Filme e Segunda Temporada de Chuunibyou Confirmados!

Um filme de Chuunibyou — ou o “anime do eu quero ser o Dark Flame Master” — foi anunciado na forma de Takanashi Rikka: Kai. De qualquer jeito, o filme do anime “destaque da temporada” passada , vai focar mais a visão da Rikka que do protagonista masculino — ou seja, o filme vai ser na visão dela e não do Dark Flame Master como foi no anime.

Chuunibyo rikka-kai filme

Filme e Segunda Temporada de Chuunibyou Confirmados!

Aí embaixo o Trailer pra a gente conferir:

O pessoal da produção admitiu que “só fazer uma compilação dos episódios do anime para fazer o filme, não seria muito interessante para os espectadores” — ou seja, temos grana, vocês não — e acabaram prometendo introduzir “novos elementos” centrados na perspectiva de Rikka, possibilitando a produção de uma coisa bastante interessante.

O filme aparentemente não tem nada haver com a segunda temporada, que vem logo depois do filme.

Chuunibyou wall

E já que estamos falando de segunda temporada…como sou um cara meio chato, fui procurar em uma das minhas fontes que mais gosto, o Sankaku, e sim, ela foi Confirmada — haverá Segunda Temporada.

A Kyoto Animation — até agora único anime da Kyoani que curti de fato foi Chuunibyou — finalmente confirmou que a segunda temporada está em produção, para aliviar um pouco os fãs “desesperados” da Rikka, de todos os lugares — fala serio…o anime é bom, esqueçam os fãs do moe…mesmo eu tendo uma queda pelo o moe também, rs.

O anúncio veio primeiro com uma imagem dos dois juntos ‘proclamando’ — carambolas — o ‘advento’ — vixe!! — da segunda temporada, que foi logo seguido por um anúncio oficial no Twitter, confirmando:Chuunibyo rikka-kai 2 tempDada a conclusão da primeira temporada que efetivamente removeu qualquer ponto para uma futura continuação do plot original “Salvando Rikka do Escape Chuunibyou” — o plot da primeira temporada, vou ter de dar spoiler, foi sobre ela se mergulhar na fantasia para tentar reencontrar o pai que havia falecido e que estaria na “igreja celestial” vamos dizer assim.

Continua:
Existiram algumas dúvidas compreensíveis sobre a viabilidade de uma segunda temporada que não fosse para nada além de ‘muito moe para satisfazer nossos fãs‘ — “sheer moeblobbery or gag value” — apesar de que na perspectiva da fanbase — todos amantes do moe — isso pode ser tomado como uma melhoria — hehe.

Pois é…essa duvida realmente é bem embasada. Da onde eles vão tirar historia para fazer a segunda temporada? Eu só queria lembrar que vi muitas listas de melhores animes da temporada anterior, e não lembro de nenhuma citar Chuunibyou. O que me faz dizer que os japoneses não gostaram muito do sentido da obra — fala serio, isso deve mexer muito com eles.

Chuunibyou rikkaEu de cá espero que a Kyoani continue acertando a mão com a Rikka e a trupe toda. Porque nossa…tanto a Kyoto quanto a Clamp, para desespero da maioria dos otakus, simplesmente não me agradam — talvez por eu ser só um nerd — mas se tratando de Chuunibyou, que foi sim uma gratíssima surpresa, desejo imensa sorte a todo mundo da produção do anime.

Não sei qual será o plot, se focará o amor dos dois, os outros personagens que são ótimos, se vai contar a história de alguns deles…só sei que eu de cá, desejo sorte. E quero muito ver essa segunda temporada!

ps: Ainda nenhuma noticia de Nazo..nossa!

Abraços!

Sobre o filme: [Link]
Segunda temporada: [Link]

