Re:Zero kara Hajimeru Isekai Seikatsu – Review do Anime: A Jornada para ser o Herói do amor de Sua Vida

Olá meus queridos amigos and amigas, sejam bem-vindos a mais uma review de anime aqui no Afonte Geek. Desta vez se trata da review do anime Re:Zero Kara Hajimeru Isekai Seikatsu, ou em inglês, Re:Zero- Starting Life in Another World. Espero que gostem desta review e também do anime!

Re:Zero kara Hajimeru Isekai Seikatsu – Review do Anime: A Jornada para ser o Herói do amor de Sua Vida

Rem: O amor 2D de muitos

Rem: O amor 2D de muitos

Depois de muito tempo sem fazer review de anime aqui no site, sendo que minhas últimas foram a de Haruhi Suzumiya e a de Kaibutsu Oujo (Princess Resurrection) é quase como voltar às origens. Volto logo com o que promete ser o Anime de 2016 — Re: Zero. Isso até aparecer os animes de outubro que geralmente são os melhores do ano.

Lembrando que nesta review teremos spoilers — como toda boa review — assim como também uma breve Sinopse, Enredo, Roteiro e Direção e por fim, a explicação sobre o Sentido do Anime, ou o que ele quer dizer. Também vou dar dicas sobre o assunto no decorrer do texto.

Vamos ao post?

Sinopse – Passando a viver

re-zero-emilia-2

Uns tem heroínas Tsunderes como par romântico. Outros Meninas moe

Natsuki Subaru, nosso querido herói, um hikikomori que não fazia nada da vida, foi parar num mundo medieval que a magia existe — uma situação “””parecida””” com a de Saito do anime Zero no Tsukaima. Mas diferente dele, em vez de se tornar o “cachorro” de uma Tsundere que não sabe fazer magia, acaba encontrando uma linda menina de cabelo branco que o salva de ser roubado por alguns delinquentes. É… a vida dele foi tão dura que inclusive morreu sem ao menos saber seu assassino… Até reaparecer no ponto de partida.

Enredo – Loopings e Reencarnações Incessantes

re-zero-subaru-morrendo-2

Morrendo pelas mãos de uma dominadora

O enredo do anime se passa em torno do Subaru ter diversas chances para reprisar a sua vida e tentar acertar aonde errou, depois de mortes horríveis. Até aí tudo bem, me fez lembrar do 8 infinito de Haruhi Suzumiya e eu tive aquele medo de ver aquele desastre se repetir. Mas para minha graça, o anime se trata de uma Jornada do Herói inteligente — cada vez que ele repete “a chance”, ele o faz de um jeito diferente, e exatamente por isso todos os acontecimentos ao redor dele mudam.

Basicamente como a ideia dos “vários mundos” da DC — a cada nova decisão tomada por uma pessoa, um castelo de cartas é reescrito e tudo muda. Isso dá um novo gás para quem assiste na espera de novos acontecimentos. E mais do que isso, permite conhecer as novas facetas de outras personagens, ou o complemento que eles têm. Afinal, a “nova chance” não é somente do Subaru, mas de todas as pessoas ao seu redor.

Morrendo pelas mãos da Rem...

Morrendo pelas mãos da Rem…

Na verdade, o anime que teve 3 arcos — sendo eles O começo, A ideia de se tornar um herói e o Verdadeiro começo da Jornada depois de vencer o Orgulho — passa uma ideia totalmente contrária ao instinto de conservação. Subaru, que viu o que a Rem era capaz de fazer, foi contra a todos seus instintos e investiu nela, dando a maid uma nova oportunidade nessa nova reencarnação.

Eu não faria isso…

Roteiro e Direção – Por que nos abandonastes?

Mano... alguém faz o Subaru parar de gritar

Mano… alguém faz o Subaru parar de gritar

Como falei mais acima, o anime se trata de uma Jornada do Herói Inteligente, porque o Subaru sabe que é fraco e acaba tendo de lidar com isso — e o faz sempre de forma irônica. Mesmo quando ele tem de dar tudo de si pelo outro, como se arriscar para salvar a vida da sua amada Emilia ele o faz sempre de uma forma irônica — quando acorda vivo. Este foi para mim o grande atrativo do anime, um herói irônico e sagaz, tal qual sua contra-parte em Suzumiya: Kyon.

