar todos os vivos/mortos também em NPCs caso o programa detectasse amor. Usando aquele ‘sistema’ ela poderia se tornar Kami daquele mundo. Contudo ela mesma era a fonte do amor porque queria proteger a todos, como a seus irmãos que não pôde – não importa quem fez aquele mundo onde estava presa, mas esse algo ou alguém, queria que eles fossem felizes/que amassem/que passassem e prosseguissem (ao menos é o que penso).

A trilha sonora desse anime é muito show!

Mesmo que não visse esse alguém ou que talvez não existisse, ela finalmente entendeu que todos deviam simplesmente seguir e passar. Este é o verdadeiro motivo de Yuzuru Otonash aparecer lá, já que ele não devia nada no passado — ele somente foi para lá, para salvá-los, libertá-los de seus passados — como aquele que virou NPC porque amava, Otonashi apareceu também com amnésia; mas não seguiu o mesmo destino daquele.

Essa era a regra do mundo. Quando este estava muito cheio alguém que não devesse nada na vida, apareceria lá, sem lembranças. Mas o irônico de verdade é que antes da Yuri descobrir tudo isso, o próprio bom samaritano já vinha libertando seus amigos.

A Anja

As asas são só para dar um Up na aparência, hehe

Nossa, sem dúvida uma das histórias mais lindas de todo o anime.
A Tachibana lutou com todo mundo daquele jeito desde o começo só porque não conseguia se comunicar. Pela vida que levou enquanto viva, não aprendeu a fazer amizade com outras pessoas. Precisou o bom samaritano aparecer.

Nem vou falar dos poderes que ela descobriu no computador, e do drama das “mil e uma personalidades”. É genial, mas não vejo necessidade. Contudo, como não falar do “my soul, your beats“? Da linda trilha sonora,  e também do lembrar de vida que Otonashi teve, quando ele ouviu as batidas do coração no corpo dela?

O final e o Reviver

Ao ouvir o coração, sobreveio a lembrança.

E aqui chegamos no final. Estou em prantos novamente, e não ligo nem um pouco. Quando ele lembrou que foi o único a não ter uma morte/vida que precisasse de estar ali porque viveu como um ser em equilíbrio. Cuidou de sua irmã até ela morrer, e tentado virar médico para salvar vidas como a dela, salvou muitos no acidente de trem que sofreu e terminou por morrer.

Mas mesmo ali, desfalecendo, resolveu que iria doar seus órgãos. E seu coração foi parar no peito da Tachibana, que mesmo ainda em vida e depois de morta, tinha de agradecer ao seu salvador por aquele coração que batia em seu corpo. Sem dúvida o coração do samaritano deu a ela algum tempo a mais no mundo dos vivos. Mas como agradecer a ele, se Otonashi teve uma vida completa? Ela estava fadada a viver naquele mundo para sempre?

Só a passagem temporal dela aparecer antes dele naquele “umbral”, mesmo ele tendo morrido primeiro, prova isso.

O Reencontro

Não. De algum modo (Kami, talvez?) ele foi para poder ouvir o obrigado daquela menina. E obviamente, ficamos ele, você, e eu, todos apaixonados por este amor que atravessa as existências. Ela foi e ele a seguiu logo depois. O fim, só de lembrar… Nossa, tá difícil hoje. No fim, ela já depois de reviver, ouvindo e cantarolando a música que tanto gostava, chamou a atenção de um rapaz que passava. Se reencontraram como tanto desejavam.

Esse é o final pessoal :). Se trata de uma obra fechada e dificilmente vamos ter outra temporada — tomara que não… mas tivemos um OVA comemorativo muito do engraçado, recomendo. Resolvi escrever ele todo porque andando pela net percebi que muita gente por diferenças culturais — o anime apresenta a teologia budista/taoísta/espírita no seu enredo — tinha ficado com algumas dúvidas.

Abraços a todos, nos vemos em Death Note!!