O que são Épicos, Romances e Novelas? Explicando a Jornada do Herói

E lá vamos nós a mais um post “Entendendo Assuntos Nerd e Otakus da Cultura Pop” aqui do Afonte Geek. Dessa vez vamos falar sobre três tipos de história que são muito presentes nas nossas vidas e na Cultura pop! Vamos falar sobre O que são Épicos, Romances e Novelas!

O que são Épicos, Romances e Novelas? Explicando a Jornada do Herói

O que sao epicos Romances e Novelas

Entendendo Assuntos Nerd e Otakus da Cultura Pop

O que são Animes Shonen, Shoujo e Seinen?O que são Animes feitos de Visual Novel? Quais são os tipos de Roteiros de Animes? – O que é uma Graphic Novel? – O que são Filmes Space Opera?O que são Épicos, Romances e Novelas? – O que são Animes e Cartoons? — Como são os Desenhos (Cartoons) da Atualidade e do que eles Falam? O que é Tsundere, Yandere, Kuudere e Dandere (Moe) dos Animes?

Olá meninos e meninas deste Brasil! Dando continuidade a nossa série de posts especiais “O que é Alguma Coisa”, desta vez vamos tratar sobre três gêneros literários/ cinematográficos/ televisivos extremamente ligados ao nosso cotidiano e também a própria Cultura Pop em Geral.

Claro que esse post não tem a pretensão de definir “forevermore” os gêneros de história. Ele é mais como uma “apresentação inicial” sobre os Tipos de Histórias, para que quando o amigo/a leitor os encontrar, poder definir melhor “Qual é Qual”, além de saber um pouquinho mais do significado deles.

Vamos ao post?

O que é um Épico? – A Jornada do Herói

Cena do filme "The Odyssey" de Francis Ford Coppola

Cena do filme “The Odyssey” de Francis Ford Coppola

Pode-se dizer que esse é o grande tipo de história humana. Ele pode aparecer em Space Opera, na Grécia, Suméria, Índia e até entre os nórdicos. Os épicos fazem parte da história humana, e nós nos confundimos com eles — como se cada um de nós vivêssemos o nosso próprio épico.

Não se pode datar ao certo “Quando” surgiu a primeira epopeia, dado que temos registros de escritos da “Epopeia de Gilgamesh” datando por volta de “Século XXVII AC”, mas realmente tomando forma somente com Homero, e seus clássicos Ilíada e Odisseia — tendo a curiosidade de que no começo, os épicos serem sempre Poesias… Mas até hoje eles são sempre MUITO LONGOS.

A "Epopeia de Gilgamesh" aqui como Gilgamesh do anime Fate/ Zero

A “Epopeia de Gilgamesh” aqui Gilgamesh aparecendo no anime Fate/ Zero

E por que eles “só tomam forma com Homero?”. Porque até essa época, essas epopeias como a de Gilgamesh tinham várias versões e eram contadas de forma Oral. Homero foi lá, compilou as histórias ORAIS que circulavam entre os povos gregos e helênicos por volta de 900-800 AC, e deu assim um coro único às histórias de seu povo.

Mas os épicos estão presentes em todas as eras. Passando pelos Lusíadas de Camões, Canção dos Nibelungos (Anel dos Nibelundos… já ouviu falar?), para o mais antigo épico hindu, o Ramaiana (entre 500 a.C. a 100 a.C), chegando em histórias como Senhor dos Anéis (que entre outras inspirações, tem um pouco da Canção dos Nibelungos) e até mesmo, vejam só, Star Wars.

StarWarsEmpireStrikesBack

Enfim, você já entendeu que os Épicos são quase tão antigos quanto a humanidade né? Mas e… O que é um Épico? Épicos geralmente são centrados na figura do Herói. Pode-se dizer que eles Contam a história da Formação, Caminhada e “Chegada”/Retorno do Herói. Vamos explicar melhor.

Épicos podem ser colocados como “Jornadas do Herói” — que são o tipo de história mais comum dentre Animes, Quadrinhos, Filmes e a Cultura Pop como um todo. As Jornadas do Herói têm sempre os elementos básicos como “O herói não queria ser Herói”, que é o “Chamado do Herói”. A “Preparação do Herói”, que é como o treinamento dele, sempre ajudado por seu Mestre Sábio, ou por alguma entidade amiga que vai estender a mão.