O problema foi a virada no anime. Até o segundo arco (a Ideia de ser um Herói), Subaru era um cara tentando entender o novo mundo. Irônico porque fraco, mesmo que amando uma Emilia que não via motivos para ter um “cavaleiro rusticana” que a amasse tanto — afinal, a vida que ela o salva do assalto não era esta. Foi então, na virada deste ato para ele realmente começar a sua Jornada do Herói, que algo de terrível aconteceu…

A Jornada não podia ter um roteirista melhor não?

Dei risada do jogo de perguntas

Dei risada do jogo de perguntas

Não sei o motivo, talvez uma troca de roteirista, saída do diretor, o autor da LN surtou, mas tivemos diversos rompantes de “shonenzão na cabeça“. Frases feitas, explicações em demasia, coisas como a Crusch Karsten perguntar à Rem:

Eu sei que você o ama, mas por que você o ama?”, “Eu amo porque eu o amo”, “Sim eu sei disso, mas resolvi perguntar mesmo sabendo que você o ama” — ai, ai.

A verdade é que do episódio 14 até o começo do 18 a coisa foi para o beleléu. No meio do 18 que “voltou ao normal“. Não falo isso porque o Subaru estava gritando por não suportar ser um fracote e ter de enfrentar o próprio orgulho. Isso é o comum, o autor do anime finalmente estava nos dizendo que se tratava de uma Jornada do Herói, e era hora do herói dar os primeiros passos de seu Épico e enfrentar aquilo que mais o destruía — seu orgulho.

Jura que você não sacou as referências?

Jura que você não sacou as referências?

Mas sincero? Aquela dublagem terrível do Subaru gritando a torto e a direito, aquela multidão de frases feitas e clichês, sem contar as referências à Attack on Titan (ahh isso foi legal… me fez rir kk) com até letrinhas subindo!! Quase dropei por conta dessas coisas típicas de Shonen. A única coisa genial do episódio 14 até o meio do 18 foi o Petelgeuse Romanee-Conti AKA “Coringa Japonês“.

Petelgeuse - O genial Coringa Japonês

Petelgeuse – O genial Coringa Japonês

Dublador genial, cenas geniais, roteiro genial! Petelgeuse, você me fez ver o arco do Moby Dick só porque eu queria te rever!

O Sentido do Anime: A Jornada para ser o Herói de quem se Ama

rem-e-subaru-rezero-ep18

Cada pessoa vê o seu Herói/ Heroína

Assim que eu terminei o anime com o final cinematográfico aonde o diretor (ou o autor da LN, não sei) “reprisou” o episódio 18, eu não sabia o que pensar. Vou explicar… no episódio 18 a Rem se declara para o Subaru e ouve um Não. Na verdade o Subaru não entendia esse amor, afinal ele, fracote, não poderia ser o herói da Rem. Ela explicou todos os motivos para ele e levou um fora — porque ele já ama a Emilia.

O mesmo aconteceu no último episódio. Por que o Subaru amava tanto a Emilia (que do segundo arco em diante e nas vidas atuais do Subaru, virou uma Saori Kido… uma “mulher troféu” que não “podia” lutar) se ela era fraca, meia-elfa e tudo mais? Subaru explicou tudo — os mesmos motivos da Rem. Que ele não a via assim. E na verdade, todo seu trabalho era para se tornar o herói que ela merecia. O seu cavaleiro. Basicamente o mesmo que a Rem lhe disse — que o ajudaria na sua jornada, sendo a sua cavaleira.

Pobre Emilia... virou a Saori Kido

Pobre Emilia… virou a Saori Kido

As cenas cinematográficas são as mesmas, ambos episódios longos com diálogos ótimos (no 18 eu só não chorei porque sou vacinado) e foi genial reprisar tudo, inclusive os foras. Mas e então… do que fala essa bagaça de anime?

