Kaibutsu Oujo (Princess Resurrection) – Review: Porque uma Princesa Lutando com uma MOTOSSERRA é muito Bad Ass!

Que tal lermos a review de Kaibutsu Ojo (também conhecido como Princess Resurrection) que não por acaso, é uma das que mais curti fazer? Pois bem, no texto falo do anime e do mangá, das diferenças e das igualdades entre os dois. No fim ainda tem uma tentativa de compreensão da Obra. Boa leitura e ótimo anime de ação com uma princesa estrategista que luta com uma MOTOSSERRA!

Princess Resurrection wall

Kaibutsu Oujo (Princess Resurrection) – Review: Porque uma Princesa Lutando com uma MOTOSSERRA é muito Bad Ass!

Olá pessoal! Hoje vamos falar do Anime/Manga Kaibutsu Ojo, também conhecido como Princess Resurrection (Monster Princess – Princesa Monstro). Se trata de um anime/manga Shonen de ação e terror, com algumas diferenças entre as duas versões.

Neste texto eu vou falar um pouco dos dois, fazer comparações, e como sempre, tentar chegar no Sentido de tudo. Lembrando que o texto tem Spoilers e que se trata de minha opinião bem fundamentada, então peguem leve pessoal!

Mas antes… Mine SINOPSE!

Princess-Ressurection-hime

A Versão do ANIME:

O herói da vez, o Hiro, estava para encontrar sua irmã mais velha (peituda e esquecida) que trabalha como Maid numa casa de gente rica… quando vê que um acidente ia acontecer com uma moça vestida de “princesa gótica“. Hiro, que tem cara de bocó mas é corajoso pacas, SALVA A MOÇA na hora H, mas acaba morrendo…

Momentos depois, Hiro acorda dentro do NECROTÉRIO do Hospital com uma vontade louca de salvar alguém… E acaba ajudando a Hime na luta contra um Lobisomen... O.O (Hiro tu é o cara!)

Princess Resurrection manga motoserra

Versão Manga:

A mesma coisa, com a diferença que Hiro não salva a Hime-sama (Liliane) no começo, e acaba morrendo num acidente porque se distrai olhando ela passar oO.

Diferenças Manga x Anime

Princess Resurrection (manga x anime)

Manga

Princess Resurrection manga v01 c02 - 78-79 (motosserra)

Princess Ressurection (Kaibutsu Oujo) é um mangá shonen de terror, com muito gore e ecchi. A história não se diferencia muito do anime, mas tem altas doses tanto do gore (sangue) quanto do ecchi (a vampira Reiri, TODA HORA mostra a calcinha). E o fato de ser um “shonen”, tornam a Leitura um pouco difícil.

Por exemplo, o ecchi tem uma pitada de BDSM. Não que seja “forte” como em Nana to Kaoru (que eu não indico, vi o OVA e me arrependi), mas acaba por parecer que o manga é 50% ecchi, 30% sangue e 20% história. Ao menos até começar os melhores arcos e em alguns capítulos especiais. Com o tempo o mangá fica muito bom.

Princess resurrection manga v01 c01 - 40 - 041 (o contrato)

Outra coisa interessante, é que no manga, talvez por causa do ecchi e da boa quantidade de sangue, você demore um pouco para perceber toda a estratégia que é necessária nas lutas, ou a totalidade da história que “você está metido”. Agora um fato interessante é que depois do anime, muitas coisas mudaram no mangá. Por exemplo as estratégias ganham um foco muito maior e até o Hiro, começa a ser menos… Bom eu chego lá.

Anime

Princess monsters anime

No anime, talvez para alcançar um publico Livre, tanto o sangue, quanto o ecchi, assim como os elementos BDSM ou que fazem menção a pactos de sangue foram simplesmente limados (os pactos entre aqueles que fazem parte da família real com seus servos morto-vivos, são todos feitos com sangue).

