Mashiro-iro Symphony: Love Is Pure White – Review: Porque todo Homem gosta de Mulher que Sabe das Coisas!

Vamos agara para a review de Mashiro-iro Symphony: Love Is Pure White no nosso “Conversando sobre Animes“. Dá até saudade falar deste harém que foi um dos que mais gostei. É sempre um prazer fazer boas indicações de animes! Boa leitura!

Quem ficou com ele? A Tsundere ou a menina doce que cuida d eum pokemon?

E o mundo inteiro achou que ele ia ficar com a loirinha…ainda bem que não, rs!

Mashiro-iro Symphony: Love Is Pure White – Review: Porque todo Homem gosta de Mulher que Sabe das Coisas!

Lá vamos nós para os texto que gosto de fazer. As críticas sempre dão um pouquinho mais de cansaço, portanto poder fazer um “conversando sobre animes” é sempre prazeroso: Aqui o Link da Crítica para quem ainda não viu. Vou logo avisando, esse texto está repleto de Spoilers, logo leia por sua conta e risco.

Os Easter-egggs

Rota da Miu

mashiro-iro-symphony-the-color-of-lovers-03

Vou falar primeiro sobre a Amaha Miu. O anime foi feito usando a rota dela. Lembra que ele foi feito baseado num game Visual Novel Eroge? O anime usa a rota dela para contar a história, portanto nada mais normal que eles terminem juntos mesmo. Foi um ótimo trabalho do diretor, usando a rota da Miu mas preservando a historia como um todo. E sem precisar recorrer ao ecchi ou ao hentai que o game deve ter; ele ficou apenas no romance e construiu bem o argumento do anime por inteiro.

E eu confesso que de todas, a Miu é a que mais gosto! Doce, gentil, forte porque em nenhum momento revelou que gostava dele — ela sabia que as meninas gostavam dele também — sempre foi paciente, esperando “a vez dela”. A coisa foi tão interessante que em certo momento eu achei que ela ia dar um fora no Shingo! Vejam só! Seria o primeiro harém aonde a personagem escolhida ia dar um fora no rapaz!

(Trad: Seria estranho eu dar tchau assim, então, está tudo bem se formos para o parque de novo?) -- SIM!!!

(Trad: Seria estranho eu dar tchau assim, então, está tudo bem se formos para o parque de novo?) — SIM!!!

Mas o mais legal dela, é que ela era a única mulher de todas ali. A Sena e a Inui simplesmente não sabiam lidar com o Shingo. A verdade é a que Inui parecia amar ele mas tinha medo. A impressão foi que elas em geral, por talvez estudarem num colégio só para meninas, não sabiam lidar com garotos. Talvez fosse esse o motivo da Sena não querer eles lá — ao ver que o Shingo, o rapaz que ela gostou à primeira vista também estudaria lá, ela entrou em parafuso — uma com medo, outra confusa.

Um dos ótimos momentos do anime -- Sim eu achei que ele fosse levar um fora!!!

Um dos ótimos momentos do anime — Sim eu achei que ele fosse levar um fora!!!

Mas além disso, a Miu era mais madura. Não por trabalhar ou  saber lidar com homens, ela era mulher já, no meio de meninas. O Shingo não se apaixonar por ela seria burrice, ao meu ver.

Contudo foi comovente ver como a Sena percebeu que o Shingo gostava da Miu. E será que a Sena pensou que talvez a Miu fosse mulher de mais para o caminhãozinho dele, e lhe desse um pé na bunda? Enfim, a Miu deixou o não acreditar que ele também a amava e o bem querer das outras meninas, para aceitar o cara, afinal, ele era prestativo!

O outro “easter-eggg”

O Pokémon!

O Pokémon!

Vem direto do amigo Ueda que me indicou Mashiroiro. Ele falou sobre o gatinho esquisito que parece um pokémon: a Pannya-chan, que não falei nada até aqui. Para mim ela sempre foi o lado amoroso da Miu e o cuidado com o meio ambiente — fala sério, o episódio final é um saco.

mashiro2Mas Ueda me explicou que a Pannya-chan representa cada um de nós que viu o anime. Como se nós estivéssemos dentro do anime, compartilhando a visão dela, sendo a Pannya-chan. E o final dela se despedindo do casal — que agora já havia amadurecido ainda mais — é uma forma simbólica preparada pelo autor, para dar um adeus dele e da equipe, para nós que acompanhamos tudo. Nas palavras do Ueda “quem sabe, talvez um até breve“.

