Star Wars – Crítica de Uma Nova Esperança (Episódio IV): Os Heróis do Início da Jornada e o Mistério atrás da Máscara

Em pleno natal cá estou escrevendo a primeira grande crítica (ou resenha, ou review) que farei de todos os filmes Star Wars. Começando pelo começo, para ser preciso, com a crítica do Episódio IV, Uma Nova Esperança. Vamos descobrir as motivações deste clássico épico e nos defrontar com os verdadeiros heróis do primeiro filme da saga. Vem comigo!

Star Wars – Crítica de Uma Nova Esperança (Episódio IV): Os Heróis do Início da Jornada e o Mistério atrás da Máscara

episodio-iv-uma-nova-esperanca-wall

Afontegeek Especial: Críticas de Star Wars
Episódio I – Episódio II – Episódio III – (Rogue One) – Episódio IV  Episódio V – Episódio VI – Episódio VII

Muita coisa pode ser dita sobre a filmologia de Star Wars. O próprio George Lucas (que na época havia ido para o Japão e voltado com influências de lá), que fez os roteiros dos seis filmes de uma única vez, já revelou em diversas entrevistas, que Stars Wars se trata de um épico familiar que se passa no espaço — Uma Space Opera que passa ao redor dos dramas de uma família.

Eu até poderia ir por este caminho para começar a nossa série de críticas, mas vou fazer uma coisa melhor. Em cada filme vou explorar o seu sentido, sempre tendo em lembrança que Star Wars é um Épico Espacial que passa ao redor de uma família (siga o link para entender o que são Épicos Espaciais e como eles se diferenciam de Ficção Científica).

Sabendo disto, quais pontos vou explorar agora? É o que vamos ver.
Vem comigo!

O Chamado dos Heróis e da Heroína

luke-leia-e-han-solo-episodio-iv-uma-nova-esperanca

Todo épico começa com o Chamado do Herói. Eu explico que são Épicos seguindo o link. Mas de uma forma mais simples, este chamado é quando uma pessoa, que geralmente vive uma vida no campo, ou afastada dos tumultos, recebe o chamado da aventura. De começo ele ou ela é relutante, porque né? Ele nunca viu as guerras clônicas, e seu pai era só um dos motoristas durante o conflito.

Mas relutantemente, ele aceita o Chamado. E claro, ele precisa de um sábio mestre para guiá-lo neste começo de Jornada (O Obi Wan é o clássico do clássico dos “sábios mestres”). Mas de uma forma geral, esta jornada é facinha assim — a aventura bate à sua porta. Digo o mesmo do Han Solo… que é quase um anti-herói — uma pessoa que de herói não tem nada… mas tem o coração bom e poxa vida, né? Cara, é o Han Solo… sim sou fã dele.

Cena Clássica de Star Wars: Uma Nova Esperança

E também da Princesa Leia, que é a maior referência do mundo geek/nerd/gamer, daquela (mulher) princesa e guerreira, que não se entrega jamais (Princesa Zelda… eu sei em quem você se inspirou), mas que não esquece de ser gentil quando é possível.

Aliás, quando vi Star Wars, sempre quis casar com uma mulher como a Princesa Leia… Mas até ela, recebeu o chamado quando foi “””resgatada””” (ela praticamente se salvou) pelos jovens heróis. Ali, Leia encontrou a aventura.

han-solo-luke-obi-wan-e-chewbaca-episodio-iv-uma-nova-esperanca

Mas isso é o básico de cada Jornada. O que estou dizendo aqui não tem nadica de nada de novo. O que ninguém te diz é o seguinte: quando o herói recebe o chamado, ele Ainda não é Herói. Ele vem a se tornar como tal, apenas, durante a Jornada. Como se fossem pedras que precisam ser lapidadas, entende? É aí que me deparo com…

Os Verdadeiros Heróis de Uma Nova Esperança

r2d2-c3po-deserto-episodio-iv-uma-nova-esperanca

Eles mesmos: C3PO e R2D2

Decifrando a primeira parte do título desta crítica, os verdadeiros heróis são o R2D2 e também seu fiel companheiro, o C3PO. Aliás, o arquétipo de ambos os robôs não estão ali apenas para lembrar o homem de lata do Mágico de OZ. Mas antes, para se remeter a Cervantes. Aqueles cavaleiros fieis a seus mestres, um alto e franzino, o outro gordo e sagaz. Nossos queridos robôs são eles dois: Sancho Pança e Dom Quixote.

E além disso, eles são os Heróis já formados. Vamos entender Star Wars aqui como se você não tivesse visto os Episódios da Trilogia dos anos 2000 (Episódio I, II e III). Então, como saber o quanto eles foram heroicos, se vocês não viram os filmes anteriores? Sendo assim, você não sabe que eles são heróis, certo?

r2d2-c3po-episodio-iv-uma-nova-esperanca

Sancho Pança e Dom Quixote do espaço

Mas horas… quem recebe a missão de encontrar Kenobi? Quem consegue salvar seu amigo para que ele fique com o novo “jovem mestre”? Quem tem os planos da Estrela da Morte e consegue ajudar aqueles que iniciaram seu caminho, a escapar e depois destruir a própria Estrela da Morte? Quem estava até o último minuto com Luke no X-Wing, mesmo sendo gravemente ferido, e ainda assim sai de lá vivinho e cheio de coragem? Exatamente.