Princess Resurrection (sopro da vida)Talvez de forma inteligente, o sangue foi substituído por uma “chama” ou “sopro da vida”, que os contratantes recebem dos familiares. Enquanto no manga o elemento é “pactual” (lembrando rituais ocultistas) o anime preferiu uma abordagem mítica, mantendo o elemento da vida — depois de 3 dias sem o “sopro ou chama da vida de seu Mestre, o servo morre”.

E como resultado “inesperado“, ao retirar os elementos “Ecchi e Sangue” (os servos ao serem feridos, em vez de sangrarem, soltam “vapores”), o anime, ao meu ver, ganhou mais destaque nas questões estratégicas, graças a genialidade da Hime-sama — coisa que com o passar dos capítulos, e talvez por interferência e referência ao anime, o mangá passou a contar muito mais… O que o melhorou bastante.

Diferenças na História (Público e o Hiro)

Princess_Resurrection1

O anime conseguiu ser muito mais bem pensado, quando olhando para seu público. Vemos isso logo no começo, quando o Hiro no manga morre por acidente, e no anime ele morre para impedir que a Hime morra. Coisas como essas vão acontecer a “torto e a direito”, e no anime, aproximam seu público do herói.

No Arco dos Zumbis, por exemplo (Que é o melhor no anime, junto com o arco que a Hime enfrenta seu irmão), vemos no mangá que quem faz o sacrifício mortal de enfrentar os zumbis é um homem que eles encontram ao acaso, numa loja aonde eles haviam ficado presos. No anime, o sacrifício é todo do Hiro — e a cena É MÍTICA!

No arco que a Hime enfrenta o irmão, o momento que o Hiro grita o nome da Hime, e ela toma a decisão certa enquanto o enfrenta é outra cena que o anime consegue dar um UP contra o mangá. Enfim, ocorrem diversos momentos assim, aonde o Hiro se mostra como um verdadeiro Herói no anime, e no Manga ele acaba sempre em “estado de choque“.

A morte do Hiro no mangá... foi ridícula (morreu porque parou para olhar a gatinha).
Hiro morrendo no mangá… (morreu porque parou para olhar a gatinha, rs).

As mudanças que o diretor do anime fez no Hiro, foram tão impactantes que (como eu já dei umas palhinhas) influenciou o autor do mangá: com o tempo o Hiro adquire uma forma “super sayjin para semi-mortos“, e ele passa a ser bem mais útil e menos lerdo.

Outro elemento que o anime acrescentou acertadamente, foi não apenas a piedade que a Hime demonstra para Hiro, mas também Amor. Faz parecer que não é só a Riza e Reiri que “gostam de brincar com o coração do rapaz”, mas a própria Liliane parece gostar do Hiro.

A última cena do anime, aonde ela faz menção de beijar ele, simplesmente não ocorre no manga — o autor parece demonstrar em Hiro uma paixão platônica por ela, enquanto ela só tem piedade. Essa paixão platônica acabou se tornando um dos principais motivos para que Hiro se tornasse mais útil e ganhasse seus poderes. É interessante a gente observar com um diretor de anime pode influenciar tanto um mangaká.

A História é Suspense PURO!

Princess Resurrection 2

Tirando essa inutilidade do Hiro no mangá (ao menos nos primeiros volumes isso é exagerado demais), em ambos, a Tensão é Total. No anime sentimos a estratégia por parte da Hime, mas mesmo no manga com todo o ecchi e sangue, conseguimos ficar muito Tensos com tudo o que acontece.

Como no anime, a Hime sempre parece que sabe muito bem o que está fazendo, no manga ficamos muito surpresos quando ela demonstra que na realidade, está a par de tudo (talvez porque ficamos entretidos com a calcinha da Reiri). Mas em ambos, pela qualidade da história, e pelas cenas de ação, você fica com “os pelos a flor da pele”, o tempo todo!

E como eu falei, talvez por muita referência ao anime, o mangá acaba com o tempo focando muito essa parte mais estrategista da Hime-sama, o que convenhamos, só fez acrescentar um ótimo elemento a obra.

Repercussão do Anime e “Família Adams”

Sem Calcinha, e sem Sangue -- os fãs do mangá não gostaram.
Sem Calcinha, e sem Sangue — os fãs do mangá não gostaram.