As Jornadas por Amor

Rem na sua Jornada pelo Seu Herói, Subaru na sua Jornada por sua Rainha

Rem na sua Jornada pelo Seu Herói, Subaru na sua Jornada por sua Rainha

O anime fala dessa vontade de ser o herói ou heroína de quem se ama. De se merecer o amor que se dá ao outro. De poder estar do lado do outro, que se vê no alto — alguém que a tirou da loucura demoníaca, ou alguém que pode ser a nova rainha e lhe salvou de ser morto, porque ela é uma boa pessoa. Esse merecimento do amor, me fez pensar na própria Jornada do Herói de Odisseu, que voltava para Ítaca.

No meio do caminho, Odisseu ficou anos “preso” pelos encantos de Calipso — tal qual Subaru convidou a Rem. Mas em certo momento, Odisseu resolveu sair dos braços de Calipso e voltar à sua terra natal, para sua amada esposa Penelope, que nunca o esquecera e que ele também nunca a esqueceu. Ajudado pela sua “anja-da-guarda”, ou como gosto de chamar, Espírito Guardiã Athena, ele finalmente consegue voltar. Chegando lá, mata a todos que queriam os braços de sua esposa.

Abraça eu Rem!

Ah… os braços da Rem…

Toda a Jornada do Herói de Odisseu era para voltar ao seu posto de Rei, de pai e de Marido — para os braços de Penelope. Que mesmo mais velha, ele ainda preferia aos de Calipso. Porque a amava. O mesmo aconteceu aqui… Subaru e Rem, ambos entram em suas Jornadas do Herói/Heroína porque querem ser o herói/heroína de quem se ama. Querem merecer o posto de cavaleira do herói que a fez voltar a viver, e de cavaleiro da rainha que o fez recomeçar à vida. Ambos são postos muito altos, mas com galhardia e ajuda um do outro, eles querem conquistar.

Na realidade toda boa jornada do herói fala de retorno… mas aqui não há retorno algum. Não há braços a retornar, mas sim amor a se conquistar. Porque se quer merecer o amor. Porque o outro vale à pena todo o esforço da Jornada. Assim como Penelope valia à pena para Odisseu, Emilia vale à pena para Subaru e Subaru vale à pena para Rem.

Conclusão – Vale à Pena?

Emilia é tão

Emilia é tão “boazinha” quanto parece? Quando a Esmola é de mais o Santo desconfia…

Sei que muita gente chorou no fim do post. Contudo, eu vi o anime do 14-18 no mute. Isso mesmo… se fosse para ouvir o Subaru gritando ou ler tanta bobagem… AFF. Essa queda gritante na qualidade do roteiro e da direção no momento crucial do anime, que mostrava se tratar de um “shonen inteligente“, de um “épico inteligente” me deixou irado — ainda bem que voltou ao normal depois.

Falando com sinceridade, não dropei porque não tinha nada melhor para ver — e aquela pressão dos amigos. Adianto logo que minha nota do anime é 7,5-8,0. Seria um 8,0 bem dado se não fosse por esses deslizes. Eu sei que muita gente dropou nesses episódios, ou quando o Subaru deu o fora na Rem — coisa normal, otaku só vê o que gosta.

Além de inteligente, os vilões de re:Zero são sensacionais

Além de inteligente, os vilões de re:Zero são sensacionais

Se alguém me perguntar… Re: zero vale à pena? Cara… com vilões tão sensacionais como a Viúva-Negra e o “Coringa Japonês”, posso te dizer que vale. Se você diferente de mim, não tem essa minha vibe mais crítica, certeza que vai adorar. E agora? Será que teremos mais temporadas depois do Volume 9 da Light Novel, que é a obra original e parece que o anime foi até o finalzinho dela? Perguntas que só o tempo e o público japonês poderão responder.

Sim... gosto mais da Emilia apesar de minhas duvidas

Sim… gosto mais da Emilia apesar de minhas duvidas

Aquele abraços a todos!

Nota: 7,5-8,0

Fontes:

MAL [Link] / Wikia de Re: Zero [Link]/ Afonte Geek – Top 5 Tsunderes [Link]; Review de Haruhi Suzumiya [Link]; Review de Kkaibutsu Oujo (Princess Resurrection) [Link]; O que são Épicos – Explicando a Jornada do Herói [Link]; O que são Animes Shonen, Shoujo e Seinen [Link]; Review de Batman: Piada Mortal [Link] Roteiros Clássicos de Anime [Link]

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s