Filme O Anel de Nibelungos

Filme O Anel de Nibelungos

Culminando na caminhada que se trata do épico em si, ou seja, das passagens, aventuras, desafios e tudo mais que o herói passa. Até finalmente, ele alcançar seu objetivo, seja ele qual for. Como regressar à Ítaca no caso da Odisseia ou jogar o Um Anel de volta nos vulcões de Mordor onde ele foi criado.

Mas não é “ser aceito no Olimpo” como no caso de Hércules, que trata um Épico. No épico o é importante é o CAMINHAR do Herói, o seu crescimento, e os desafios que ele supera a cada momento — para se tornar o “Herói do Tempo“, por exemplo. Na verdade, histórias como as de Cristo, Buda e Moisés podem se encaixar como “Jornadas do Herói” — mesmo que eu pessoalmente não considere as duas primeiras como Épicos por não serem “longas o bastante”.

Link de Legend of Zelda - O Herói do Tempo

Link do game Legend of Zelda – O Herói do Tempo

Agora que você já sabe um pouco sobre Épicos, me diga… Está pronto para começar o seu? Já sabe quem é seu Ben Kenobi que vai te ajudar na Jornada e qual é seu Objetivo na Vida?

O que são Romances?

Minisserie DOM da Globo retratando um pouco do romance Dom Casmurro

Minissérie DOM da Globo retratando um pouco do romance Dom Casmurro

Romances também são histórias humanas clássicas e datam de tempos atrás. Mas devo dizer que eles realmente começaram a tomar forma no período literário que chamamos de Romantismo. Eu podia ficar horas falando sobre ele, que também está presente na música (Beethoven por exemplo)… Vamos falar um pouco melhor do Romantismo no decorrer do texto.

Voltando… Romances SEMPRE são focados na história do CASAL. Podemos ter histórias de outros personagens ao redor, mas o que o autor vai focar é a história deles dois. Dentre suas características, um romance tem alguns passos a serem seguidos — mais ou menos como expliquei os dos épicos.

Romeu e Julieta no seu "Encontro"

Romeu e Julieta no seu “Encontro”

No começo do Romance, SEMPRE temos o Encontro. Que é o momento mágico que ambos se amam à primeira vista. Isso você vê desde Romeu e Julieta até pasmem, Dom Casmurro. Depois do Encontro, sempre teremos o Desencontro ou Separação. A maior parte do romance vai se passar no Desencontro, seja com os dois apaixonados sofrendo para se reencontrarem, ou vivendo suas vidas em separado.

E para fechar, depois do Encontro e do Desencontro (ou Separação), o romance NECESSARIAMENTE fecha com o Reencontro. O reencontro pode ter dois finais distintos no Romantismo. Ele pode ter um Final Feliz, com finalmente os dois pombinhos ficando juntinhos para sempre.

Cena de Romeu e Julieta no seu Reencontro Trágico -- clássico do "Ultra-Romantismo"

Cena de Romeu e Julieta no seu Reencontro Trágico — clássico do “Ultra-Romantismo”

Ou um final trágico, MUITO PRESENTE em obras Ultra-Românticas, aonde um dos dois ou ambos, morrem de alguma forma trágica — ou seja, eles se reencontram, mas só ficam juntos “no além”.

Como vocês viram, Romances (focam no casal) datam desde Shakespeare passando por Machado de Assis e até mesmo o Épico Brasileiro, Grande Sertão: Veredas. Na verdade, eu tenho de dizer que o ápice da nossa literatura — na minha opinião desde Machado indo até Guimarães Rosa — passa necessariamente dentro de Romances, mesmo que Grande Sertão seja um Épico.

E o que são Novelas?

Cena da novela Lado a Lado da Globo

Cena da novela Lado a Lado da Globo

Vocês me viram explicar sobre Romances, que são histórias focadas no casal, e perceberam que a Tríade Encontro, Desencontro e Reencontro, vocês veem todo santo dia nas telenovelas né verdade? Claro que vocês têm certeza que “Então Novelas e Romances são a Mesma Coisa!”. Errado. Como eu afirmei lá em cima: Romances são focados exclusivamente no CASAL.