O Jovem Herói no caminho da Jornada com o “Sábio Mestre”

Nossos queridos Sancho Pança e Dom Quixote de lata, nossos robôs mitológicos, que diversas vezes salvam a vida dos jovens heróis, são os verdadeiros heróis, já formados, sem precisar de passar pela Jornada, de encontrar um “sábio mestre” ou de se meter em dilemas morais como “Só estou aqui pela grana Princesa”. São eles R2D2 e C3PO. Os mitos!

Claro que não vou estragar a infância de vocês e revelar o mistério por trás de alguns dos robôs mais famosos do cinema (veja nossas curiosidades). Mas mesmo eles, Han Solo, Leia, Luke ou ninguém daquele filme ficou tão famoso quanto…

O apresentar da Força e do Principal vilão da Cultura Pop!

darth-vader-first-appear-episodio-iv-uma-nova-esperanca-wall

Se vocês não sabem, antes de Star Wars não havia Cultura Pop como conhecemos hoje. Não havia cosplays. Não haviam tantos nerds e geeks como temos agora. Eu falo isso no nosso último podcast. Mas… digamos que você vê um filme que apresenta o início de uma Jornada do Herói. Um amigo meu fala que todos os filmes de iniciar da Jornada de Star Wars, são distantes da maldade e crueldade do mundo, vamos dizer assim.

Quando um épico se inicia, o mal é sempre uma sombra, algo distante, como um pesadelo. E se o mal for muito “fraco” ou “bobo”, para quê se chamar um herói para enfrentá-lo? Se o Mal a se enfrentar é bobo, perde-se todo o interesse e necessidade do Herói. Mas cá está ele em Star Wars: Darth Vader.

darth-vader-nao-perdoa-os-seus-episodio-iv-uma-nova-esperanca-wall

Matou o pai e o mestre do jovem herói. Se mostra impiedoso com os seus. E ainda domina poderes desconhecidos. Este apresentar do Maior Vilão da Cultura Pop foi o principal motivo, em minha opinião, que garantiu o sucesso de Star Wars. Não se trata de uma história sobre heroísmos bobos ou sacadas inteligentes. Se trata de enfrentar o Império que domina a Galáxia e tira a liberdade das pessoas — Império personificado no Darth Vader.

Se trata de enfrentar o vilão que pessoalmente feriu o jovem herói duas vezes! Ou seja… não é só um drama político. É um drama Pessoal e Familiar. E além disso, este vilão é o único que parece realmente conhecer este poder estranho, chamado “Força”, que é mais maravilhoso que a Estrela da Morte. A Força é tão poderosa, que graças a ela, Obi Wan aconselhou o jovem Luke. E graças a Força ser poderosa nele, que Luke milagrosamente acertou o alvo — para destruir a estação bélica capaz de destruir planetas!

E o próprio Darth Vader tinha avisado que a Força era muito mais poderosa que a estação de batalha…

O Mistério atrás da Máscara

i-find-your-lack-of-faith-disturbing-episodio-iv-uma-nova-esperanca-wall

“Eu acho Perturbadora a sua Falta de Fé”

O grande mistério do filme Uma Nova Esperança, residiu atrás da máscara daquele ser terrível, capaz de engarguelar um político com a Força e de causar medo ao governador. Por todo o mistério e poder escondido na capa escura e naquele “rosto sem rosto”, que Darth Vader passou a ser o grande personagem do filme que veio depois.

Porque o que garantiu o sucesso daquele épico, não foram Sancho Pança nem Dom Quixote. Muito menos o herói bandido, a princesa amorosa e guerreira, e nem o jovem Luke. O que garantiu o sucesso da franquia e de sua continuação, reside inteiramente no mistério de Quem Era Darth Vader. Quem era este ser poderoso? Quão forte ele é afinal? Que poder é este chamado Força, que o fez derrotar Facilmente seu antigo mestre?

darth-vader-vs-obi-wan-episodio-iv-uma-nova-esperanca

“Matou o mestre do Jovem herói”

Aliás… o motivo mais forte do personagem principal de “O império contra-Ataca” não ser nenhum dos três mocinhos ou dos dois robôs “engraçados que resolvem os problemas” ter sido Darth Vader, foi por causa do mistério que ele causou ao público nas suas primeiras aparições em “Uma Nova Esperança”. Resumindo…

Darth Vader não apenas garantiu a existência de Star Wars — cujos atores nas primeiras cenas, percebe-se claramente o Medo que tinham daquela loucura espacial dar em nada. Darth Vader além disso, acabou fundando a Cultura Pop como conhecemos hoje. E foi por causa disso que no segundo filme ele roubou a cena.

A Primeira vez que Darth Vader aparece: sem a Marcha Imperial; por que Darth Vader ganhou sua trilha sonora na continuação?

Mas vamos falar do segundo filme, na nossa próxima crítica. Só me resta a dúvida: George Lucas sabia da grandiosidade do Darth Vader? Ele previu o sucesso do personagem e assim, deu a ele o protagonismo em O Império Contra-Ataca, já nos roteiros iniciais?

Sobre essa última pergunta… eu penso o seguinte: O Império Contra-Ataca já estava pronto junto com os outros cinco. Mas Darth Vader ganhou a importância que teve, por causa de Uma Nova Esperança.

episodio-iv-uma-nova-esperanca-final

Carrie Fisher linda como sempre

Enfim, nos vemos na próxima crítica!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s