A Sexy Miu, a Surpresa, o Moe e como o Amor Dói!

Esse episódio foi muito bom!

Esse episódio foi muito bom! E haja censura, rs!

E falar mais o quê da Miu? Sexy, Moe, nua, vendo o Shingo voltar e dizer: ‘ah é você?’ E do beijo dele apertando a bundinha dela? Nossa…Aquilo foi extremamente mítico! É assim mesmo que se beija uma mulher como a Miu. Orgulho viu!  Eu quero uma como a Miu também!! Ali sim, ao meu ver, foi o final. O episódio 12 pode ter todo o apelo simbólico do adeus, mas nunca gostei daquele gato esquisito e o final foi um saco. O episódio 11 que foi de fato o final, na minha opinião, rs.

Eitaa!

Eitaa!

Outra coisa interessante, foi que apesar da trama começar com a Sena e ela ser muito presente na história, desde algum ponto do inicio que o autor já nos vinha dizendo quem o Shingo iria ficar, e vice-versa — ele ficava mais confortável com a Miu, que era mais madura que todas as outras, como eu já falei mais de mil vezes. E sim! Austin Powers Aproves! Oh Baby Yeah!

E por que tanto moe meu Deus? Por que elas são tão Kawaai assim? Nossa…Salvo mesmo a Sena, a irmã dele, e a Miu.

Claro, o Amor Dói!

E haja sofrimento...

E haja sofrimento…

Também não posso deixar de falar sobre “como o amor dói”. Além do “ser prestativo e cavalheiro atrai minas” — o que é uma das verdades — uma das coisas que lembro é que Todas as meninas sofreram. E olhe que tem tempo que vi o anime. Acho que a maid foi a que menos sentiu, mas no geral, deu dó de quase todas!

E por fim, os finalmente.

Shingo, porque não basta ser cavalheiro, tem de ser prestativo!

Shingo, porque não basta ser cavalheiro, tem de ser prestativo!

Agora que temos o sentido da obra de que o amor é puro, quando verdadeiro, paciente e apaixonado — e a mina é sexy claro. Também que Mulheres de verdade atraem Cavalheiros e vice-versa. E sobre as outras meninas penso que crescer é uma constante e todos aprendem com o primeiro amor e os pés-na-bunda que se levam  — tá parecendo auto-ajuda isso! Vivenciar o amor mesmo o não correspondido, penso que nos diz o anime, já nos permite crescer um pouco mais. E eu concordo.

A Mãe da Miu (Amaha Yuiko) e um dos poucos momentos engraçados do anime -- Poooxa nem sei de quem gosto mais, se da mãe ou da filha, rs (Trad:Então quando é o dia que vamos dormir juntos e nosso relacionamento terá fruto?)

A Mãe da Miu (Amaha Yuiko) e um dos poucos momentos engraçados do anime — Poooxa nem sei de quem gosto mais, se da mãe ou da filha, rs (Trad:Então quando é o dia que vamos dormir juntos e nosso relacionamento terá fruto?)

E Ah…como a Mãe da Miu, a Amaha Yuiko, me causou boa impressão. Dá pra saber da onde a filha pegou tanta beleza. Aquilo que é sogra, rs! De fato, panela velha que faz comida boa!

Enfim, ficamos por aqui, Abraços!

Fontes:
Comentário do Ueda no Animes ADV [Link]
Wikipedia [ING]: [Link]
MyAnimeList:[Link]

2 Respostas para “Mashiro-iro Symphony: Love Is Pure White – Review: Porque todo Homem gosta de Mulher que Sabe das Coisas!

  1. Sinceramente , no genero , é um dos animes mais divertidos , bobos , e perfeitos que eu ja vi ^^ , se alguem pudesse me indicar algum parecido , ou com uma historia “bonita” tambem eu realmente agradeceria ,eu ja tinha apostado em todas menos na Miu , mas no final ele acabou com ela , bom por mim foi melhor assim xD

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s