Novelas (como as telenovelas), pelo contrário, não são focadas somente nos dois. Elas sempre tem o que hoje nós chamamos de “núcleos de personagens”, que muitas vezes têm suas histórias próprias e nada têm a ver com os Mocinhos do enredo principal. Exemplos de Novelas clássicas na nossa literatura são Memórias de um Sargento de Milícias e “O Cortiço“. Mas eu poderia até citar aqui Amor de Perdição.

o-cortico-aluisio-azevedo-novo-acordo-ortografic

O que define uma Novela é que ela tem diversos personagens que formam outros núcleos, muitas vezes com histórias próprias que podem se conectar ou não com a história do casal principal. E hoje, (tele)novelas bebem muito do “Romantismo” que eu dei uma palhinha quando falava sobre Romances. Só que o Romantismo não tem apenas a Tríade que expliquei (Encontro, Desencontro e Reencontro).

E O que é Romantismo?

Eurico, o Presbítero

Eurico, o Presbítero, “O Cavaleiro Negro”

O Romantismo é diferente do Realismo, da Literatura Fantástica, da Ficção Científica e do que quer que seja, porque conta histórias sempre muito poéticas, como se o mundo fosse separado por Malvadinhos e Bonzinhos… Ações que não cabem na realidade cercadas de “fantasias idílicas”, ou guerras contadas pela visão do destemido Cavaleiro Negro, como em “Eurico, o Presbítero”.

No fundo, o desejo de obras Românticas é muitas vezes nos fazer esquecer um pouco da realidade crua e difícil, sendo um alento “nessa vida dura”. Hoje raramente se encontra traços do Romantismo (datado do séc. XVII-XVIII) em boa literatura. Mas ele ainda é a fonte em todas as outras mídias — como as Telenovelas, os Filmes (Crepúsculo?!) e por ai vai.

Conclusão

Odisseus e Penelope - reencontro e retorno a itaca - Cena do filme "The Odyssey" de Francis Ford Coppola

Odisseus e Penelope – Cena do filme “The Odyssey” de Francis Ford Coppola

Para fechar o texto eu tenho certeza que se o leitor/a leu bem atento, percebeu que muitas vezes os gêneros de histórias conversam um com outro. Como por exemplo, Grande Sertão: Veredas apesar de ser um Épico, tem um pouco de romance, assim como a própria Odisseia.

Sem esquecer de que mesmo uma Novela pode não ser “Romântica“, ou seja, ela pode não ter nenhum “Romance Principal”. Como é o caso do Cortiço, cujo poucos romances que tem são contados de forma Realista. Ou que um Romance não precisa ser Romântico — como Dom Casmurro, que é um dos maiores expoentes do Realismo no Brasil e nada tem de “Romantismo“.

Dom Casmurro - Grande expoente do Realismo no Brasil

Dom Casmurro – Grande expoente do Realismo no Brasil – e é um Romance

O fato é que esses gêneros de literatura e história conversam, se identificam ou não um com outro. Pode ser que você veja um épico sem romance algum, ou que tenha sim um “amor da vida toda”, juntinho do crescer para se tornar “O Herói do Tempo“.

Ou mesmo os Dramas: os Bons Dramas bebem dos Romances a sua Tríade (Encontro, Desencontro e Reencontro.. que pode ser Trágico, lembrem), para que no final, faça quem o estiver acompanhado chorar como um condenado/a. Dramas esses que inclusive podem ser Animes. Animes Maravilhosos devo dizer.

Clannad e Clannad After Story eu digo, mudaram minha visão de mundo

CLANNAD é um dos melhores dramas em Anime que você vai assistir

Ou seja, apesar desses gêneros fazerem parte da história da humanidade como um todo, muitas vezes bebem um do outro, tudo com o intuito de… nos emocionar, passar um bom sentido, iluminar, entreter, nos “bugar”, enfim, estar conosco de alguma forma.

Aquele Abraço!

Fontes: Wikipedia: Epopeia de Gilgamesh [Link] / Saga dos Volsungos [Link] / Homero [Link] / Ramaiana [Link] / Monomito [Link] A Jornada do Herói

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s