4 Respostas para “Filme e Segunda Temporada de Chuunibyou Confirmados!

  1. Diálogo imaginário entre otakus:
    Otaku 1: Você soube da última sobre a série Card Captor Sakura?
    Otaku 2: Não. Qual é a última?
    Otaku 1: É sobre um dos personagens da série. Para ser mais exato, é sobre o mago Clow Reed.
    Otaku 2: Ah, aquele Clow Reed. Eu me lembro dele. E o que têm ele?
    Otaku 1: É que esse personagem pode ter sido inspirado em uma pessoa que existiu na vida real. E, ainda por cima, eram um mago, também.
    Otaku 2:É mesmo?(disse, surpreso) E quem foi esse mago que pode ter sido a inspiração para aquele personagem?
    Otaku 1:Segundo comentários que correm por aí, havia um mago que viveu na primeira metade do século passado, chamado Aleister Crowley, que era famoso internacionalmente. E ele era inglês. Era considerado um mago competente, que escreveu livros sobre magia e ocultismo e, detalhe interessante, um baralho de 78 ilustrações, todos na cor vermelha, reunidos num livro chamado de O livro de Thot Tarot, foram pintadas por uma artista inglesa sob a direção do próprio mago em questão. Mais tarde, esse baralho foi impresso pela primeira vez em Dallas, nos EUA, mas na cor vermelha. Só anos depois é que eles foram impressos com suas cores originais.
    Otaku 2: Hummm,isso é interessante. Ainda mais por causa desse detalhe do baralho ilustrado e do tal livro, que fazem lembrar as cartas Clow e o livro em que elas estavam reunidas.
    Otaku 1: E isso não e tudo. Tem mais coisas que reforçam as semelhanças entre os dois, o mago criado pela Clamp e o mago que existiu no mundo real.
    Otaku 2: Ainda há mais?(disse, mais surpreso do que antes).
    Otaku 1: Segundo as pesquisas que fiz na internet, esse tal de Crowley viajou pelo mundo afora. Ele visitou diversos países, entre eles, Hong Kong e Japão.
    Otaku 2(perplexo): Hong Kong…a terra natal de Shaoran.
    Otaku 1: Além disso, têm a personalidade do tal mago Crowley. Segundo informações na rede, ele tinha uma personalidade que, de certa forma, se assemelhava ao do fictício mago que criou as cartas Clow. E, por fim, um detalhe curioso: você notou que o nome completo do mago da série da CLAMP – Clow Reed (クロウ・リード) – têm uma semelhança fonética com o sobrenome do mago inglês que viveu no século passado – Crowley (クロウリー) – e que, escritos em katakana , a escrita japonesa utilizada para palavras e nomes estrangeiros, leia-se não japoneses) são quase semelhantes?
    Otaku 2: É mesmo! Agora que você falou isso, percebi a semelhança entre os dois nomes.
    Otaku 1: E mais uma coisa que me veio à mente: lembra da frase que a Sakura usava para transformar a chave em báculo desde o começo da série, até o episódio em que ela passou pelo julgamento final, aquele em que ela enfrentou e venceu Yue, quando o báculo mudou de forma, com aquela estrela na ponta ao invés do símbolo do sol e da lua?
    Otaku 2: Ah, eu me lembro sim. Era assim: “Chave que guarda o poder das trevas,…”
    Otaku 1: Pois é. No anime, e principalmente no mangá, da série Card Captor Sakura, consta que o poder de Clow vinha das trevas, ao contrário do poder da Sakura.
    Pois bem, eu soube também que o tal do Aleister Crowley, o mago inglês do século passado, praticava tanto a magia branca como a magia negra. Algumas pessoas o associavam mais à magia negra, o poder das trevas. Seria essa, possivelmente a semelhança maior entre os dois magos – o fictício e o real? Numa música do Raul Seixas, intitulada “Sociedade Alternativa”, há uma citação tanto ao mago Crowley quanto à uma famosa frase dita pelo mago:”Faze o que tu queres, há de ser tudo da lei” ,frase essa que algumas pessoas poderiam ter entendido como “faça todo o mal que queres”. De qualquer forma, tanto Clow como Crowley eram excêntricos, como pode ver.

    • Nekomimi!! to vendo q vc é um fã de Sakura Card Captors mesmo. adorei o dialago. olhaa Crowley, pelas minhas fontes era um satanista. Ele se autointitulava “mega Therion“, a mega besta se bem recordo. Entao se a Clamp pegou ele como referencia, assim como fez raul e paulo coelho — agora paulo coelho ta mais “bonzinho” — eu nao vejo como uma coisa boa.

      Posso falar isso pq eu como ouvinte de metal, sou MUITO fã do Therion, q justo se baseia muito nas ideias do Crowley. Sem contar q eu li um pouco do livro dele, esse q penso o Raul usou para fazer a música “Sociedade Alternativa”: q eu acho sensacional alias. Li o livro — n todo pq n tive paciencia — e é um verdadeiro atentado à humanidade. Falando com um amigo ‘budista’ ele diz ate q ele usou de maneira nao idônea o budismo para ‘fundamentar’ aquela ‘obra’.

      É engraçado e nao duvido q a Clamp tenha mesmo o utilizado como referencia. E não acho q elas tenham feito com más intenções. Ele foi fonte de muita coisa das décadas passadas. Mas eu de cá, nao o usaria como mago nao. Essa frase q vc cita da musica: ”Faze o que tu queres, há de ser tudo da lei” é altamente deturpada acerca das questões de liberdade e livre arbitrio. Eu indicaria a leitura de Kant, ou entao o Tao Te Ching.

      Pode parecer bonitinho, mas eu de cá tenho imensas reservas — quase deletei o coment pq disso mano veio; então queridos leitores, o mega therion nao é ‘bonzinho’, na verdade, penso eu, muito pelo contrário. Cuidado então. Advirto muita cautela. — Mas vc é mano fã de nazo, ai tamo colado.

      Bomm ainda bem q vc comentou. Lembra de uma vez q falavamos sobre o sentido da obra de nazo? Q vc falou, sem fontes, sobre ueshiba querer mudar um pouco a ideia de fazer “sexo muito cedo” com suas obras? Pois bem, achei uma fonte original e vc tinha razao:
      http://www.mangahere.com/manga/mysterious_girlfriend_x/v02/c012.5/8.html

      Está em ingles mas eu recomendo. Assim minha opiniao se mantem mas confesso q mudei bastante apos a leitura. dia desses passo pra gente falar melhor do assunto. abração!

