Robocop Remake de 2014: José Padilha viveu um inferno!

Se você pensa que trabalhar em Hollywood é uma maravilha, então você está sonhando demais. A falta de liberdade para os diretores que ocorrem em alguns estúdios cinematográficos influenciam muito no andar da carruagem do filme, por isso fica a dica:” Quando um filme é ruim, nem sempre a culpa é do diretor.”

Robocop Remake de 2014: José Padilha viveu um inferno!

José Padilha

Fernando Meirelles

O diretor Fernando Meirelles ( Cidade de Deus), deu uma série de entrevistas para promover seu novo longa “360”, em entrevista dada a revista Trip, ele falou sobre a experiência do seu amigo, José Padilha, que está tendo a sua primeira experiência internacional ao dirigir um grande filme de estúdio como Robocop. Ele disse:

 

 

 

“Eu conversei com José Padilha há uma semana por telefone. Ele vai começar a filmar Robocop. Ele está dizendo que é a pior experiência dele. De cada 10 idéias que ele tem, 9 são cortadas. Qualquer coisa que ele quer, ele tem que brigar. ‘Isso aqui é um inferno’, disse ele pra mim. ‘O filme vai ficar bom, mas eu nunca sofri tanto e não quero fazer isso de novo’. Ele está amargurado, mas é um brigador”.

Sobre grandes produções, ele comentou:

“Eu nunca fiz um filme de estúdio americano propriamente dito. Todos os filmes que eu faço, inclusive o ’360′, são filmes independentes nos quais eu sou co-produtor. Assim, minha relação com os outros produtores passa a ser de parceiro e não de funcionário. Isso muda tudo”, explicou. “Eu recebo convites e roteiros para filmar em estúdios americanos, mas eu nunca quis. A vida é curta demais e o processo deles é muito longo [risos].”

No início da contratação para dirigir o remake do policial do futuro, Padilha disse o seguinte:

“A crítica presente em ‘Robocop’, penso eu, é algo necessário hoje. Não vi nenhum filme recente que tenha  mostrado isso de maneira bem feita. É quase como se a política e a violência atuais implorassem por isso”, disse ele.

José Padilha disse que às vezes os espectadores não compreedem a verdadeira mensagem de um filme.

“Eu simplesmente nem penso nisso. Se as pessoas não são capazes de compreender algo, isso é problema delas”, comentou.

Ele ainda acrescenta que o cinema tem muitos exemplos de filmes não compreendidos pelo grande público.

“Isso acontece com os filmes por toda a história do cinema. ‘Tropa de Elite’ é um exemplo deles. ‘Taxi-Driver’ (de Martin Scorsese) é  famoso por esse tipo de mal-entendido. Como cineasta, eu não devo restringir a minha expressão artística  aos gostos de uma determinada audiência. Eu tenho que ser claro comigo mesmo e consciente daquilo que pretendo dizer. Mal-entendidos sempre vão acontecer, eles são inevitáveis”, concluiu Padilha.

A trama se passa em 2029, quando o poderoso conglomeradomultinacional Omnicorp decide trazer a tecnologia bélica para o combate do crime nas ruas. O policial Alex Murphy, um bom pai e marido dedicado, luta para manter a cidade de Detroit limpa dos criminosos e da corrupção. Quando é gravemente ferido, Murphy é salvo pela tecnologia robótica da Omnicorp. Ele voltará às ruas com novas habilidades, tendo que enfrentar desafios que vão muito além das capacidades de um homem normal.

Robocop perdeu Hugh Laurie, o House, para o papel de vilão, mas Clive Owen (Rei Arthur) pode ser seu substituto. O filme já conta com Marianne Jean-Baptiste (seriado Without a Trace), Gary Oldman (Batman – O Cavaleiro das Trevas Ressurge), Samuel L. Jackson (Vingadores – The Avengers), Jennifer Ehle (O Discurso do Rei) e Jackie Earle Haley (A Hora do Pesadelo) no elenco.

O filme chega aos cinemas norte-americanos: 9 de agosto de 2013.

10 Respostas para “Robocop Remake de 2014: José Padilha viveu um inferno!

  1. Espero que essas raras idéias aprovadas façam com que o filme seja bom ou melhor do que esperamos até o momento.

    Por outro lado, caso seja um desastre, fica registrado o início do que deve ter acontecido nos bastidores.

    Boa matéria.😉

  2. Eu acho que ele está fazendo a típica desculpinha de brasileiro: se o filme ficar ruim, a culpa é dos outros. Mesmo que seja esse o problema, isso tem que ser resolvido internamente, ao invés de ficar choramingando em público. Aposto que se o filme ficar bom, ele vai querer todo o crédito pra si.

  3. Espero que não aconteça mesmo que aconteceu com O Vingador do Futuro… Aliás, os dois originais não eram do mesmo diretor? A crítica social está presente nos dois, mas nesse remake do Vingador ela desapareceu…

  4. Cinema americano vive de Milhões, um fracasso de bilheteria pode falir estudios e empresas patrocinadoras. Logo vem toda essa preocupação por parte dos cartolas. Viva o cinema independente.

  5. Espero que ele não tenha pensado que seria fácil, ele saído de um “grande” pólo de cinema internacional chegar na janelinha

  6. Pingback: Sonhos (1990) « Já viu esse?·

  7. Pingback: Robocop: A origem | Maquiagem·

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s