Century Child do Nightwish – Resenha: Um dos melhores Álbuns do Heavy Metal Melódico

É sempre um prazer falar de música boa, principalmente quando se trata de um álbum tão icônico para o Heavy Metal. Desta vez no “Conversando sobre música” (Crítica de CD), temos uma resenha do mítico Century Child do Nightwish… época dourada com minha musa Tarja Turunen! Boa leitura!

Nightwish-Century_Child-Frontal

Century Child do Nightwish – Resenha: Um dos melhores Álbuns do Heavy Metal Melódico

Mais uma vez fico completamente emocionado por poder falar de uma das melhores bandas do heavy metal melódico que o mundo já ouviu: o Nightwish. Quero dizer contudo, que sou um fã da diva, do anjo, da deusa, senhora Tarja Turunen, e sou daqueles que pensa que o Nightwish caiu muito sem ela.

Eu posso falar porque ouvi os dois álbuns com a Anette, o bom Dark Passion Play e o também bastante bom, Imaginaerum — esse ouvi muito pouco — mas claro que nenhum chega aos pés dos álbuns com a lindíssima Tarja. Aliás, ‘superar’ o vocal dela, ou ao menos igualar é uma tarefa árdua, e sinceramente, impossível.

A Tarja Turunen ao meu ver, praticamente inventou o estilo lírico/opera para a mulher cantar no heavy metal. Claro que temos pesos pesados como as cantoras do Épica, do Within Temptation, a antiga do Theater of Tragedy, gosto muito também dos vocais da moça do Lacuna Coil, mas sinceramente, cantora de heavy metal mesmo é a Tarja.

Bless The Child

Há até um consenso que a moça do Within canta melhor que ela, porque ela consegue ‘subir’ e ‘descer’, do agudo para o grave — não sei explicar bem — com uma facilidade enorme, mas cantar heavy metal não basta ser perfeita. Para cantar tem que ter poder, tem que ser diva, deusa, um anjo, tem que ser como a insuperável Tarja. Cantar junto por exemplo, só com ela, e uma nova menina que apareceu do Ancient Bards.

Mas enfim, não estamos aqui para falar do meu amor incondicional pela Tarja, mas sim desse álbum. Eu meio que ficaria em dúvida em dizer se esse é o melhor do Night. Gosto muito do Oceanborn, do Wishmaster — a música titulo desse é um hino do metal! — do Angel Falls First, etc. Mas agora estamos no Criança Secular.

The End of all hope

O álbum inteiro tem composições bem trabalhadas. Os clássicos ‘pianinhos’ e também os ‘pam pam pams’ que sempre vemos nas músicas do Night estão presentes. A bateria, o baixo e a guitarra que me desculpem os fãs, nunca foram o ponto forte da banda, estão presentes mas de maneira perfeita, sem erros.

Destaque para guitarra+baixo fazendo sempre aqueles ‘riffs’ pesados, responsáveis por fazer todo metaleiro headbenger, ficar na ‘vibe das músicas’. No todo, como sempre, posso dizer que esse é mais um álbum extremamente lírico dos caras — também não posso deixar de citar a entrada dos vocais masculinos+Tarja Turunen, principalmente na excelente Phantom of the Opera.

nightwish century child

Penso que esse álbum — não falo muito das letras do Nightwish porque é uma raridade quando as entendo; até hoje acho que a Bless the Child fala de culpa — guarda um dos elementos mais presentes em quase todas as bandas de heavy metal melódico finlandês, além do teclado: O elemento ‘no fundo das águas’.

Ever Dream

Sei que a música Ocean Soul meio que nos imprime mesmo essa impressão. Mas sempre que paro pra ouvir Century Child, além de ficar impregnado por esses riffs poderosos e pesados, fico sentindo esse aura meio ‘azul’, ‘deep in the sea’, que só é mais sentida nos primeiros 4 cds Power Metal ‘true’ do Sonata Artica — o Sonata por acaso é o rei do sentimento ‘no fundo do mar’.

NIGHTWISH century child 1

Então é isso. Vamos logo para as músicas desse maravilhoso álbum antes que eu chore porque a Tarja foi ‘expulsa’ do Nigthwish, e nunca mais veremos cds assim:

Bless The Child, teclados, riffs, a Tarja, uma das melhores músicas já feitas, extremamente ritmada, emocionante e perfeita — fica o adendo, todos as canções do Night têm o time perfeito; End of All Hope, um pouco mais rápida, geralmente a Tarja não canta muito bem quando a banda leva um ‘bumbo-duplado’ mas também é excelente;

Ocean Soul

Dead to the World essa música é engraçada porque se bem lembro, a Wish I Had An Angel do Once é parecidíssima com essa; Ever Dream, excelente Heavy metal e um solo marcante; Slaying the Dreamer um música mais ‘pesada’ e malvada, destaque para o final;

Forever Yours, boa música lenta, acalma o espírito; Ocean Soul, outra clássica do Night, nem tem muito o que falar dela, só ouça, brigando com Bless e a última faixa para serem as melhores do cd; Feel for You também muito empolgante no final;

The Phantom of the Opera

Por fim, The Phantom of the Opera que é simplesmente épica e a Beauty of the Beast que é dividia em três partes, outra música também acima da média, vale à pena ouvi-las duas vezes ou mais.

As faixas bônus Lagoon e The Wayfarer eu conheço pouco, mas a última tem aquela pegada Nightwish com Tarja Turunen que tanto amamos. E como sempre, em negrito na lista estão as melhores.

Beauty of the Beast

Então é isso pessoal. Fico imensamente feliz de fazer um texto sobre uma das bandas de heavy metal que mais gosto na sua melhor época. Se você nunca ouviu o Century Child, se arrependa de seus pecados, e ouça ele agora mesmo! E cante junto com a diva, o anjo, a deusa, Tarja Turunen!!

Abraços a todos!

Fontes:
[Link]
[Link]
[Link]

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s