  2. Olá. Tassio:
    Pois é, enquanto a continuação de Nazo no Kanojo X não vem, vou dando uma olhada em outros animes e outras coisas na rede. E foi vendo alguns sites, inclusive a Wikipedia, que eu descobri essa informação sobre o mago que existiu na vida real (e que, ao que tudo indica, pode ter sido a inspiração das autoras da CLAMP para criar o personagem que criou as cartas e os guardiões.
    É muito provável que a CLAMP tenha utilizado aquele mago como referência, apenas por exotismo (já que ele era um estrangeiro) ou por que acharam mais interessante usar como modelo um mago verdadeiro do que criar um personagem do nada. Talvez as autoras da série não conheciam (por completo, pelo menos) o lado negro de Crowley (e as histórias que se contam sobre ele e seu grupo, principalmente no tempo em que se estabeleceram na ilha de Cefalu, na Sicília), mas, de certa forma, sabiam que o poder dele vinha das trevas (assim como Clow, como consta no anime e, principalmente, no mangá da série).
    Sem dúvida, Card Captor Sakura NÃO é uma obra tão inocente como aparenta ser à primeira vista (e olha que eu não estou me referindo apenas aos relacionamentos amorosos e afetivos dos personagens que dariam muito o que falar). É uma série que deve ser vista (e lida, no caso do mangá) com muita atenção e cuidado, por otakus a partir de certa idade e que têm em mente de que o mago que serviu de modelo para o mago Clow não era nenhum Gandalf de algum dos livros de Tolkien.
    Quanto à fonte original da afirmação do autor Ueshiba Riichi sobre o porquê dele ter criado a série Nazo no Kanojo X, isso só veio confirmar o que eu havia dito antes a respeito. Fico contente que tenha conseguido encontrar esse texto.
    Bom, é só por ora. Espero que (boas) novas sobre a segunda temporada de Nazokano X surjam em breve. Até a próxima !

    • Pois é Nekomimi, eu de cá não o considero nem um mago. Antes disso, como disse o vejo mesmo como um satanista, o ‘mega therion’. Sobre elas terem usado ele como inspiração, vejo que de fato é algo normal. Entre as décadas de 70 à 90 o mega therion serviu de inspiração pra muita coisa que foi feita, como vc bem notou por exemplo nessa letra de Raul. E tbm, claro, eu imagino o trabalho que seria pesquisar realmente um pouco de teologia hindu, budismo, teosofia enfim.

      Agora, pois é, acredito que conhecer de fato Crowley, elas não conheciam, mas sem dúvida tinham a noção de que ele era das “trevas”, rs. Acho que isso já foi o suficiente, rs.

      E sim, rsrs, eu ri aqui sobre vc citar Gandalf, rs. É engraçado pq ai eu conheço pouco msm, mas s eu fosse arriscar diria q tem um pouco de influência druida em tolkien, mas ai é falar demais, rs — n sei nada de druidas e so li um livro dos 3 do senhor dos anéis, rs. Mas só para reforçar mesmo antes de falar de nazo, reitero o caráter do meu último comentário. Não o vejo com inocência e antes disso, tbm peço cautela sobre o assunto.

      Voltando à nazo, caara, eu estou relendo nazo esses dias, assim como é provável que eu venha a reler ah megami sama. Ando sem vontade de coisas novas, e reler Ueshiba é sempre um prazer. Bom, achei bonita a intenção dele sabia? E claro que mantenho tudo o que escrevi no texto, mas como falei, mudei de opinião sobre o assunto. O problema todo era o público alvo. Primeiro, Ueshiba não acha errado fazer sexo muito cedo, mas considera que talvez seja melhor, para que haja uma melhor descoberta entre o casal — amadurecimento — deixar o sexo para o ‘momento certo’. Sabe que eu li e achei lindo o q ele falou? — e como já era de especular, esse é o motivo dos seus personagens terem por volta 16 anos — a idade do jovem adulto como ele fala.

      Mas ai tem um problema amigo. Ele não fala isso para o publico de 16 anos. Nazo é uma obra Seinen e muito do que tá ali os jovens nao vao entender nem aqui, nem no Japão. Na verdade, como ler Machado, seria bom sim q esses jovens lessem, mas não é somente para esse público q ele escreve. Então, se é tbm para ele, e para nós, mais velhos, tudo é uma grande pergunta, um grande questionamento — que parece ter uma resposta.

      Claro que Nazo assim como Yume Tsukai fala de inúmeras coisas — relacionamento a dois, ligação entre o casal, sentido do que é ‘amor’, inúmeras figuras simbólicas — mas no fundo é com s ele perguntasse: sera q os jovens adultos compreenderiam tudo isso fazendo sexo muito cedo? Enfim, ainda estou pensando no assunto, assim como tbm não considero essa motivação inicial o sentido central da obra. 🙂. Na verdade ainda acho q se trata mais do que é a relação a dois.

      Abraços meu veio!! e lê Crowley nao, rsrs

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s