A repercussão para os fãs do mangá diante de tantas mudanças (o sangue e ecchi limados) foi muito negativa. Também por algumas mudanças nos personagens (o vampiro Dracul tem outro nome no mangá e também participa de outro arco com a irmã Gostosona da Hime), deixou os fãs com um “gosto ruim na boca”. Sabemos bem o motivo delas — deixar o anime com censura Livre — mas que como vimos, impossibilitou uma Segunda Temporada.

Talvez o desejo do diretor fosse transformar Kaibutsu Oujo numa versão “Anime de Terror” da “Família Adams”. No manga sentimos um pouco a referência, mas no anime por não ter ecchi, curtimos a amizade entre uma vampira e uma “lobismulher” por exemplo.

A cena que elas, apesar de se odiarem por serem de espécies diferentes trabalharem juntas para salvarem o Hiro é uma mistura de Comédia com MITO, principalmente na hora que as duas derrotam o Gigante!!! (é um Ciclope?).

Character Design

princess resurrection manga

O anime também apresenta um Character Design diferente do mangá. Este estilo adotado pelo autor no manga, só se tornou o “padrão” agora, em meados de 2014 — é só olhar o estilo do mangá de Princess e comparar com Witch Craft Works. Mas gostei do estilo do anime. Mais simples, casual com o ano de 2007, e  não focado no ecchi.

princess_resurrection_espadim

Por Acaso, esse Character Design da Hime me lembra muito o da Horo, na Primeira Temporada de Spice and Wolf, que tem uma Crítica do Anime Aqui. Imagino que o motivo do uso deste padrão de design, se deu porque todos os animes daquela ano o seguiam, então nada de mais natural.

Conclusão e Sentido da Obra

princess ressurecttion

Como bom shonen, o autor mais ou menos no meio da história, nos diz qual é a Vontade da Hime: Diferente dos irmãos, ela não quer se tornar a próxima Rainha dos Monstros — até porque ela não tem poderes especiais como a maioria deles. A Hime quer acima de tudo, SOBREVIVER à Guerra fratricida, e vai fazer de tudo para isso!

Ela luta contra traições, “viradas de jogo”, casos de escravidão e obsessão dos mais fracos — como fez seu irmão Severin, na cena que citei acima, aonde ela mesmo lutando com um covarde em todos os sentidos, o derrota apenas com sua mente genial, e seu espadim (e sozinha!).

Diria que o autor no meio de tanta referência a mitos, ocultismo, BDSM, terror e suspense, está nos falando sobre “lutar pela vida acima de tudo“. E lutar pela vida, não passando pela dos outros, pelo contrário, respeitando e ajudando os mais fracos — a Hime daria uma ótima Fênix, uma ótima Rainha!

princess kaibutsu-oujo-espadim
Hime tá igualzinha a Horo, na Primeira Temporada de Spice and Wolf!

Mas exatamente por saber “seus limites” — e reconhecer que seu irmão mais velho é o mais capaz para o trono — ela não quer se tornar uma Hokage, ou achar One Piece. Hime quer simplesmente continuar vivendo, buscar sua própria Felicidade e Liberdade em meio a toda essa loucura — e para isso ela usa a Estratégia, a Razão!

O final do Manga foi digno para ela (eu li o mangá inteiro). E Hime, você é simplesmente mítica, uma das melhores personagens femininas que já pude acompanhar. Genial, e luta como nenhuma outra! E eu discordo dos fãs, as mudanças da história no Anime tornaram ela Muito melhor (e causaram um impacto muito grande no mangaká e no mangá, como eu já deixei claro.

achei bobagem tirar TODO O SANGUE… talvez isso tenha impedido outra temporada. Enfim… Indico demais Princess Ressurection, um dos melhores shonens que eu já vi e já li!

PrincessResurrection hime

Abraços!

Nota: 8,5 – 9,0.

Fontes:
MyanimeList [Link] Anime
MyanimeList [Link] Manga
Wikipedia [ING] [Link]

Imagens (Tem Capas do Mangá e Citações Hilárias!)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.